Não há forma de pedalar confortável

Carvalhon

Well-Known Member
#1
Já desde há uns anos para cá, que sempre tive algumas dores de costas, um pouco mais para cima, ou pouco mais para baixo, uma pomadinha e tal, e a coisa lá vai. Quando comecei a correr com mais frequência, algumas dores nos joelhos, e 2 lesões. E com o lado esquerdo do joelho para baixo, sempre com algumas queixas.

A partir de 2018 e sem conseguir correr de forma confortável, comecei a passar a dedicar mais tempo ao ciclismo. Com a bike de BTT apenas alguma dores pontuais no joelho esquerdo e dormência nas mãos, maioritariamente em descidas mais prolongadas.

Quando no fim de 2019 compre a bike de estrada e com o aumento dos Kms, comecei logo com o bike fit para ver se isto começava certo desde o início. Mantiveram-se algumas dores de vez em quando no joelho esquerdo, e a dormência das mãos... tudo mais ou menos normal.

A meio do ano passado tive de trocar de selim. Nas primeiras voltas tudo tranquilo, depois comecei a sentir algum desconforto na zona do contacto com o Selim, pelo que no fim do Verão acabei por voltar ao Bike fit para ajustar o selim. Acho que na volta anterior a ter voltado ao bike fit, senti uma dor desconfortável nas costas, na lombar, mesmo no fundo das costas, e um pouco mais para o lado direito, mas foi mesmo após começar a andar, pelo que até nem disse nada no Bike Fit.

Selim ajustado apenas com alguns toques, e pela conversa (também tenho a mesma impressão) este selim parece ser mais duro, pelo que se o desconforto na zona do selim se mantivesse, é trocar por outro. Voltei a falar da dormência nas mãos, mas a indicação é que a minha posição está boa, pelo que o problema não é da posição na bicicleta.
Acredito que esteja ok.


Passados uns meses, o desconforto a sentar continua mais ou menos igual, pelo que já decidi comprar um Bontrager Aelus Comp assim que estejam disponíveis.
O pior é que o descorto das costas mantém-se, mesmo durante a semana quando não ando. Por vezes tenha a sensação que já tenho lá a dor antes de começar a pedalar. Outras vezes começa logo no início da volta, outras mais à frente. Por vezes tenho de parar, esticar um pouco as costas e coisa até fica melhor até ao fim da volta.

No mês de Dezembro estive o mês praticamente inteiro com a dor nas costas, a pedalar e durante a semana de trabalho. Uns dias antes do natal tinha consulta médica, falei disso, e a médica lá me passou umas bombas... mesmo assim, demorou mais de 1 semana para deixar de sentir o incómodo nas costas. Na voltinha de hoje, lá voltou o raio da dor, praticamente no início da volta. Para piorar o raio da dormência na mão parece estar mais frequente, quase sempre a direita (mais no dedo indicador e no do meio), do lado que mais sinto as costas. Já dou por mim a escolher percursos em que não passe por descidas muitos prolongadas. Hoje até tive de parar para aliviar a dormência, mas quanto mais kms tenho em cima das pernas, mais rápido volta a dormência. Já começo a achar que a maior dormência está relacionada com o desonforto nas costas.

E com isto, não consigo perceber se é a bicicleta que me está a fazer ficar com dores de costas, ou se por outro lado são as costas que me estão a provocar o desconforto a andar.

Desculpem o post gigante, mas senti a necessidade de desabafar... não há maneira de conseguir pedalar focado apenas nas dores de pernas e no pulmão, com o raio do caruncho sempre a incomodar.
 

Carolina

Well-Known Member
#2
Isso parece ser problema de costas, provavelmente muscular. Fizeste algum tipo de fisioterapia quando tiveste o problema nos joelhos?

A tua posição na bicicleta parece estar bem.

A médica só te deu medicamento para aliviar a dor? Não falou em nada para tratar do problema?! Que raio de médica...
 
