[DIário de Treino] - CConst

cconst

Well-Known Member
@cafigueira portaste-te melhor que eu na ultima rampa... Eu sei que sou fraquito, mas acho que ali, não sei se a fininha é uma mais valia dado a inclinação da coisa. Eu com pedaleiro compacto (50.34) e cassete 11.28 vi-me grego... Desejei montes de vezes trocar de cassete naquele momento!
 
@cafigueira portaste-te melhor que eu na ultima rampa... Eu sei que sou fraquito, mas acho que ali, não sei se a fininha é uma mais valia dado a inclinação da coisa. Eu com pedaleiro compacto (50.34) e cassete 11.28 vi-me grego... Desejei montes de vezes trocar de cassete naquele momento!
Sim aquela ultima rampa é bem durinha, com a de estrada iria-se sofrer mais, mas como se iria fazer de pé iria ter mais rendimento que a de BTT.
 

cconst

Well-Known Member
Primeira semana de outubro concluída. Sinto o peso dos treinos no corpo. Ando sempre com algum empeno no corpo, o que acaba por ser agradável :rolleyes:

Mas isto de ter os treinos prescritos "amiúde" tem que se lhe diga.

Esta é para já a maior diferença face ao ano anterior. No ano passado sabia bem o que tinha pela frente durante a semana e conseguia preparar-me psicologicamente para o que aí vinha. Agora sei com 2 ou 3 dias de antecedência o que me vai calhar na sorte. Tem coisas boas e más. Mas acho que o desafio de fazer isto funcionar acaba por fazer com que o balanço seja positivo neste primeiro mês. Um outro aspecto positivo é o poder dizer que não irei conseguir ter horário para fazer o treino X ou Y e ver a semana a ser adaptada. Seja fazendo menos, alterando a modalidade ou retirando esse treino e ajustando o resto da semana.

O resultado é este: num mês "apenas" duas baldas (apesar de um dos vermelhos, que não é mais que um treino brick que ao ser integrado no TP foi como duas actividades)


Outra coisa que reparei (sei que os dados não são totalmente fidedignos porque não tenho powermeter, mas...) é que o elevate diz que a minha condição está a melhorar. Não de uma forma muito evidente mas de uma forma sustentada:

Que é uma coisa que noto. Em especial quando saio com a TCR para a rua, onde me parece que para uma sensação de esforço menor obtenho médias que apenas em esforço conseguia (mesmo quando me "porto mal" na noite anterior).
 

cconst

Well-Known Member
parece que está a valer a pena o investimento em ter o treinador...
Sim, para já sim.

Não sei se são os treinos, se a responsabilidade em cumprir, se o facto de serem mais adaptados à minha condição física, evolução e assiduidade ou se por ser um pouco mais caro que o Trainerroad (e eu sou forreta como tudo), ou se pelo desafio que às vezes representa acordar às 5h45 para fazer séries a correr a ritmos que me parecem impossíveis de suster... ou se por tudo junto.

A verdade é que estou a gostar. E pelo preço de uma mensalidade num ginásio (dependendo do ginásio, claro) tenho um treinador a quem posso ligar ou mandar um whatsapp com dúvidas.

Para já, é para continuar.
 

cconst

Well-Known Member
Mais uma fixa:

Na terça o treino não saiu. Equipei-me, fui para a rua, comecei... e ainda no warmup comecei a desconfiar que a coisa não seria fácil. E não foi. Custou a sair. As séries eram todas muito esforçadas... sentia o corpo letárgico. Decidi parar com a tortura.

Além do destaque acima para o treino menos conseguido, destaco a sessão de natação na quinta feira que incluiu 1000m com barbatanas e palas. Fui a pensar que seria um treino para tenrinhos, para passar o tempo e para sentir o que era nadar rápido. Nunca me enganei tanto. Custa. Custa imenso. é o equivalente a ir fazer uma longa subida sem grande inclinação e sem se poder usar o prato pequeno.