Mais uma morte ... até quando isto vai continuar a acontecer?

Sword

Well-Known Member

Uma morte de alguém que conhecia. Um entusiasta da vida ativa e entre outras práticas, a do ciclismo. Uma pessoa de bom coração, envolvido nas causas sociais, que era admirado por muita gente. Deixa uma família, um filho menor. O ambiente de consternação é enorme.

Foi atropelado numa recta. Numa imensa recta. Com uma visibilidade excelente mesmo que de noite. Ia bem sinalizado.

Mas um condutor com 1.8 de taxa de alcoolémia ceifou-lhe a vida. Não há palavras. Além da consternação apenas um sentimento de medo. De muito medo. Que a nossa vida esteja à mercê de um inqualificável como estes.

Não venho aqui há muito, mas vou dando as minhas voltas! Cada vez mais evitando as estradas movimentadas, nunca em condições de fraca luminosidade, mas acidentes como este em que o tráfego é praticamente nulo deixam-me combalido.

Boas voltas em segurança.
 

gfrmartins

Well-Known Member

Uma morte de alguém que conhecia. Um entusiasta da vida ativa e entre outras práticas, a do ciclismo. Uma pessoa de bom coração, envolvido nas causas sociais, que era admirado por muita gente. Deixa uma família, um filho menor. O ambiente de consternação é enorme.

Foi atropelado numa recta. Numa imensa recta. Com uma visibilidade excelente mesmo que de noite. Ia bem sinalizado.

Mas um condutor com 1.8 de taxa de alcoolémia ceifou-lhe a vida. Não há palavras. Além da consternação apenas um sentimento de medo. De muito medo. Que a nossa vida esteja à mercê de um inqualificável como estes.

Não venho aqui há muito, mas vou dando as minhas voltas! Cada vez mais evitando as estradas movimentadas, nunca em condições de fraca luminosidade, mas acidentes como este em que o tráfego é praticamente nulo deixam-me combalido.

Boas voltas em segurança.

Os meus sentimentos e os meus sentimentos à familia.

São momentos complicados que colocam muita coisa em perspectiva, infelizmente ninguém está imune, só resta cada um fazer o seu papel quer esteja a conduzir uma bicicleta quer esteja atrás do volante e evitar comportamentos de risco e acima de tudo respeito pelo próximo e tentar mudar as mentalidades, mas é complicado
 

SantosDaCasa

Well-Known Member
Eu sei que a amostra é pequena (este caso, a Sara Carreira, a Claudisabel), mas já reparam no número de acidentes com vítimas mortais em que estão envolvidos condutores com excesso de álcool?
Pior ainda, pelos vistos estar alcoolizado pode funcionar como atenuante na penalização.
Posso estar a ser radical, mas quem pega numa arma (na estrada é o que um carro facilmente representa) alcoolizado deve ser ainda mais penalizado por isso.
 

cou7inho

Well-Known Member

Uma morte de alguém que conhecia. Um entusiasta da vida ativa e entre outras práticas, a do ciclismo. Uma pessoa de bom coração, envolvido nas causas sociais, que era admirado por muita gente. Deixa uma família, um filho menor. O ambiente de consternação é enorme.

Foi atropelado numa recta. Numa imensa recta. Com uma visibilidade excelente mesmo que de noite. Ia bem sinalizado.

Mas um condutor com 1.8 de taxa de alcoolémia ceifou-lhe a vida. Não há palavras. Além da consternação apenas um sentimento de medo. De muito medo. Que a nossa vida esteja à mercê de um inqualificável como estes.

Não venho aqui há muito, mas vou dando as minhas voltas! Cada vez mais evitando as estradas movimentadas, nunca em condições de fraca luminosidade, mas acidentes como este em que o tráfego é praticamente nulo deixam-me combalido.