#3
Vai aqui o que a minha experiencia, não vou me alongar muito

Ainda hoje foi andar e fiz 85 quilómetros, para que me vai seguindo, sabe que não é uma distancia grande

Sensações, a bicicleta não é a minha, o selim está não muito bem para a minha peida, dores no pescoço, desconforto nas mãos, um sem numero de queixas pequenas

Já cheguei a fazer em 24 horas 400km em autonomia total com esta mesma bicicleta, o mesmo selim, as mesmas configurações, com mais peso e um guiador desconfortável a partir dos 200km, sem queixas a não ser a do guiador, o que foi solucionado com a troca do dito

Por mais que o pessoal queira, isto não é uma ciência exata, há sempre um pintelho a encravar a maquina, o treino, ou as horas em cima dela são muito importantes

Os bikefits ajudam, principalmente os ciclistas que não têm nenhuma noção de estar cima da bicicleta, mas não fazem milagres, também ajudam o outro extremo, os que já têm muita tarimba e querem tirar mais algo delas

Tudo isto para dizer que podes ter o melhor selim do mundo e não se adaptar a ti, o mais certo é tu te teres de adaptar a ele
A boa posição em cima dela contribui para uma boa experiencia, mas sem horas em cima dela nada feito

Não há milagre e acredito que tens de perder mais tempo a testar o que é melhor para ti

Já agora, o selim ser duro não é sinonimo de mais nada alem de ser duro, pode até ser mais confortável



Só mais uma achega, para quem andava 80% na parte de baixo do guiador, agora nem 5% consegue andar, falta de treino, nada mais
 

cou7inho

Well-Known Member
#4
Isso parece ser problemas das costas e não da bicicleta, pelo menos pelo que percebi as dores já existiam antes de começar a pedalar.
As lesões no joelho podem ser reflexo dessas dores na medida em que nessa fase tentou procurar uma posição incorreta de forma a aliviar a dor nas costas, mas isto é pura especulação, não sei se foi isso que aconteceu.
A posição da bicicleta parece boa. Alguma dor no joelho que possa surgir ao pedalar pode ser reflexo das lesões anteriores que não foram recuperadas devidamente.
A minha sugestão passa por encontrar um fisioterapeuta em condições para que possa avaliar a situação e possa encontrar alguma estratégia para acabar com as dores. Correção da postura e fortalecimento muscular podem estratégias para resolver isso.
Infelizmente muitos de nós, mesmo eu em alguns momentos, pensamos que desporto é só correr ou só pedalar. Tem de haver um trabalho de fortalecimento por trás senão o corpo não vai gostar da brincadeira. Mas volto a frisar. Procure um bom fisioterapeuta. O que não falta por aí são artistas que dizem que tiram as dores todas as quatro pancadas, mas passado uma semana a pessoa está igual.
@Carolina não fiques admirada com o facto de a médica só ter dado medicação. É o que geralmente fazem nestas situações, infelizmente. Ou então mandam fazer um raio-x e ela boa boa e nunca chegam a dar nenhuma solução efetiva. Aqui em casa sempre que o meu pai e a minha mãe im ao hospital por causa de dores nas costas só sabiam passar medicação. Chegaram a um ponto em que ganharam juízo e começaram a ir a um fisioterapeuta. Eu no ano passado tive uma lesão ligamentar na clavícula. Fui ao hospital, mandaram-me fazer um raio x e "braço ao peito durante duas semanas que isso passa". Bem que tive de fazer umas sessões de fisioterapia para melhorar alguma coisa. Esperar que a medica de família nos resolva algum problema ortopédico é o mesmo que esperar que nos caia uma nota de 100€ na cabeça. "Resolvem" se forem casos como fraturas.
 

Carolina

Well-Known Member
#6
Mas podia ter dado alguma sugestão, nem que fosse "procure um fisioterapeuta". O médico de família faz sempre a avaliação inicial e tem de nos saber reencaminhar para o especialista certo.

