BTWIn 2014

rfcarvalho, é a bike de supermecado que consegue acompanhar os "Ferraris", ou será o dono da bike de supermercado que tem mais pernas que o da "Ferrari"? Essa é uma observação típica e altamente redutora, mas não é de mais relembrar que as bicicletas não têem motor. Se as pernas existirem, até numa bicicleta do Jumbo de 50€ damos uma banhada a uma "Ferrari" de 10 000€ que não tem pernas para a pôr a andar.....
É essa mesma a questão :D

Cada vez mais sou mais apologista da ideia de que uma boa forma de se medir se algo se adequa às nossas necessidades, é através da quantidade de vezes que pensamos em trocar essa mesma coisa! Isso acontece em relação a tudo, um computador lento, um carro que já não corresponde ao que precisamos, um telemóvel, etc etc.

Nas bikes, se o nosso nível de treino é mediano, se vemos perfeitamente que o limite está em nós e não na bike, se não nos dá "jeito" gastar ali 1000 ou 2000 euros a trocar de bike, se a bike atual nem dá problemas... digo que se gaste energia a treinar, ao invés de estar preocupado com o material! :)

Tal como já foi dito, se o preconceito existir, e se não se gostar dos autocolantes, digo que mais vale investir numa marca conceituada e tirar essa "preocupação" da cabeça.
 
Não querendo continuar a fugir demasiado ao tópico, concordo quando o Fabry refere que actualmente o preço das bicicletas e seus componentes ronda o obsceno! Também sou da opinião que com o avanço tecnológico e a automatização e massificação do processo de fabrico a tendência seria para as coisas ficarem mais baratas...e isso acontece em tantos, mas tantos produtos, mas não acontece em relação às bicicletas! Acima de tudo estamos a falar de marketing, de uma forma de impôr algo na mente do consumidor, de lucros brutais e de uma indústria que visa cada vez mais a obsolescência, pois há sempre novos produtos a sair que precisam de ser escoados. É realmente intrigante que os preços aumentem e a qualidade diminua em muitos dos componentes actuais. Tenho componentes Shimano da década de 80 numa bicicleta antiga a funcionar na perfeição, sem terem sido alvo de qualquer restauro ou grandes manuntenções. Olho para grupos actuais e não consigo vê-los a alcançar essa longevidade, o mesmo em relação aos quadros...então se falarmos de BTT, pior...Tudo isto para dizer que os meandros da indústria e do negócio são muito sinuosos e o peão somos nós, o consumidor, sendo que compete-nos decidir sobre aquilo que queremos realmente "engolir" ou não. Marcas como a Btwin ajudam a que possamos ter qualidade a preços mais acessíveis, sem dúvida...embora ache que já tenham sido mais imbatíveis nesse campo.

rfcarvalho, é a bike de supermecado que consegue acompanhar os "Ferraris", ou será o dono da bike de supermercado que tem mais pernas que o da "Ferrari"? Essa é uma observação típica e altamente redutora, mas não é de mais relembrar que as bicicletas não têem motor. Se as pernas existirem, até numa bicicleta do Jumbo de 50€ damos uma banhada a uma "Ferrari" de 10 000€ que não tem pernas para a pôr a andar.....
Sky desculpa o meu à parte, sabe tão bem papar uma Pinarelo a subir, partindo do principio de que os dois ciclistas estão em igualdade de forma! hehehehehehe
 
Diogo112 BTWin's vês muito poucas cá nas Decathlon's, mas se souberes o que queres podes encomendar que eles mandar vir do resto da Europa. Já estive para fazer isso com um casaco série 9 (de 100 e tal euros), sabia que já o tinha visto, eles conseguiram ver no sistema e conseguiam ter cá em poucos dias.
 
rfcarvalho, concordo contigo na medida em que deve ser a racionalidade a imperar nas nossas escolhas, mas todos sabemos que nem sempre é assim. Uma bicicleta de 500€ com componentes básicos até pode ser mais do que suficiente para a utilização que eu lhe dou, mas não será legítimo e intrínseco à nossa natureza ambicionar ter sempre um pouco melhor? Acho que é natural e nem deve ser condenável...depois compete a cada um saber se pode ou não ter melhor do que aquilo que tem, mesmo que não precise, mas isso já entramos noutra questão...


