Focus Cayo 2 EVO - DI 2

#1
Venho aqui deixar o meu testemunho, da volta com a minha nova "burra". Tenho que começar por dizer, que é a minha primeira "burra" de carbono, e que a semelhança para a minha CAD 3, é apenas o "motor".
Um percurso plano, sempre a rolar em que o teste mais a sério foi no empedrado de Vila Franca de Xira, que tanto na ida como no regresso, se comportou muito bem, e que se nota que toda a estrutura absorve muito bem todo aquele empedrado, não deixando muitas mossas no "pisa selins" nem nas pernas.
Um teste de 135 Km, principalmente para ensaiar o DI 2, que acho fantástico, pois a rapidez e segurança na passagem de mudança é algo surpreendente. Aposta neste modelo foi mesmo por causa do DI 2, e desde já só posso dizer bem, apesar de não estar devidamente afinado, pois os andamentos que por norma mais uso são, 21 - 19 e 17, estavam muito desalinhados, e que só consegui perceber porque quando cheguei a casa e li o manual para "afinar" as mudanças.
Vai dar outra história.
Apesar do avanço ser grande, e que logicamente vai ser trocado por um menor, o "volante" é muito bom, ergonómico, bem "forrado". Os pedais Ultrega magníficos. As rodas Fulcrum Racing 5, a queixa maior pode ser o seu peso, mas é com alguma segurança de fiabilidade no futuro, pois a qualidade do nosso alcatrão, pelo menos aqui pela zona de Lisboa, é muito "ondulado" e por norma consegue levar a melhor na deterioração rápida das rodas.
O selim que todos dizem ser muito bom, mas como eu estava habituado ao Selle Italia (Trans Am) este Prologo Nago TR, mostrou-se diferente, mas cheguei a casa sem razão de queixa, por isso vai ter amanhã uma segunda oportunidade, para não ser trocado.
Resumindo, estou muito satisfeito, pois o preço foi muito convidativo, todas as outras marcas sondadas "recusaram-se" acompanhar os valores apresentados, ainda por cima com o DI 2, modelo de 2012, contrariamente ao que seria normal, não me sinto muito "moído", acompanhou muito bem a "burra" Tarmac do grupo, e para quem diz que é uma bicicleta pouco "racing" e "lenta", só posso dizer que não!
Assim que souber e conseguir, publicarei aqui as fotos da "burra", assim como já das respectivas alterações aplicadas.
Deixo uma última nota, adorei o DI 2 *****!!!
 
#4
Depois da ajuda do NAPSTER, que desde já agradeço, venho então publicar as fotos da "burra" Focus Cayo 2.


E foi assim que entrou em casa, no primeiro dia, mas saiu com um novo visual, pois detestei aquelas grades encarnadas.

Depois este "pormenor" do tubo ser mais estreito na zona de passagem dos joelhos é supremo, pois com alguma frequência eu batia no tubo na minha CAD 3, especialmente em ritmos mais elevados.

Este selim é que não deve durar cá muito mais tempo, pois deixa-me um pouco aflito. Não sei se vai ter uma terceira hipótese.


Este avanço, é muito "avançado" e vai ter que ser trocado, pois persistem as dores nas costas.

Depois temos estes detalhes, na proteção do carbono e das próprias bichas,


Depois temos outro detalhe que não é muito visivel na foto, a proteção do quadro na zona do pedaleiro com umas chapas em aço inox. Muito interessante.


Temos depois a "burra" toda montada com Ultrega que infelizmente é um pouco, ligeiramente inferior a minha CAD com Dura-Ace



Depois este "volante" FSA ergonómico é muito bom, gostei, é um "bom sitio" para se ter as mãos, pois comparado com o "fininho" da outra...


Este é um dos pricipais motivos, da escolha desta Focus;

A bateria de todo o sistema

O interface do sistema, assim como sinaliza a capacidade da bateria.

