Bike usada VS Bike Nova

cou7inho

Well-Known Member
#23
O João Almeida foi mesmo burro. Levou discos. Se fosse com pinças tinha-se aguentado no Stelvio.
O Hindley também perdeu o Giro porque vá-se lá ver usou discos, entrou para a ultima etapa de rosa, mas no contra relógio os discos tramaram-no.
 

edununo

Well-Known Member
#24
não percebo qual é a tesão dos travões de disco... além de ser para estar na moda
qual a vantagem suprema em ter travões de disco em PT onde chove para ai 50 dias por ano?...
o rapaz só dá umas voltas ao fim de semana não faz qualquer sentido gastar 300€ a mais quando o orçamento já é apertado só para estar na moda

300€ seria a diferença de transmissão 105 para ultegra que seria um upgrade bem melhor
Queres um upgrade bem melhor na transmissão? Só se for de 105 para Ultegra DI2, porque para Ultegra mecânico a diferença é mínima.
De longe uma bike com 105 e discos (então se tiver eixos passantes nem se fala) do que uma bike com Ultegra e travões convencionais.
 

Duke

Well-Known Member
#25
@Duke deixa-me aproveitar a oportunidade para te dizer que o teu post vale pouco mais do que nada. Há alguns argumentos que podem ser utilizados para a não utilização de discos em bikes de amadores, mas se achas que com essas imagens respondes a tudo estás enganado.

A maior parte dos profissionais que correm sem disco é por questões que não se colocam a um amador. As gramas extra e a velocidade e facilidade com que se muda uma roda de disco vs tradicional. Esses pontos podem fazer com que ganhe ou se perca uma corrida.

Colocas numa das fotos a F12 com rodas DA... sabes porque é que a a INEOS correu com rodas LW não sabes? Para baixar peso às bikes!

Por fim, eu tive 3 bikes de estrada até hoje, 2 com travão normal e 1 com disco. Prefiro mil vezes o disco. Os meus amigos profissionais que fazem 15000 a 20000km/ano e que passaram de travão normal para disco são unânimes, o disco é muito melhor.

Tu, gostas mais de travão normal? Melhor para ti, consegues um setup ao teu agrado por menor preço.
para uso recreativo e voltas ocasionais e principalmente para quem tem um budget limitado não vejo qualquer vantagem em ir para disco

quem anda ocasionalmente não vai andar a chuva...
 

Mafioso

Well-Known Member
#27
@Duke até deste uns bons argumentos ao rapaz que quer comprar a bicicleta, mas depois ao vires com fotos de bicicletas vencedoras das grandes voltas sem discos estragaste tudo. É que uma coisa nada tem haver com outra.
E em relação ao disco e há chuva, o disco não é só melhor na chuva, por si só o disco aumenta e muito o poder e conforto na travagem. E fala um testemunho de quem passou recentemente de V-Brake para disco. Foi a melhor coisa que fiz.
 

joseruivo

Well-Known Member
#28
@cou7inho tens toda a razão peço imensa desculpa






1) Eles não têm de se preocupar se derretem a pista de travagem numas rodas de carbono - se for preciso no final da etapa são trocadas.
2) São tão esqueléticos que se calhar aquilo até trava o suficiente, mesmo à chuva.

São duas coisas que não se aplicam à maioria dos amadores.
 

torui

Well-Known Member
#30
Conforme já tive oportunidade de publicar aqui no fórum, eu tenho 3 bicicletas de estrada, duas com v-brake e uma com travões de disco. São de marcas diferentes, e qualquer uma delas tem milhares de kms feitos com as mais diversas condições climatéricas. No entanto, disco é disco e cada vez que saio à rua não tenho qualquer dúvida da bike que me vai acompanhar; não é por ser a mais nova, mas sim por ser a mais segura e aquela que apresenta a maior rigidez, porque os eixos passantes não tem qualquer comparação na altura de transmitir força...
Atenção que eu era um dos céticos relativamente aos travões de disco em estrada.....primeiro estranha-se e depois entranha-se.....somos amadores mas conseguimos perceber as diferenças entre os componentes, sistemas, rigidez....lembrei-me de uma expressão de um amigo meu "a vida é demais curta para bebermos maus vinhos".....
 
#31
Estive exatamente na mesma situação em Setembro/Outubro. Orçamento máximo dos máximos 1800€ (incluindo bike e renovação de equipamento, sapatos, etc), mas com o objetivo de poupar porque a vida custa a ganhar e trás muitas outras despesas. Estipulei exatamente o mesmo orçamento que tu, 1500€ por Bike nova (sendo a Giant TCR a preferido) e a Swift Attak G2 a que se enquadra no orçamente (e a fabrica/sede é a 5km).
E fiz a mim mesmo uma série de perguntas:
-As minhas pernas valem uma bike de 1500€ ou +? Não
-Vou ter tempo para treinar/melhorar o meu andamento? Nem por isso
-Vou andar a chuva? Vou fazer descidas muito longas? Vou ter rodas de carbono? Não, Não e Não
-Vou querer dedicar muito tempo/euros com a manutenção da bike? Nem por isso
-Shimano Ultegra? Não, as minhas pernas nem valem o 105 (que acho ser o mínimo para quem quer carregar nos cranks)
-Pensar num negócio/(des)valorização futuro? Não penso vender nos próximos 10 anos.
-Carbono ou alumínio? As pernas valem alumínio, a carteira preferia o alumínio mas até pode pagar o carbono MAS a paixão e realização pessoal vale o carbono.