Diogo112, compreendo essa satisfação e eu mesmo admito que já a tive, embora admita que seja uma satisfação algo descabida, ilusória e que, lá no fundo, até revela algum complexo de inferioridade. Supostamente se nos sentimos bem com aquilo que temos, não deveríamos ter necessidade de provar que somos melhor que X ou Y só porque tem melhor que eu. Eu sentia muito isso quando me iniciei nas lides do BTT, quando com o meu ferrinho de 15 kg ultrapassava ou ia aos mesmos sítios que os outros iam com bicicletas de 10 kg equipadas de topo. No meio dessa satisfação que, no fundo, ocultava a minha vontade de também ter algo melhor, pensava se os tais das bicicletas de 10 kg estavam sequer interessados em competir comigo ou se não seria eu que andava a competir comigo próprio e com as minhas frustrações?
Tudo isto para dizer que ao longo dos anos aprendi a respeitar tanto a pessoa que passa numa Pinarello, como a que passa numa EMT do Continente. O que importa é superarmo-nos a nós próprios e tirar gozo daquilo que temos, não olhando ao que os outros têem...
 
Concordo plenamente Skyforger, bem dito! Essa vontade de ter/ser sempre melhor faz parte, e até é saudável.

A competitividade, acaba por dar aquela adrenalina, e faz com que nós consigamos aquele esforço extra! Desde que com peso e medida claro.
 
Acho que esta discussão da marca começa a perder um pouco o sentido devido à massificação das btwin que se vêm na estrada, ainda à duas semanas a determinada altura num grupo que se juntou de 4, do que entendi só dois é que vinham juntos, os outros juntamos-nos na estrada e em 4, 3 eram btwin, uma facet, uma triban sport, a minha triban 5, e a outra acho que era uma focus. Ou seja acho que cada vez à mais pessoas que por opção ou por falta de orçamento para outros voos optam por comprar na decathlon. Isto não é dizer que não existem coisas melhores, se eu pudesse ia comprar amanhã uma van nicholas, mas como não tenho bolso para isso, e para o uso domingueiro que lhe dou, a minha triban serve-me mto bem.
 
rfcarvalho, concordo contigo na medida em que deve ser a racionalidade a imperar nas nossas escolhas, mas todos sabemos que nem sempre é assim. Uma bicicleta de 500€ com componentes básicos até pode ser mais do que suficiente para a utilização que eu lhe dou, mas não será legítimo e intrínseco à nossa natureza ambicionar ter sempre um pouco melhor? Acho que é natural e nem deve ser condenável...depois compete a cada um saber se pode ou não ter melhor do que aquilo que tem, mesmo que não precise, mas isso já entramos noutra questão...