Não sei o motivo, mas hoje pura e simplesmente... parou de trabalhar, mas portou-se muito bem durante esta segunda volta. Acredito que não tenha gostado subir Montemor, pois para chegar a "oficina" mais perto andei sempre com o 25, mas conseguindo trabalhar com o pedaleiro grande. Disseram-me que o "chinês" tinha adormecido. :D

Na foto anteriormente colocada podem ver o sistema do pedaleiro grande, que até agora tem trabalhado magnificamente.
Como é normal, em todos os sistemas novos, há sempre problemas que só o tempo vão permitir corrigir. Mas apesar da "falhas" que até agora com ajuda de todos, são perfeitamente ultrapassáveis, e por isso mais uma vez, estou incrivelmente satisfeito com o DI 2.

Passando para o que dizem, ser o "pior" da "burra" as suas rodas,

Todos me dizem que não são as "minhas" Mavic, mas o que eu quero é que elas aguentem bem toda a "porrada" que levam das nossas estradas, e pelo menos no dia de estreia, na minha opinião, estiveram muito bem no empedrado de Vila Franca de Xira.

Para já estão a ser testados estes pneus, que até agora se tem "agarrado" muito bem, até no seu dia de estreia, conseguiram segurar a "burra" com um FDP, que se atravessou à minha frente na rotunda em Loures, se riu, e arrancou...enfim.

Depois deixo aqui algumas fotos de outros pormenores que acho interessantes, um dele pode ser que a Srª Merkl nos dê algum "descanso".




E depois o selo muito importante,



Gosto desta forma de acabamento do quadro, junto à "travadeira" traseira,


E foi assim que "ela" chegou a casa,


Mas só sais, depois que foi devidamente "alterada", pois levou com o "velhinho" Sigma, e com as antigas grades que deram logo outro "aspecto"


E desta forma ninguém mais me perguntou se tinha comprado umas grades nova para a bicicleta!

E desta forma termino "apresentação" da minha nova "burra" com o testemunho da "esfrega" que levou na estreia.


BOM NATAL A TODOS!
 
#5
As imagens não se vêem. Colocaste o endereço do site. Tens de copiar o campo do lado esquerdo que diz "Image code for forums…". Com esse código nem precisas de usar o botão para colocar imagem.



Quem quiser ver as fotos acima basta clicar com o botão direito e escolher "abrir imagem numa nova janela".
 
#6
As imagens não se vêem. Colocaste o endereço do site. Tens de copiar o campo do lado esquerdo que diz "Image code for forums…". Com esse código nem precisas de usar o botão para colocar imagem.



Quem quiser ver as fotos acima basta clicar com o botão direito e escolher "abrir imagem numa nova janela".
Sou mesmo burro, eu tinha avisado!!
Vou tentar novamente!
 

pratoni

Well-Known Member
#9
Pelo que tenho lido, parece-me que a maior vantagem do electrónico é que ele autoafina-se, caso a mudança esteja a roçar, e podes colocar qualquer mudança, mesmo em esforço...
 

Lyp

Active Member
#10
Ok. Mas se faltar a bateria, nada feito? Tens que andar na mesma velocidade até casa? Se é assim, muito chato... Qual é a autonomia?

Mas deve ser agradável a suavidade e tal, sem dúvida...

Vou aguardar pelo resto das fotos, mas de facto a bike é muito bonita, parabéns :)
 
#11
continuar a escrever
Bem no que toca a autonomia uma pessoa n precisa mesmo de se preocupar dependendo do uso dura de 1 a 2 meses Lol, depois tem varias vantagens isto é o futuro não há volta a dar não é preciso manutenção só é necessário trocar correntes de vez em quando e de 1 a 2 meses ligar a ficha durante uma noite, depois é possível colocar uma mudança seja qual for a condição inclusive as mudanças da pedaleira, depois é possível cruzar mais a corrente o que da muito jeito pois a mudança da frente ajustasse automaticamente a este cruzamento e por ultimo os cabos são mais práticos de arrumar, a única desvantagem é o preço e mesmo essa dentro de 2 a 3 anos ira desaparecer inclusive este ultegra completo já se arranja por 1100 euros completo o que já começa a ser um preço muito bom se na altura que fiz o upgrade para o novo red tivesse arranjado este grupo por este preço não hesitava em colocar ultrega di2 em vez do novo red.
 