Das únicas vezes que tive problemas na lombar, foi por ter os flexores da anca muito atrofiados. Até quando dormia de barriga pra baixo sentia dores na lombar. Corrigi com alongamentos todos os dias, mas também tive a sorte de adivinhar à primeira qual era o problema.
 

elchocollat

Well-Known Member
#7
Isso parece ser problemas das costas e não da bicicleta, pelo menos pelo que percebi as dores já existiam antes de começar a pedalar.
Infelizmente muitos de nós, mesmo eu em alguns momentos, pensamos que desporto é só correr ou só pedalar. Tem de haver um trabalho de fortalecimento por trás senão o corpo não vai gostar da brincadeira.
Enquanto lia a o problema só me consegui focar que isto é para mim, a resposta.
Sei que a maioria de nós anda de bicicleta por prazer, como um hobbie, um escape à rotina de 5 dias de trabalho muitas das vezes sentados.
O fortalecimento dos corpo é tão importante como a alimentação que tanta vez nos preocupa.

Para mim, todo o ser humano tem que ter um desenvolvimento de força adequado. Todos deveríamos saber fazer exercícios básicos como flexões, agachamentos, lunges, e treinar flexibilidade e estabilidade. Num extremo e com barras, supino, agachamento e peso morto.
Todo o ciclista faz isso, mas por vezes existe uma ideia que ao treinar com pesos vamos ficar logo massudos e já não vamos conseguir subir aquela subida que tanto nos dá luta.

Eu quando subi a serra da estrela o verão passado fiquei com uma dor incrível no fundo das costas, na lombar. Rapidamente percebi porquê:
estava (bem!) fraca e subi a uma cadência ~50rpm. Extremamente baixo para quem anda constantemente nas 90 ou acima.

Queria deixar-te uma recomendação:
Procura fazer exercícios de fortalecimento pelo menos 1x/semana e durante a semana (especialmente antes e depois de um treino, just in case) fazer alongamentos específicos para o ciclismo (joelhos, costas, ombros, cintura)

E fazer-te uma pergunta:
Achas que fazes muita força nos pedais enquanto pedalas? Quais as tuas médias de rpm numa volta? Sabes?

Eu já estive nesse sítio a fazer um bike fit. Gostei, mas depois decidi ouvir uma segunda opinião. Podes sempre "desenganar-te" e ouvir uma 2a opinião.
Pessoalmente tento fugir a comprimidos e seja o que for. Recorro e não sou contra, mas acredito que muitas das vezes o problema somos nós e falta-nos fazer qualquer coisa.

Boas pedaladas!!!! :)
 

Carvalhon

Well-Known Member
#8
Eu também estou mais virado para serem os problemas nas costas a lixar a pedalada, até porque não ando assim tanto e já há muitos anos que vou tendo algumas dores nas costas... mas a verdade é que a dor agora é um pouco diferente, e está mais persistente.

Os médicos é só medicamentos e exames... disse que se não estiver melhor para avisar, que me passa um tac à coluna, mas por certo não vai dar em nada.
Quando corria com mais frequência, e tive as lesões, fiz bastante fisioterapia, mas nunca fiquei sem queixas. Cheguei a fazer exames à coluna e estava tudo direito (o que não quer dizer que agora esteja), tac aos joelhos, etc. Até que o ortopedista me disse, está tudo bem com os seus exames, mas continua com queixas... que tal começar a fazer natação... E nunca mais lá fui.

Continuo a correr, sem abusar, tal como agora com o ciclismo, mas estava com a esperança, que não havendo impacto, e sem tanta queixa nos joelhos, conseguisse andar com mais "qualidade"... mas está visto que isto já é mais do corpo, e como disse o @cou7inho alguma falta de fortalecimento muscular.

Vou vendo o que isto dá, com calma, se calhar fazer o TAC e se a coisa se mantiver, voltar a ver o fisioterapeuta. Pelo menos já fiquei com a opinião que a posição e está ok, e não deve ser daí.

Obg.
 