Diogo112, compreendo essa satisfação e eu mesmo admito que já a tive, embora admita que seja uma satisfação algo descabida, ilusória e que, lá no fundo, até revela algum complexo de inferioridade. Supostamente se nos sentimos bem com aquilo que temos, não deveríamos ter necessidade de provar que somos melhor que X ou Y só porque tem melhor que eu. Eu sentia muito isso quando me iniciei nas lides do BTT, quando com o meu ferrinho de 15 kg ultrapassava ou ia aos mesmos sítios que os outros iam com bicicletas de 10 kg equipadas de topo. No meio dessa satisfação que, no fundo, ocultava a minha vontade de também ter algo melhor, pensava se os tais das bicicletas de 10 kg estavam sequer interessados em competir comigo ou se não seria eu que andava a competir comigo próprio e com as minhas frustrações?
Tudo isto para dizer que ao longo dos anos aprendi a respeitar tanto a pessoa que passa numa Pinarello, como a que passa numa EMT do Continente. O que importa é superarmo-nos a nós próprios e tirar gozo daquilo que temos, não olhando ao que os outros têem...
Será que ambicionamos a ter melhor, ou ambicionamos a ostentar?
Como já disse aqui à uns dias atrás, sendo também a minha opinião a mesma de alguns membros do forum, as bicicletas tornaram-se um produto quase elitista.
Actualmente parece que é mais importante ter uma bicicleta melhor que a do vizinho, do que vir para casa com um melão por ter levado um grande "bigode" na estrada.
Como já referi anteriormente fiz competição durante vários anos, chegando a ser profissional, para mim é muito difícil compreender que o ciclista de fim de semana ande com bicicletas que custam 10, 12 mil €. Não estou a dizer que não são livres de as comprar, claro que são.
Em relação às Btwin continuo com a minha opinião bem formada, são bicicletas que desempenham bem a sua função, que é satisfazer uma boa relação qualidade preço. Não nos podemos esquecer que a Dechatlon não é uma loja de bicicletas, daí conseguir trabalhar com estes preços muito competitivos.
Mas mais uma vez volto a dizer que há muito preconceito, muita ostentação e não querendo ofender ninguém muita gente a "comer gelados com a testa".
Não pensem que pelos profissionais usarem são as melhores bicicletas do mundo.
Quantos ciclistas ouvimos dizer que a bike desta época é a melhor de sempre e na época a seguir se mudam de marca a opinião é a mesma.
 
DSB, eu acho que o ambicionar ter melhor não tem necessariamente que significar que ambicionamos ostentar algo. Isso vai variar muito de pessoa para pessoa e dos valores e ideais pelas quais estas regem as suas vidas. Não é segredo para ninguém que a sociedade portuguesa vive muito em torno do parecer, mais do que do ser. Basta olhar para o parque automóvel, para as vendas de telemóveis e outros gadgets tecnológicos, para as férias de Verão, para o vestuário, etc... Como é natural, isso acaba por se reflectir nos hobbies das pessoas, nos quais se inclui o ciclismo. Assisto mais a esta ostentação no universo do BTT, talvez por ser onde convivo com mais multidões, uma vez que na estrada ando quase sempre sozinho. Basta ir a um qualquer passeio BTT da colectividade lá da terriola para ficarmos de queixo caído com o nível do material que por lá se encontra...e agora com a febre das 29er, tanto pior! É a necessidade de mostrar, de exibir, de dizer que se tem melhor do que o vizinho do lado que move muitas pessoas, mas se é isso que as faz feliz, pois muito bem! O que me deixa perplexo é conhecer inúmeros casos de quem contrai dívidas para comprar a bike X, quando se calhar para o seu uso bastaria ir, por exemplo, à Decathlon e ficaria igualmente bem servido e sem mais um crédito às costas...

E depois há o outro lado, o lado daqueles que não ambicionam ter melhor para exibir ou causar inveja aos amigos, mas sim para satisfazer um desejo legítimo de ter algo que lhe encha as medidas, com que se sinta bem. Se olhássemos a tudo de uma perspectiva meramente funcional, então na maioria dos casos não precisaríamos de um carro de 30 000€ quando um pequeno utilitário é o suficiente para nos deslocarmos de um ponto ao outro, cumprindo a sua função. Não precisaríamos de um telemóvel com mil e uma piquinhices quando não usamos quando um qualquer básico serve para receber e realizar chamadas, cumprindo a sua função. As Btwin cumprem bem a sua função e, numa perspectiva meramente racional e funcional, seriam a escolha mais acertada para a maioria de nós. Mas, para o bem e para o mal, há outros factores que entram na equação no momento de escolhermos aquilo que queremos, que precisamos e, mais importante, que podemos comprar.
 
Tentando trazer este discussão mais ao on-topic, relativamente à nova Alur 700 (e esquecendo essa questão dos preconceitos/marca de supermercado/etc), acham que se encontra alguma outra bicicleta nova, em loja física, com melhor relação preço/equipamento que esta?
 