#12
eu tb ja li isso tudo, e nao estou a dizer que é mau...estamos apenas na cavaqueira.. nao me interpretem mal....

eu continuo a achar essa parte da afinação estranha... sera talvez o unico equipamento electronico da historia que nao necessita de afinação... aquilo no minimo tera uns sensores que saberao se a mudança esta no sitio... e acho estranho nao precisar de manutenção nenhuma...

so mais uma duvida.... o grupo liga da manete ao desviador por cabo ou nao tem cabo? é tipo wireless?
 
#13
esses grupos nao me convencem.....qual é a vantagem de um grupo electronico?

qual a diferença de um mecanico para um electronico?
A maior diferença é a "suavidade" e rapidez de mudança de carreto ou do pedaleiro. Como em tudo é preciso ter algum tempo de adaptação à novidade, mas para já, e apesar de ser novidades para quase todos, estou simplesmente maravilhado com o sistema.
 
#14
eu tb ja li isso tudo, e nao estou a dizer que é mau...estamos apenas na cavaqueira.. nao me interpretem mal....

eu continuo a achar essa parte da afinação estranha... sera talvez o unico equipamento electronico da historia que nao necessita de afinação... aquilo no minimo tera uns sensores que saberao se a mudança esta no sitio... e acho estranho nao precisar de manutenção nenhuma...

so mais uma duvida.... o grupo liga da manete ao desviador por cabo ou nao tem cabo? é tipo wireless?
Não o sistema ainda não é wireless, pois tem um cabo que liga aos desviadores.
É isso mesmo... estranho, colocar uma mudança sem se ouvir ruídos, é muito estranho, e apenas ouvir-se o desviador a "auto-afinar-se" é muito estranho mesmo! É o único barulho que se ouve na troca de mudanças. Mesmo na troca do pedaleiro... é simplesmente genial.
Acreditem, estes dias as minhas voltas tem sido um autentico massacre para a bateria, com os testes feitos na troca de mudanças.
Se que por algum motivo as mudanças não estejas "afinadas" percebe-se logo que algo não está bem. É só interiorizar os movimentos básicos de afinação... 30 segundos e está feito.
 
#15
continuar a escrever
Bem no que toca a autonomia uma pessoa n precisa mesmo de se preocupar dependendo do uso dura de 1 a 2 meses Lol, depois tem varias vantagens isto é o futuro não há volta a dar não é preciso manutenção só é necessário trocar correntes de vez em quando e de 1 a 2 meses ligar a ficha durante uma noite, depois é possível colocar uma mudança seja qual for a condição inclusive as mudanças da pedaleira, depois é possível cruzar mais a corrente o que da muito jeito pois a mudança da frente ajustasse automaticamente a este cruzamento e por ultimo os cabos são mais práticos de arrumar, a única desvantagem é o preço e mesmo essa dentro de 2 a 3 anos ira desaparecer inclusive este ultegra completo já se arranja por 1100 euros completo o que já começa a ser um preço muito bom se na altura que fiz o upgrade para o novo red tivesse arranjado este grupo por este preço não hesitava em colocar ultrega di2 em vez do novo red.
Não sei quanto vai durar, mas a Shimano diz que dá para 1000 km, mas o que isto dizer em termos de utilização? Não sei! Prometo deixar aqui noticias sobre isso, pois quando voltar a carregar a bateria direi qualquer coisa.
 
#16
Como se confirmou, sou mesmo um burro com isto de colocar as fotos, e com ajuda mais vários elementos do fórum, vou tentar desta vez fazer a coisa como deve ser.
Assim deixo o texto das explicações com as respectivas fotos, é muito mais simples agora.


Assim a primeira foto foi retirada, pois já foi muito vista. :D
E foi assim que entrou em casa, no primeiro dia, mas saiu com um novo visual, para o seu primeiro passei, conforme vão confirmar mais à frente, pois detestei aquelas grades encarnadas.

Depois este "pormenor" do tubo ser mais estreito na zona de passagem dos joelhos é supremo, pois com alguma frequência eu batia no tubo na minha CAD 3, especialmente em ritmos mais elevados.