Boas voltas em segurança.
Os meus sentimentos
Infelizmente ninguém está livre destes perigos. É muito triste que isto aconteça. E para piorar a situação certamente que o condutor irá continuar a poder conduzir como tem acontecido com outros automobilistas que atropelam mortalmente pessoas.
Eu sei que a amostra é pequena (este caso, a Sara Carreira, a Claudisabel), mas já reparam no número de acidentes com vítimas mortais em que estão envolvidos condutores com excesso de álcool?
Pior ainda, pelos vistos estar alcoolizado pode funcionar como atenuante na penalização.
Posso estar a ser radical, mas quem pega numa arma (na estrada é o que um carro facilmente representa) alcoolizado deve ser ainda mais penalizado por isso.
Em tempos tive pessoas da minha idade, 20 e poucos anos, a gabarem-se de sairem da noite e irem todos bebdos a conduzirem para casa.
Basta ver quando se fazem operações de fiscalização. São sempre apanhados ns quantos. A falta de respeito pelo próximo é algo que falta em demasiadas pessoas.
 

trinamixx

Member

Uma morte de alguém que conhecia. Um entusiasta da vida ativa e entre outras práticas, a do ciclismo. Uma pessoa de bom coração, envolvido nas causas sociais, que era admirado por muita gente. Deixa uma família, um filho menor. O ambiente de consternação é enorme.

Foi atropelado numa recta. Numa imensa recta. Com uma visibilidade excelente mesmo que de noite. Ia bem sinalizado.

Mas um condutor com 1.8 de taxa de alcoolémia ceifou-lhe a vida. Não há palavras. Além da consternação apenas um sentimento de medo. De muito medo. Que a nossa vida esteja à mercê de um inqualificável como estes.

Não venho aqui há muito, mas vou dando as minhas voltas! Cada vez mais evitando as estradas movimentadas, nunca em condições de fraca luminosidade, mas acidentes como este em que o tráfego é praticamente nulo deixam-me combalido.

Boas voltas em segurança.
Desta vez, tocou a um amigo meu. Uma pessoa fantastica de coraçao enorme. Amante de desporto... Ainda na 6ª feira tentamos combinar um jogo de padel... No velorio, que ainda decorre, o caixao está aberto e as marcas na cara sao bem visiveis...

Evito ao maximo andar em estradas com muito transito, e esta é uma das que faço frequentemente. Ha situacoes, como esta do alcool, que nao diferencia muito ou pouco transito...

Infelizmente, perdemos um ser humano fantastico... DEP Ricardo
 

dragomir

Active Member
Cada vez sinto-me mais revoltado com a estupidez humana.
Não devia ser assim mas o desporto que todos praticamos é de alto-risco. Resta continuarmos a proteger-nos da melhor maneira possível e esperar que nenhum criminoso nos ponha a vida em risco.
Um abraço e muita força a todos os conhecidos do Sr acima.
 

Paulofski

Well-Known Member
Muito bom ciclista diz ter receio em pedalar no meio dos carros, um temor fundamentado pelo desrespeito das regras por parte dos automobilistas. Essa sensação permanente de perigo amedronta quem usa a bicicleta, como meio de transporte e/ou desportivamente. Só de imaginar um choque frontal contra um pára-choques dá-me logo calafrios, até porque, infortunadamente para a bicicleta, já vivi essa experiência.

Do ciclista é esperado que proteja a sua segurança. Que cumpra as regras de trânsito. Que se equipe, a si e à sua bicicleta, com os apetrechos adequados. Luzes dianteiras e traseiras para ser visível à noite. Usar um capacete é visto como um ciclista consciente. O hábito de vestir roupas coloridas ou faixas reflexivas evidência o seu nível de prudência.

Mas o ónus da segurança inequivocamente não deve repousar exclusivamente sobre os ombros dos ciclistas. A máxima responsabilidade, a obrigação do dever e da prevenção rodoviária deve recair sobre quem conduz. É que na realidade, quase nenhum ónus recai sobre o cachaço do automobilista. A consciência da maioria encartada é que são reis e senhores da estrada. O ciclista que se arrume. A nível pessoal já levei com muitos assim e tive a perfeita sensação que a minha integridade física, já para não falar da vida, esteve por um fio. Uma experiência desse tipo poderá desmotivar e acobardar uma pessoa que prefere dar ao pedal a ter um pé pousado no acelerador. A culpa e o remorso nunca serão suficientes para devolver a segurança às pessoas, e é aí que a responsabilidade do condutor tem de ser exigida, mesmo que julguem que o acidente não foi por culpa deles.
 

GUR

Member
O problema destas situações é que há vitimas e supostamente "arguidos", o transversal à nossa sociedade em que vivemos todos com sensação de impunidade, basta ver como funciona a justiça. Temos leis mas não à coragem (juízes/procuradores) nem força (governos) para as aplicar, por isso, infelizmente, vamos continuar a ter estes episódios criminosos.

Os meus sentimentos á família e amigos.
 
Top