Boas

A meu ver tanto a Alur como a mach têm uma relação preço-qualidade só igualável pelas canyons e companhia lda (tendo a vantagem de uma loja fisica e das melhores assistencias pós-venda/garantias que conheço) ! Digo isto, porque me parece realmente dificil arranjar uma bicicleta com quadro em carbono (não entrada de gama no carbono) com caixas de direcção cónicas, pressfits, cabos internos e 1kg de peso, com athena 11v em carbono, rodas campagnolo scirocco 35mm por 2000 euros!!! (ah e sem ser em em fim de colecção nem em promoção).

A Alur é um quadro de aluminio que me parece ser bastante evoluído, nota-se o seu desenvolvimento nas suas características técnicas, a caixa cónica, o eixo press-fit, cabos internos, o sistema de travão traseiro por baixo, o desviador da frente e os travões direct-mount no quadro (encaixam no quadro em dois eixos o que traz maior potencia de travagem e rigidez) e cerca de 1400 grama de peso (a forqueta é que é pesadota, perto das 600 gramas). Depois tem o 105 e umas rodas da btwin com cubos de rolamentos selado, raios espalmados e cerca de 1700 gramas de peso...Por 900 euros! Parece-me um excelente negócio! Se esquecermos a marca que vem gravada no quadro e repararmos nos pormenores de ambos os quadros acho que é evidente um esforço em desenvolver produtos de qualidade e características técnicas que os valorizam (sendo desta ou de outra marca).


A minha opinião: Tento sempre ser pragmático nisto das bicicletas (sendo uma área já bastante "emocionalizada" por alguns) , uma bicicleta é algo em que procuro várias características. Beleza, rigidez, peso, tecnicidade e bom preço (para que me possa dar realmente prazer quando aperto com ela, ou seja, na estrada). Compreendo e nem sequer tenho de aceitar (cada um sabe de si) quando me dizem que ligam em primeiro de tudo á Marca...Ok!Eu penso de outra forma e tento não ter preconceito! Á partida pesquiso, ouço opiniões, se puder experimento, observo e se gosto e posso... Para mim o importante é a qualidade, sempre associada ao preço mais justo...Na btwin (na maioria dos seus produtos) e em algumas outras marcas eu reconheço isso... Não gosto de elitismos, penso que todos devíamos ter acesso a este desporto...enfim! Emoção vs Razão??? (20% vs 80%)!

Cumprimentos
Marco
 
Tentando trazer este discussão mais ao on-topic, relativamente à nova Alur 700 (e esquecendo essa questão dos preconceitos/marca de supermercado/etc), acham que se encontra alguma outra bicicleta nova, em loja física, com melhor relação preço/equipamento que esta?
Chuva chuva e mais chuva...assim nesta forma a gente encontra-se todos os dias a descarregar os nervos nestas discussões a procura do sexo dos anjos:)))))....:cool:

Olá HDB....sinceramente é dificil responder a tua pergunta porqué se fosse na net já tenho varios links onde encontra bikes ao mesmo preço +/- 50€ como a Bianchi Impulso,Battaglin mais barata com Fulcrum e 105 total ..Cube Peloton etc etc; agora falar de loja fisica significa que devemos sair de casa começar a partir de Faro e chegar lá em cima atras dos montes e depois fazer as contas:))).....por tanto não sei responder a tua pergunta!!.

O design desta 700 é giro eh??:).....era só montar um par de rodas como deve ser e uma cassetta mais leve....bolas em todas as bikes agora poupam dinheiro tambem na cassetta, dizem Shimano 105 mas depois temos 1kg de aço atras..Tiagra argh ..lol.
 
Mabcosta, concordo plenamente com o que escreveste e já vi que somos ambos pragmáticos! :D


Lo Scalatore, tens toda a razão quanto à questão geográfica, e a bem da verdade, a minha questão deveria ter sido colocada relativamente a loja física aqui na região centro! E sim, também já vi esses modelos de que falas (e outros) em lojas online, na Wiggle por exemplo. Mas realmente, esta Alur 700 com umas rodas melhores/mais leves, uma cassete 105 e mais uns extras, deve ficar uma bela máquina, considerando o investimento total a fazer (e mais ainda por ser um investimento faseado). Como já vi que tu percebes muito disto das "duas rodas com pedais", achas que esta Alur 700 estará ao nível de qualidade dessas Bianchi, Battaglin, etc deste nível de preços? :p
 
Sim, ainda à pouco tempo encontrei Bianchi e Cinelli (entre outras) por cerca de 950/1000 euros, em modelos de 2013. Eram modelos com quadro em alumínio e alguns componentes 105 (pelo menos as manetes). Mas isto, claro, em lojas online (tipo Wiggle) e em promoção para despacharem stock. Não fui procurar novamente agora, mas é possível que já não haja stock ou tamanhos "normais"...
 
