Que relações de transmissão usam?

Não és de muito longe e até ia contigo mas não me está a apetecer subir. :p
E a sair de casa de bike, fica uma volta muito grande para mim.
Se mudares de ideias, diz qq coisa.
Amanha devo dar uma volta mais soft (ainda não sei se consigo) mas Domingo deve ser esta com um bocadito mais de subida
 

DMA

Well-Known Member
Lá está, se for uma tripla com prato 30 e carreto 25, basicamente dá a mesma desmultiplicação que um prato 34 com carreto 28 (ambas aprox 1,2)

E muitas bikes com pedaleiro triplo vem com cassete 11-25, ou algo do género; logo não há vantagem em relação a uma transmissão 50/34 com cassete 11-28.
Fora que afinar um desviador dianteiro duma tripla é mais chato um bocado.
 

LUCAS

Well-Known Member
Lá está, se for uma tripla com prato 30 e carreto 25, basicamente dá a mesma desmultiplicação que um prato 34 com carreto 28 (ambas aprox 1,2)

E muitas bikes com pedaleiro triplo vem com cassete 11-25, ou algo do género; logo não há vantagem em relação a uma transmissão 50/34 com cassete 11-28.
Fora que afinar um desviador dianteiro duma tripla é mais chato um bocado.
Não é assim tão linear, 1dente à frente é diferente de 1dente atrás. Tendo um prato de 30 à frente sobes tudo ;););)
O desviador afina-se bem , já afinei dos dois tipos e a diferença é só ter mais 1 prato ;););)
 

DMA

Well-Known Member
Como não é linear Lucas? Mantendo tudo o resto igual (tamanho da roda, medida do pneu) rapidamente podes comparar as desmultiplicações dividindo o número de dentes do prato pelo da cassete.
30/25=1,20
34/28=1,21

O que subires com uma transmissão, sobes com a outra; a desmultiplicação mais leve é basicamente igual.
 

DMA

Well-Known Member
Isso é a tal história do "mito" dos pratos. O prato isoladamente não indica nada. A relação de transmissão (desmultiplicação) é um racio entre prato e cassete. Cada um dos elementos isoladamente não indica nada.
O Wiggo levou um prato 58 para fazer o record da hora ... fica toda a gente doida ... uau prato 58. O carreto traseiro era 14, logo tens um racio de 4,14
Com um prato 50 e carreto 12 temos 4,17 por isso é o que eu digo ... havendo perninhas para meter torque e cadência (logo power) a culpa não é da falta de desmultiplicação.
 

LUCAS

Well-Known Member
Tens de fazer menos força com 30/25 do que 34/28 em subidas , daí o wiggo ter optado por 58 em vez de um 50 pois para conseguir manter uma media de 54klm/h imagina a cadencia que ele tinha que aguentar durante 1 hora com 50 , sendo 58 ja conseguiu ter uma cadencia mais normal ....
Podes experimentar uma situação faz uma volta utilizando sempre o prato 34 , depois faz a mesma volta utilizando só o prato 50 fazendo a mesma media e verás qual a sensação de cansaço de uma situação e de outra , daí afirmar que esses cálculos não são tão lineares
 

DMA

Well-Known Member
Lucas, desculpa não leves a mal, mas ainda não compreendeste como funciona a transmissão duma bike. O comentário sobre a questão da cadência com 58 vs cadência com o 50 diz tudo. Os racios são (basicamente) iguais logo a diferença de cadência seria mínima. Essa escolha tem haver com outras questões.
 

DMA

Well-Known Member
Lucas não é questão de ficar com a tua ou com a minha. Uma coisa é estarmos a falar de cores de quadros em que é uma opinião subjectiva, cada um tem a sua. Aqui não é o caso, é uma questão de matemática.
Mas não precisas ir por mim; há muitas calculadoras online e podes comparar.
 