Este selim é que não deve durar cá muito mais tempo, pois deixa-me um pouco aflito. Não sei se vai ter uma terceira hipótese


Este avanço, é muito "avançado" e vai ter que ser trocado, pois persistem as dores nas costas.

Depois temos estes detalhes, na protecção do carbono e das próprias bichas,


Depois temos outro detalhe que não é muito visível na foto, a protecção do quadro na zona do pedaleiro com umas chapas em aço inox. Muito interessante.


Temos depois a "burra" toda montada com Ultrega que infelizmente é um pouco, ligeiramente inferior a minha CAD com Dura-Ace



Depois este "volante" FSA ergonómico é muito bom, gostei, é um "bom sitio" para se ter as mãos, pois comparado com o "fininho" da outra...


Este é um dos principais motivos, da escolha desta Focus;

A bateria de todo o sistema

O interface do sistema, assim como sinaliza a capacidade da bateria.

Não sei o motivo, mas hoje pura e simplesmente... parou de trabalhar, mas portou-se muito bem durante esta segunda volta. Acredito que não tenha gostado subir Montemor, pois para chegar a "oficina" mais perto andei sempre com o 25, mas conseguindo trabalhar com o pedaleiro grande. Disseram-me que o "chinês" tinha adormecido. :D

Na foto anteriormente colocada podem ver o sistema do pedaleiro grande, que até agora tem trabalhado magnificamente.
Como é normal, em todos os sistemas novos, há sempre problemas que só o tempo vão permitir corrigir. Mas apesar da "falhas" que até agora com ajuda de todos, são perfeitamente ultrapassáveis, e por isso mais uma vez, estou incrivelmente satisfeito com o DI 2.

Passando para o que dizem, ser o "pior" da "burra" as suas rodas,

Todos me dizem que não são as "minhas" Mavic, mas o que eu quero é que elas aguentem bem toda a "porrada" que levam das nossas estradas, e pelo menos no dia de estreia, na minha opinião, estiveram muito bem no empedrado de Vila Franca de Xira.

Para já estão a ser testados estes pneus, que até agora se tem "agarrado" muito bem, até no seu dia de estreia, conseguiram segurar a "burra" com um FDP, que se atravessou à minha frente na rotunda em Loures, se riu, e arrancou...enfim.

Depois deixo aqui algumas fotos de outros pormenores que acho interessantes, um dele pode ser que a Srª Merkl nos dê algum "descanso".




E depois "um" selo muito importante,



Gosto desta forma de acabamento do quadro, junto à "travadeira" traseira,


E foi assim que "ela" chegou a casa,


Mas só saiu, depois que foi devidamente "alterada", pois levou com o "velhinho" Sigma, e com as antigas grades que deram logo outro "aspecto"


E desta forma ninguém mais me perguntou se tinha comprado umas grades nova para a bicicleta!

E desta forma termino "apresentação" da minha nova "burra" com o testemunho da "esfrega" que levou na estreia.


BOM NATAL A TODOS!
 
#17
Ok. Mas se faltar a bateria, nada feito? Tens que andar na mesma velocidade até casa? Se é assim, muito chato... Qual é a autonomia?

Mas deve ser agradável a suavidade e tal, sem dúvida...

Vou aguardar pelo resto das fotos, mas de facto a bike é muito bonita, parabéns :)
É verdade. se falta a bateria nada feito. Mas o sistema avisa, conforme está publicado nas fotos, temos onde ver antes de sair de casa, qual a capacidade da bateria, e se for muito baixo, gerir da melhor maneira o pouco que ela têm disponível. Depois começamos por perder o pedaleiro grande, e depois o pequeno, esta é pelo menos a informação técnica da Shimano. Mas é preciso recordar, que a Shimano diz que a bateria fica totalmente carregada ao fim de 1.30h. Mas penso que uma das questões fáceis de aplicar, seria na falta de bateria, ela levar a corrente para um ponto definido, para que dessa forma, ser mais fácil eventualmente a gestão de esforço até chegar a casa.
Conforme já mencionei, a autonomia declarada pela Shimano são mil Km, mas não sei no que isto se pode traduzir em termos de utilização. Por isso está em fase de testes da minha parte.