Todos aqui no forúm tem a sua opinião, mas umas questões que me pareçe que ninguém levantou é:
-Comprariam uma bike de carbono com + de 5 anos (independentemente de ser pinças ou disco)? Eu não.
-Qual valerá mais daqui a 5 ou 10 anos ("Swift" carbono disco ou "Giant" pinças)? Secalhar será mais vendável o autocolante "Giant" ou "Specialized" ou "Pinarello" que o autocolante "Swift" independentemente do disco ou pinças.

Portanto fiz a pesquisa do mercado tendo a Attack G2 em mente, mas procurando oportunidades Giant TCR. Por acaso encontrei oportunidade de TCR 2018 com disco no tam. M por 1650 (nova e Ultegra).
Acabei por comprar uma TCR Advanced 2 com 1 ano mas quadro com 9 meses (o quadro branco por motivos de garantia) por pouco mais de 1100€ com pedais incluídos. Já comprei grades de bidon, cleats, sapatos e ciclocomputador portanto já investi quase 1250 e ainda me falta uns calções e depois um upgrade que me parece muito importante, rodas novas (que ficará para 2021 e será <400€ mas depois os pneus).
Na comparação de bike, eu preferia a TCR, mas não havia TCR novas no meu tamanho (tirando a de disco) e esperar muito não era opção. Diria que a Attack G2 vem com melhores rodas mas ainda assim pedem upgrade. Optei por poupar €€€ para futuro upgrade de rodas e ter a bike que desejava (apesar de não ser a estrear) numa cor que adoro. Swift Attack G2 era a minha 2ª escolha mas se soube-se do desconto do Grandfondo Porto-Gaia secalhar era a escolhida.

O mercado de usados está muito alto (diversas razões como falta de produto novo, etc) mas penso que se tiveres paciência, souberes negociar (aproveita o Inverno) e esperares pela oportunidade certa é sempre de considerar.
 

Duke

Well-Known Member
#32
1) Eles não têm de se preocupar se derretem a pista de travagem numas rodas de carbono - se for preciso no final da etapa são trocadas.
2) São tão esqueléticos que se calhar aquilo até trava o suficiente, mesmo à chuva.

São duas coisas que não se aplicam à maioria dos amadores.
quem compra uma bicicleta para dar umas voltas ao fim de semana sem querer gastar uma fortuna não esta a pensar comprar umas rodas em carbono que vão valer mais que a bicicleta em si...

@TorPedlo90 fizeste a escolha certa

@joseruivo na minha opinião valeria a pena o upgrade 105 -> ultegra

@Mafioso conforto na travagem? o que queres dizer com isso? deitaste nas curvas como o Cipollini? lol
 

RTC

Moderador
Staff member
#34
Ganha-se assim tanto ao passar de 105 para Ultegra?
Não consigo ver apenas as coisas assim, 105 vs ultegra ou Travões normais vs Discos.
Acho que no computo geral, 1500€ com travões de calços e Ultegra poderia ficar uma bicicleta bem mais interessante de usar.
Estive a reler aquilo que o user queria e:
-tendo em conta que não quer esticar mais dos que os 1500€,
- para andar principalmente ao fds,
- que até o 105 serviria para ele
- e que 300€ para ter uma com 105 e discos ainda é uma diferença considerável, não tendo interesse em investir essa diferença para ter discos,
não faz muito sentido estar a aconselhar ou insistir para comprar com discos até porque acho que em bicicletas desta gama e para certo tipo de uso, os discos não tem que ser um "must-have", podendo tirar muito mais partido e prazer de uma bike bem montada com travão normal.
E já nem o argumento da desvalorização servirá porque partindo do principio que irá manter a bicicleta por 1/2 ou mais anos, quando a vender o mercado estará saturado de bicicletas com discos e a desvalorização será quase proporcional a uma bicicleta de travão normal.
Se na altura de vender o mercado dos discos tivesse em expansão era outra história...mas já não está e daqui a 1, 2 anos muito menos.
Por isso disse, que neste caso, preferia ter bike com travão normal e ultegra do que bike com travão de disco e 105. Para o user, parece que bike com travão normal e 105 parece chegar. Porreiro, ficam 300€ no bolso para outras coisas.
 