Mabcosta, concordo plenamente com o que escreveste e já vi que somos ambos pragmáticos! :D


Lo Scalatore, tens toda a razão quanto à questão geográfica, e a bem da verdade, a minha questão deveria ter sido colocada relativamente a loja física aqui na região centro! E sim, também já vi esses modelos de que falas (e outros) em lojas online, na Wiggle por exemplo. Mas realmente, esta Alur 700 com umas rodas melhores/mais leves, uma cassete 105 e mais uns extras, deve ficar uma bela máquina, considerando o investimento total a fazer (e mais ainda por ser um investimento faseado). Como já vi que tu percebes muito disto das "duas rodas com pedais", achas que esta Alur 700 estará ao nível de qualidade dessas Bianchi, Battaglin, etc deste nível de preços? :p
HMDB!!...cuidado eu não sou a voz da verdade...faltava só isso!!! eu percebo tanto quanto os Average Joes deste forum....eu tenho opiniões ligadas a gostos esteticos, masturbações tecnicas dos materiais etc etc:))....é capaz que passamos 3 meses a tentar de encontrar a nossa bike de sonho e depois em dois minutos concluimos um negocio por uma bike que nem estava na nossa cabeça!!Tipico não é?.

Digo-te uma coisa: eu estou certo ao 100% que se amanhá tiramos todas as escritas dos quadros e fazemos quadros com a mesma forma ninguem sabe distinguir o aluminio do carbono....disto estou convencido:)......agora como é que podemos dizer que um produto tem uma melhor qualitade a respeito de um outro? O que é a qualitade de uma bike? Como medir este factor??
Será ter um aluminio 6061 ao invez de um 7005?...será ter um carbono...oppsss fiz um erro é melhor dizer um "composito" ( o carbono é só uma parte em quanto temos a Epoxy na matriz...) com 60 HM ao invez de um 24 HM..um fasciato ao invez de um monoscocca??...60 é melhor logo mais qualitade?? e porqué..a rijidez está a significar uma melhoria??:)))...o pressfit e o BB30 são indice de um melhoramento na construção de um BB??...para quem? Para quem utiliza ou para que produz esta parte??:))).....a final é uma grande confusão onde anacronimos utilizados pelas brands fazem ainda mais confusão!!....mas isso é normal e acontece em todos os sectores de produção de massa.
Eu digo-te que quando gastamos dineiro o olho quer a sua parte....isso é importante e pode acreditar nisso sobretudo quando a diferencia neste nivel é pouca acabamos de cumprar aquele do que gostamos, isso de um ponto de vista estetico....se calhar vamos renunciar a um pormenor tecnico mais "evoluto" e "melhor" mas pelo meno gostamos!!.

