quadros da china

gfrmartins

Well-Known Member
Já cheguei à conclusão que é mais fácil comprar uma bike para aproveitar o quadro. Só que os portes de uma bike para os Açores são significantemente superiores aos de um quadro... E é preciso conseguir um vendedor que tenha pachorra para ir meter a bicicleta num transitário (se for um gajo de Barcelos por exemplo, é lixado).
Quanto à Tifosi, segundo percebi, só vende bikes, não quadros.

Vender só quadros vende agora é preciso é procurar várias lojas e ver as características, assim rapidamente:

 

cconst

Well-Known Member
Mas se vais enraizar rodas, porque não usar logo cubos de thru axl em vez dos qr? É que a rigidez é bastante superior nos de thru axl ...

Mesmo que gastes mais nos cubos possivelmente irás buscar a diferença na compra do quadro (mais pela maior oferta de de quadros que sirvam as rodas que a suas a montar.
 

CarlosSilva

Member
Mas se vais enraizar rodas, porque não usar logo cubos de thru axl em vez dos qr? É que a rigidez é bastante superior nos de thru axl ...

Mesmo que gastes mais nos cubos possivelmente irás buscar a diferença na compra do quadro (mais pela maior oferta de de quadros que sirvam as rodas que a suas a montar.
Percebo a sua lógica, mas há uma explicação: eu tenho que ir fazendo estas alterações por forma a que não fique sem bicicleta :cool: .
Se eu tivesse encomendado os cubos thru e os enraiasse depois não conseguia montar as rodas no quadro atual. Se não os montar não consigo passar das 8 para as 11 velocidades.
Hoje quase entrei em choque ao tentar calcular o peso do quadro. Como tenho uma lista relativamente detalhada do material que tenho vindo a trocar, decidi calcular o peso do quadro por subtração (não existe esse dado na net). Para tal tive de tirar as rodas fora e pesá-las, foi quando descobri que talvez não seja só o quadro a desafiar a gravidade (3780 gramas) mas as rodas também (4780 gramas, com carreto, discos, pneus e câmaras de ar).
Isto até acaba por ser uma boa notícia, porque é mais fácil tirar peso nas rodas do que no quadro. Espero que elas fiquem um pouco mais leves quando montar os cubos de alumínio.
Só mais um pormenor, vou ter sempre robustez que dê e sobre, porque os cubos são de BTT (tal como o restante material quase todo).
 

I l l u m i n a t u s

Well-Known Member
@CarlosSilva nesta montagem tudo pesa mto.
Entendo que gostes de fazer tu a montagem, mas como já tinha dito, a base não se justifica para fazer upgrades, vais gastar €€€ para ficar com um Frankstein! Quando deres por ela tens tudo trocado e já gastaste tanto ou mais que comprar uma bicicleta completa.

PS: em relação à troca dos cubos.
Tens a certeza que os cubos levam o mesmo comprimento de raios?
Qd se enraiam rodas, normalmente não se reutilizam os raios velhos, nada recomendado!
Já enraiaste rodas antes? É que dá mais trabalho e é mais dificil do que parece, por vezes as rodas não ficam bem redondas no final, dá jeito ter ferrapentas próprias, para não dizer experiência.

p.jpeg
 

CarlosSilva

Member
@CarlosSilva nesta montagem tudo pesa mto.
Entendo que gostes de fazer tu a montagem, mas como já tinha dito, a base não se justifica para fazer upgrades, vais gastar €€€ para ficar com um Frankstein! Quando deres por ela tens tudo trocado e já gastaste tanto ou mais que comprar uma bicicleta completa.

PS: em relação à troca dos cubos.
Tens a certeza que os cubos levam o mesmo comprimento de raios?
Qd se enraiam rodas, normalmente não se reutilizam os raios velhos, nada recomendado!
Já enraiaste rodas antes? É que dá mais trabalho e é mais dificil do que parece, por vezes as rodas não ficam bem redondas no final, dá jeito ter ferrapentas próprias, para não dizer experiência.

p.jpeg
Ora bem, quanto à história de ter comprado uma bike melhor, em vez de melhorar esta, já expliquei os meus motivos, não vou estar a repetir-me. A única coisa que posso acrescentar é que, quando a transição para 11 velocidades estiver concluída, vou criar um post em que irei incluir uma tabela com pesos e custos.
Quanto ao saber enraiar rodas... Já ando nisto desde os anos 80 :). Até para recumbents já enraiei. Já fui representante da BH aqui na ilha de São Miguel e era eu que fazia de mecânico...
Claro que quando encomendei os cubos tive o cuidado de medir o diâmetro de furação (61 mm).
Aquilo que afirma sobre ser má ideia usar os raios antigos é um mito e eu vou explicar-lhe porquê.
Como sou engenheiro, tenho conhecimentos de resistência de materiais e o que se passa é que, desde que o material tenha trabalhado dentro do seu limite elástico (que é o caso, claro), só existe um motivo que poderia contribuir para não os reutilizar, que seria fadiga. Mas estes raios têm no máximo 500 kms de uso, a maior parte deles feitos em rolos...
PS. Estamos sempre a aprender, ainda há poucos dias, com um comerciante local, aprendi 2 pormenores sobre enraiação que não conhecia, um deles bastante importante e outro mais para rodas de topo.
 