NULL

Moderador
Staff member
#35
Não consigo ver apenas as coisas assim, 105 vs ultegra ou Travões normais vs Discos.
Acho que no computo geral, 1500€ com travões de calços e Ultegra poderia ficar uma bicicleta bem mais interessante de usar.
Estive a reler aquilo que o user queria e:
-tendo em conta que não quer esticar mais dos que os 1500€,
- para andar principalmente ao fds,
- que até o 105 serviria para ele
- e que 300€ para ter uma com 105 e discos ainda é uma diferença considerável, não tendo interesse em investir essa diferença para ter discos,
não faz muito sentido estar a aconselhar ou insistir para comprar com discos até porque acho que em bicicletas desta gama e para certo tipo de uso, os discos não tem que ser um "must-have", podendo tirar muito mais partido e prazer de uma bike bem montada com travão normal.
E já nem o argumento da desvalorização servirá porque partindo do principio que irá manter a bicicleta por 1/2 ou mais anos, quando a vender o mercado estará saturado de bicicletas com discos e a desvalorização será quase proporcional a uma bicicleta de travão normal.
Se na altura de vender o mercado dos discos tivesse em expansão era outra história...mas já não está e daqui a 1, 2 anos muito menos.
Por isso disse, que neste caso, preferia ter bike com travão normal e ultegra do que bike com travão de disco e 105. Para o user, parece que bike com travão normal e 105 parece chegar. Porreiro, ficam 300€ no bolso para outras coisas.
Concordo.

Já agora, e para um utilizador exigente, um utilizador que faça 8000/10000km para cima, que treina no Inverno independentemente das condições, o que achas dos discos?
 

RTC

Moderador
Staff member
#36
Concordo.

Já agora, e para um utilizador exigente, um utilizador que faça 8000/10000km para cima, que treina no Inverno independentemente das condições, o que achas dos discos?
Exigente com o quê por exemplo? Com o peso? Ou com a segurança?

Depende.
Se for daqueles que ande regularmente no inverno independentemente das condições que apanhe e que não se importa de sair à chuva e que faça muitos kms com estrada molhada, os discos serão uma mais valia.
Agora outros que andem no inverno mas que não saem quando chove, evitam chuva ou estrada molhada, se calhar a vantagem do disco na travagem já se esbate.

Mas com 1500€, voltaria a aconselhar travão normal, seja num caso ou noutro.
 

Duke

Well-Known Member
#37
adicionar também que a manutenção do travão de pinça também será consideravelmente mais fácil / acessiv€l

para países onde chove muito eu diria que disco é indiscutivelmente melhor
para nós que podemos ter 6 meses seguidos sem chover e para utilizadores ocasionais penso que é dispensável

eu diria que algumas marcas vão estrategicamente continuar a ter sempre uma bicicleta de entrada de gama mais acessível de pinças
 

NULL

Moderador
Staff member
#38
Exigente com o quê por exemplo? Com o peso? Ou com a segurança?

Depende.
Se for daqueles que ande regularmente no inverno independentemente das condições que apanhe e que não se importa de sair à chuva e que faça muitos kms com estrada molhada, os discos serão uma mais valia.
Agora outros que andem no inverno mas que não saem quando chove, evitam chuva ou estrada molhada, se calhar a vantagem do disco na travagem já se esbate.

Mas com 1500€, voltaria a aconselhar travão normal, seja num caso ou noutro.
Quando falo em exigência tem mais a ver com o tipo de percursos que fazem. Há malta por aí que quase nem precisa de travões na bicicletas, o tipo de voltas que faz são voltas em terrenos predominantemente planos, onde os travões não são sequer chamados.

Eu, no meu caso em particular, faço descidas onde tenho que utilizar os travões de forma acentuada. Aliás, não foi por acaso que passei para os discos, passei para os discos porque estourei com uma roda de carbono numa descida de 5km a 11,5%. Quando tive que decidir se ia investir em novas rodas de carbono e continuar com travão de pinça ou virar para discos optei pela segunda. Neste momento, e pela experiência que tive em ambas, não tenho dúvidas em afirmar que, para mim, a travagem de disco tem muitas mais vantagens face à de pinças. Para um amador a única desvantagem do disco que me salta à vista é o preço... :D

Mas para quem utiliza rodas de alumínio, para além do maior poder de travagem das pistas, as rodas por norma são mais resistentes face às de carbono. Nessas condições as vantagens do disco esbatem-se um bocadinho, acho eu. Para ser sincero nunca andei com rodas de alumínio, por isso não tenho essa certeza.
 

jpacheco

Well-Known Member
#39
@Pedrodmsousa já se assustou com esta onda de comentários :D ahaha

Pedro poupa uns tostões...até esse orçamento, 105 é mais que suficiente e travões de pinças também (mas se der para disco ficas bem servido tb). Escolhe a bike que mais gostas que em ultimo caso é isso que mais importa, sentir que estás em cima de uma "belezura do asfalto"!
 

cutkiller

Well-Known Member
#40
@Pedrodmsousa tenho uma SwiftAttack G2 desde Março de 2019 e até agora não me posso queixar de nada.

Acho que o maior problema que poderás ter nesta altura, é existir stock para o tamanho/cor que prentedes (e isto tanto na Swift como em qualquer loja).

Em relação ao disco vs pinça.. Deixo essa discussão para o café :D Obviamente que o futuro é o disco, e numa possível venda futura a de disco será mais fácil vender...