Carvalhon

Well-Known Member
#9
Enquanto lia a o problema só me consegui focar que isto é para mim, a resposta.
Queria deixar-te uma recomendação:
Procura fazer exercícios de fortalecimento pelo menos 1x/semana e durante a semana (especialmente antes e depois de um treino, just in case) fazer alongamentos específicos para o ciclismo (joelhos, costas, ombros, cintura)

E fazer-te uma pergunta:
Achas que fazes muita força nos pedais enquanto pedalas? Quais as tuas médias de rpm numa volta? Sabes?
:)
Faço sempre alguns alongamentos no fim da volta... o esquema que já trago das corridas. Não é muito, mas é algo que nunca falha.

Antigamente acho que fazia mais força, andava sempre com mudanças mais pesadas... Agora, e também por ler o forum, tenho tentado andar em cadências mais elevadas. A volta de hoje teve média de 71rpm.

Já agora, quando foste fazer o 2º bikefit, foram feitas alterações?
 

jppina

Well-Known Member
#10
Já te deram aqui boas indicações, só venho reforçá-las!

Fortalecimento muscular, alongamentos são essenciais para evitar dores.

Bike fit é como os fisioterapeutas, já aqui foi dito para procurar um BOM pois o que não falta são charlatões... em relação aos bikefits podes procurar aqui quem tem certificação em Portugal (és capaz de ficar espantado) https://ibfi-certification.com/

Depois, usas luvas? a dormência das mãos pode ser das luvas, pode ser do selim ou até dos calções que usas... os membros do corpo estão todos interligados. Eu tentava pedir outro selim qualquer a um amigo para experimentar antes de comprar o Aeolus e ver se se mantém a dormência (que não é de todo normal). Eu comprei um Aeolus e tive de o devolver, não me adaptei. O meu selim ideal é um Fizik Aliante.
 

cou7inho

Well-Known Member
#12
Um conselho. Tenta procurar um fisioterapeuta que trabalhe com "atletas", sejam amadores ou atletas a sério. Não vás a um fisioterapeuta que a unica coisa que faz é tratar de entorses no pé. Este tipo de situações precisam de ser analisadas por profissionais com experiencia neste tipo de casos mais complexos. Em ultima instancia, isto é só um "bitaite", talvez uma avaliação biomecanica à corrida ou marcha possa detetes possíveis anormalidades nos padrões de movimento. Mas lá está. Este tipo de avaliações tem de ser feita por gente competente. Infelizmente não te sei recomendar ninguem.
Mas para já encontra um fisioterapeuta e ele que te aconselhe o que deves fazer.
 
#13
Faço sempre alguns alongamentos no fim da volta... o esquema que já trago das corridas. Não é muito, mas é algo que nunca falha.

Antigamente acho que fazia mais força, andava sempre com mudanças mais pesadas... Agora, e também por ler o forum, tenho tentado andar em cadências mais elevadas. A volta de hoje teve média de 71rpm.

Já agora, quando foste fazer o 2º bikefit, foram feitas alterações?
Sim, o guiador rodou mais para cima.
Os cleats eatavam ok, mas logo na altura meti um selim novo. O Specialized Power. A meio da sessão, e depois foi trabalhar com esse selim. Foi arriscado porque podia não me adaptar, mas já lá vão umas boas horas e nada a apontar até agora.

Fiz mais acima, no Hernâni.
 

cconst

Well-Known Member
#14
@Carvalhon Olha que a sugestão da natação não é descabida: é uma forma de trabalhar grupos musculares que podem ajudar a esses sintomas. Ao fortalecer as costas e o Core podes conseguir maior estabilidade na coluna e passares a sofrer um pouco menos na lombar. Por outro lado, um Core fortalecido ajuda a retirar peso das mãos o que pode aligeirar as dormências.

Eu pratico triatlo... Que dizer... Quase há um ano que é apenas duatlo... E ando menos confortável do que no ano passado por esta altura (não nado desde março 2020).

Acordo todos os dias com uma rigidez muscular na região lombar que tende a desaparecer ao longo do dia. E dores após longos esforços (mesmo que seja apenas a andar) é algo habitual, mas não ao ponte de necessitar de analgésicos.

Quanto á corrida e dores de joelhos, que também já tive mas não tenho há 3 anos: calçado apropriado. E não me refiro ao amortecimento. Refiro-me ao apoio e ao tipo de passada. Mesmo no ciclismo: se tiveres dificuldade em estabilizar o joelho pode ser interessante usares Cunha nos cleats para corrigir a pronação (se for O caso, claro).