pratoni

Well-Known Member
Ora bem, quanto à história de ter comprado uma bike melhor, em vez de melhorar esta, já expliquei os meus motivos, não vou estar a repetir-me. A única coisa que posso acrescentar é que, quando a transição para 11 velocidades estiver concluída, vou criar um post em que irei incluir uma tabela com pesos e custos.
Quanto ao saber enraiar rodas... Já ando nisto desde os anos 80 :). Até para recumbents já enraiei. Já fui representante da BH aqui na ilha de São Miguel e era eu que fazia de mecânico...
Claro que quando encomendei os cubos tive o cuidado de medir o diâmetro de furação (61 mm).
Aquilo que afirma sobre ser má ideia usar os raios antigos é um mito e eu vou explicar-lhe porquê.
Como sou engenheiro, tenho conhecimentos de resistência de materiais e o que se passa é que, desde que o material tenha trabalhado dentro do seu limite elástico (que é o caso, claro), só existe um motivo que poderia contribuir para não os reutilizar, que seria fadiga. Mas estes raios têm no máximo 500 kms de uso, a maior parte deles feitos em rolos...
PS. Estamos sempre a aprender, ainda há poucos dias, com um comerciante local, aprendi 2 pormenores sobre enraiação que não conhecia, um deles bastante importante e outro mais para rodas de topo.
Devias ter arranjado uns cubos que permitem adaptar de aperto rápido para eixo passante porque disco e aperto rápido é algo que já não se usa muito, logo não deve ser fácil arranjar quadros novos com essa combinação...
 

CarlosSilva

Member
Devias ter arranjado uns cubos que permitem adaptar de aperto rápido para eixo passante porque disco e aperto rápido é algo que já não se usa muito, logo não deve ser fácil arranjar quadros novos com essa combinação...
Eu vejo muitos e giros, mas voltamos ao problema incial, vêm da... China.
 

CarlosSilva

Member
Já contactou a Valdemiro em Ovar ? Poderão ter/fazer o que precisa, pode é passar o orçamento pretendido.
Desconheço esse Valdemiro. Contatei uma fábrica de quadros de carbono, responderam-me que não vendem diretamente ao cliente (e devem ser quadros caros).
 

GuilhermeOliveira

Well-Known Member
Ainda bem que tenho uma de ferro, ainda hoje fez 87km e sem se negar a nada
Quadros de carbono com apertos rapidos dos fininhos, esquece, eu não uso nem comprei bicicleta de carbono enquanto não existiu alternativa, depois dá problemas e o pessoal diz que é defeito do quadro
fazer calculos de pesos de rodas com tudo montado é "como ir a pts e bater" uma coisa sem cabimento, é facil tirar peso nelas, mas onde, com tudo ao molho é quase como dizia o outro "fè nelas"

Hoje vai a verde que estou no pc e tenho tempo
 

CarlosSilva

Member
Ainda bem que tenho uma de ferro, ainda hoje fez 87km e sem se negar a nada
Quadros de carbono com apertos rapidos dos fininhos, esquece, eu não uso nem comprei bicicleta de carbono enquanto não existiu alternativa, depois dá problemas e o pessoal diz que é defeito do quadro
fazer calculos de pesos de rodas com tudo montado é "como ir a pts e bater" uma coisa sem cabimento, é facil tirar peso nelas, mas onde, com tudo ao molho é quase como dizia o outro "fè nelas"

Hoje vai a verde que estou no pc e tenho tempo
Eu pesei as rodas fora do quadro... Depois por subtração calculei o peso do quadro. Houve algumas peças em que usei um peso estimado, tipo o movimento pedaleiro, mas eu só queria um valor aproximado.
 

CarlosSilva

Member
Duvido. São uns M525A, nada de especial. Curiosamente tive de mandar vir um da Eslováquia e outro da Alemanha (no Ebay estavam muito caros).
Vamos a ver uma coisa, essa cena do veio passante é relativamente recente. Já andamos praticamente há uma era glaciar (lol) a usar aperto rápido, e agora, de repente, não há quadros para tal ? Claro que há !
Existe uma janela temporal em que os quadros eram para aperto rápido e já tinham travões de disco. E há quadros novos com essas características (letras muito pequenas: são da China...).
 

CarlosSilva

Member
Já contactou a Valdemiro em Ovar ? Poderão ter/fazer o que precisa, pode é passar o orçamento pretendido.
Falei com ele esta manhã. Muito simpático. Ele consegue fazer-me um quadro de alumínio (sem a forqueta), com as específicações que eu quero, por cerca de 450 €. Se fosse de carbono disparava para 850 e tinha de mudar para veios passantes.
Um pormenor técnico muito interessante que ele referiu foi que não há problema em furar o quadro de alumínio (ou mesmo de carbono) para instalar os suportes para downtube shifters, porque o furo é apenas de 5 mm. No meu quadro de aço tive de fazer furos de 8.
 

Mafioso

Well-Known Member
E então já está resolvido o problema ou vais aguardar por outras soluções ?
Em relação ao senhor em questão, nunca lá fui mas vejo muita gente com quadros dele por a zona de Aveiro e Ovar, e até ouço bastante histórias que o mesmo repara muito bem quadros de carbono partidos e estalados.
 
Top