LUCAS

Well-Known Member
Para mim é uma questão subjectiva em qual defendo a minha posição baseado nos anos que tenho disto , mas já não és a 1 pessoa que tem opinião contraria baseada na matemática , só me basta respeitar a tua e que respeites a minha ;);) , isto é como a questão de mudar a corrente á transmissão eu acho que não se deve mudar e á quem a mude , já discuti tanto sobre isso que já desisti de argumentar, querem mudar mudem ....
 

DMA

Well-Known Member
Efeito placebo.
É isso que explica achares que tens que fazer menos força ao subires com o 30/25 ou com um 34/28.
Se fizesses 100 provas cegas na mesma subida, nas mesmas condições, aposto que o teu acerto em relação a saberes qual a transmissão que levavas ia andar perto dos 50%
 
Eu pessoalmente (numa opinião puramente matemática/física ) e dando como exemplo usar um compacto de 50x34 com cassete 11x23 e um standard de 53x39 com cassete 12 x25 acho que se consegue obter ratios semelhantes excepto nas posições extremas. Essas posições extremas dependem da condição de cada um ( vulgo power :)) e não são o assunto em discussão.

Nos cogs intermédios conseguem-se sempre obter ratios semelhantes que proporcionam velocidades iguais, apenas tendo para isso de se utilizar cadências diferentes.
Acho que é na capacidade de manter essas cadências mais ou menos elevadas que pode ou não fazer a diferença para a escolha da relação por cada um dos atletas.

Do meu ponto de vista (matemático/físico) se ligarmos um motor de velocidade variável a uma relação 34-17 e outro a uma relação 36-18, ajustarmos as velocidades de ambos de modo a garantir a mesma rotação na saída, o motor ligado à relação 36-18 vai fazer menos esforço que o motor ligado à relação 34-17, e isto unicamente porque o diâmetro dos círculos da cassete e da cremalheira 34-17 vão ser inferiores ao da relação 36-18, o que implica que o contacto entre a corrente e o conjunto cassete/cremalheira vai ser maior na 34/17, traduzindo-se em perdas de fricção superiores.
 

DMA

Well-Known Member
É claro que há essa questão da eficiência da transmissão. Por isso é que referi que haviam "outros factores" na escolha. E ainda há mais.
Houve um fulano qualquer que estudou a eficiência de transmissões e do que me lembro ao duplicar o tamanho do prato havia um ganho de algo como 0,5% ou 0,6%. Volto a referir ao duplicar o tamanho do prato, não é a subir em 4,5 ou vá lá 15% o tamanho do prato. Aí as diferenças já seriam muito menores. O efeito polígono da corrente nota-se muito menos.
Para um Wiggo que quer esmifrar tudo quanto é possível tudo conta. Nem que sejam 2W venham eles.
Para nabos como nós a debitar muito menos power passar dum 34 para um 36 ou dum 50 para um 52 por causa optimizar a % de eficiência da transmissão não faz sentido.
Mas a escolha de prato grandes em ITT e no HR não é só por isso. É muito mais fácil gerar pequenas afinações nos racios usando combos com pratos grandes e com pinhões maiores atrás.

Em motores faz todo o sentido aquilo que dizias. Um motor de 13,6cv é um motor de 10003W (10 kW). Se operar 24/7 durante um ano um pequeno ganho em termos de eficiência não é de desprezar. E podem ser vários motores e até com mais power e a coisa entra em ganhos "exponenciais".

E de certeza que há outros factores em termos de durabilidade??, coisas desse tipo que eu não faço ideia pois não é a minha área :)
 
Há um ano e meio que uso 52/36 - 28/11.
A subir o Muro Cadão no Dourogranfondo tinha dado jeito o 50/34, mas lá subi sem parar.
Ando a ponderar passar para uma cassete de 30/11, mas isso implica mudar o desviador (Sram)...mas como a relação que tenho serve para a generalidade das situações ainda não decidi