Hoje já não preciso nem se sapatilhas com suporte nem de cunha nos cleats. Mas andei 3 anos com sapatilhas para pronadores e cunhas nos cleats. O fortalecimento natural do treino ditou que a minha pronação ficasse muito pouco acentuada (yey!)
 

Carvalhon

Well-Known Member
#15
Pois, eu sou pronador. A minha 1a lesão foi mesmo disso. Depois lá fiz o teste de passada e comecei a usar ténis adequados... até fiz palmilhas específicas, que até fiquei com a sensação terem sido a causa da 2a lesão. Vou correndo, sem abusar, evito desnivel acentuado, e depois há dias melhores ou piores.

Eu percebi a questão da natação, acho que já é u pouco senso comum que é das melhores coisas para as costas e postura, mas na realidade eu queria era correr e não nadar... e o que me foi dito, foi deixa lá de correr e vai nadar, e não para complementar a corrida com a natação.

Normalmente tb não preciso de analgésicos, acho que é mesmo postura, ou esforço e o desconforto vai e vem em alguns dias. Mas realmente o mês de dezembro, foi sempre com o incómodo permanente, daí o ter falado com a médica.

Essa da cunha nas cleats desconheço, mas neste momento nem sequer é o que mais me incomoda, muitas vezes não aparece, outras aparece por um bocado e vai embora. Já agora onde é que te sugeriram as cunhas?

Obg pelas dicas
 

Carvalhon

Well-Known Member
#16
@jppina, sim, uso luvas. No Verão ate comprei umas com amortecimento e andei aqui a chatear o forum com as manetes que têm um alto, mas ficou igual.
Com as luvas de Inverno, as que tinha do ano passado realmente apertavam muito o dedo indicador e do meio, sentia muita pressão. Este ano comprei o tamanho acima, e já não sinto a pressão, mas a dormência continua e muito mais do lado direito.

@jppina e @GuilhermeOliveira , refiro o selim, apenas na questão do desconforto no contacto com o selim (embora o selim possa ter influência em outros aspectos). No anterior andava mais confortável. Estou a pensar neste por ter normalmente bons feedbacks, embora já tenha visto que não gostaste @jppina. Em todo o caso, se não gostar do selim, devo conseguir vender com alguma facilidade por menos uns euros, face à procura que está a ter.
 

Carvalhon

Well-Known Member
#18
Que desconforto tens?
É dor? Dormência? É após as voltas também? Esse desconforto prolonga-se durante os dias a seguir ao treino?
Nas mãos é dormência, com mais incidência na direita. Nas costas, acho que é mais dor do que desconforto... normalmente passava pouco depois de terminar a volta... agora anda mais permanente... hoje ainda aqui anda.
 

cconst

Well-Known Member
#19
Já agora onde é que te sugeriram as cunhas?
Num dos muitos vídeos de bike fitting que vi e também dos treinos do trainerroad em que alguns dos treinos dizem para olharmos para o joelho para ver se ele faz movimentos verticais ou se tem tendência a ir para o interior ou exterior. E eu reparei que ele oscilava (em força) para o que interior.

Na corrida os coisa que influencia joelhos e costas: o ponto de contato com o chão. Aterrar com o calcanhar (o mais comum) causa esse tipo de dores. "Basta" alterar a passada de forma a aterrar com a planta do pé (andei com dores nos gêmeos durante meses...).
 

cconst

Well-Known Member
#20
E eu reparei que ele oscilava (em força) para o que interior.
Acontecia-me isto:


A cunha tem como objetivo ajudar a alinhar melhor o fémur com a tíbia fazendo com que o joelho não tenha a tendência a ir para o interior:


Atenção: pode ter resultado comigo... ou pode ter sido efeito placebo... Mas senti-me melhor na bike. Ah! umas palmilhas com suporte também deverá produzir um efeito semelhante (e se forem feitas à medida, talvez até melhor).