Agora uma coisa que ninguem fala nas bike e que acho mesmo muito importante sáo os comandos....as manetes como raio chaman isso??:)).
Eu nunca esperimentai o Shimano 105....tive um Campagnolo Veloce que é o seu concorrente ( pelo meno na fascia de preço), embora muitos sublinham que no Veloce temos os desviador traseiro de plastica ( será mais fraco do aluminio...será fiavel??..pelo que sei o Veloce é considerado um grupo resistente) é um grupo que faz bem o seu trabalho como todos os outros ( normalmente quando um grupo trabalha mal é culpa do rider por falta de manutenção!)....na btt tive o SRAM X9....otimo material, bem costruido e preciso...mas odeio a força que precisa por mudar velocidade.....esperimentai o Sram XX...não gostai!!!...gostei muito o SLX...muitos adoram o Red e detestam o Record e viceversa mesmo pela sua diferente Ergonomia..esso a ergonomia é um fator importante na bike mas isso é muito subjetivo.
Isso por dizer que uma coisa que pode ser real e constituir uma diferencia em todas as bikes, indipendentemente do custo, são os comandos do grupo, só que para perceber isso devemos esperimentar a bike, por tanto esperimenta esta Alur e vez se gostas das manetes e do sistema 105....acredita que isso já influencia a tua escolha, pelo meno por me.
Eu , vou repeitir, por 900/950 euros escolhia uma Bianchi Impulso mesmo pelo facto de ter uma Bianchi e o grupo Campagnolo Veloce e porqué gostu mais a cor :)...estetica só isso neste caso.
Mas com a Alur tem a vantajem de cumprar em loja fisica...e isso sim que pode ser uma mais valia para quem não gosta mescer em parafusos e porcas:))....nunca cumprai em loja fisica em quanto em mecanica não tenho problemas por tanto o net compensa e sempre tive sorte ( quer dizer o pejor que pode acontecer é o quadro ter difeito ) com isso mas isso é subjetivo.
Por tanto realmente eu diria de esperimentar esta Alur, primeiro passo importante, o pessoal da Decca é 5 estrelas e depois faz a tua escolha. Eu estou certo que não podes ficar mal com esta bike e acredita que na estrada niguem sente diferencia entre uma Alur e uma Impulso, não é por ter uma que sobe o Mortirolo mais rapidamente:))....gostas? Cumpra-a e esquece todas as mestruações escritas no forum.
O unico problema destas bikes de aluminio..impulso,alur etc...são pesadas!!!:)))....uiii...mas agora chegam aqueles que dizem que quando temos pernas o peso não conta!!...Treta!! Passai o ano passado a fazer percurso acima de 100kms com a btt e roda grossa slick , ovvio que fazemos todo mas que diferencia com a Pinarello!!!:))) precisavo mais pasteis de nata durante o percurso, bolas chegai a pesar 66 kgx 180 cm no fim do verão...ahaha( e a gente gasta dineiro no nutricionista para perder peso..omg em fim ot no ot).. O peso é importante sobretudo quanto mais leves somos e com percursos sobe e desce!! Mas isso poderia ser objeto de um outro topic: quanto o peso da bike influencia as nossas voltas???:))..cuidado que tenho video e tabelas com dados scientificos na mão com Watts etc etc !!!eheheh.

hasta

Ps: bolas!! o que é que foi a escrever...as Lusiadas!!??..desculpe-me os erros pessoal.
 
Não te preocupes com os erros. É sempre interessante ler os teus posts... :)

Quanto a gostos, já experimentei comandos 105 e gostei. O problema é que nunca experimentei mais nada além do 105 e portanto não tenho termos de comparação. Mas acho que fico satisfeito com o 105, pelo menos enquanto não experimentar outro que goste mais... :p

Eu não percebo nada de mecânica de bicicletas e afinações, portanto comprar numa loja física para mim pode ser uma vantagem. Mas claro, isso está sempre dependente de conseguir encontrar um excelente negócio online, que pode fazer com que ignore esse factor da loja física. Mas no caso desta Alur 700, atrai-me por ter um preço que me parece correcto para o equipamento que tem e por ter uma Decathlon a poucos kms de casa. A ideia pode passar por comprar uma bicicleta destas dentro de pouco tempo e tentar melhorá-la com o passar do tempo. Passados uns meses meter-lhe umas rodas melhores (umas Zonda, por exemplo) e cassete 105, e mais para a frente ir melhorando algum do equipamento, como meter um espigão de selim em carbono, etc... Mas pronto, antes de tomar qualquer decisão quero ver uma destas Alur 700 ao vivo!
 
Lo scalatore...


''Digo-te uma coisa: eu estou certo ao 100% que se amanhá tiramos todas as escritas dos quadros e fazemos quadros com a mesma forma ninguem sabe distinguir o aluminio do carbono....disto estou convencido:)''


;):D

Mamma mia!!! :cool: só se for com oculos destes :D ou então tudo em tubos...