Mais uma morte ... até quando isto vai continuar a acontecer?

TiagoLopes

Well-Known Member
https://www.jn.pt/justica/ex-piloto...s-por-tentar-atropelar-ciclista-14923958.html

"O antigo piloto de automóveis Rui Lages foi, na segunda-feira, condenado a oito meses de prisão, substituídos por 240 dias de multa, num total de 3360 euros, por ter tentado atropelar um ciclista.
(...)
Ricardo Neves, estafeta então com 25 anos, teve que se atirar ao chão para não ser atropelado quando o arguido subiu com o seu automóvel para o passeio.
(...)
A juíza do julgamento teve em conta a gravidade da conduta de Rui Lages, cujas consequências poderiam ter sido piores, dada a desproporção de um carro em alta velocidade contra um velocípede.
(...)
"
"Teve em conta a gravidade" hummm será que teve? :rolleyes:
 

Jazz

Well-Known Member
Pois. Dá vontade.

Sou não violento, e acredito que num estado de direito o indivíduo não se pode sobrepor ao mesmo, fazendo justiça pelas próprias mãos.
Mas a sentença é claramente desadequada.


Eu já fui espremido por um sacana dum autocarro, não fiquei por baixo dele porque mantive a calma e consegui não cair. Mas confesso que mal ele passou fui atrás dele e só não o apanhei porque o autocarro passou um semáforo vermelho. Naquela altura tinha-lhe partido a tromba. Ou então tinha-me ele partido a mim, ou tinha-me dado um tiro, ou sabe-se lá que mais.
 

joseruivo

Well-Known Member
Até dá vontade de rir.

Tentativa de homicídio dá 3 mil euros de multa.
À parte a estupidez do tipo e sanção - multa por uma tentiva de agressão - o valor é ridículo. Lembro-me de há uns anos - bastantes, confesso - ler a notícia de um dirigente da Nokia na Finlândia ter apanhado uma multa por excesso de velocidade, cujo valor foi indexado ao salário do senhor... Isso sim, deve ter doído! Multas de valor igual para o Zé do anzois e para o dono dos barcos não fazem grande sentido.
 

TiagoLopes

Well-Known Member
Tudo nesta historia é ridículo.
Não sei se leram a noticia mas a certa altura diz "Rui Lages, que já se tinha comprometido a indemnizar em dois mil euros o jovem ciclista que perseguiu de carro"

Que é, olha toma lá 2 tostões para te calares se não ainda levas mais.
A prepotência dele é insultuosa que infelizmente é reforçada com a sentença da Juíza em multa-lo em 3mil.
O Gajo vai para casa a pensar, cabrao do puto ofereci-lhe 2 para se calar mas a porra da Juíza obriga-me a pagar 3.

Fazendo fé que a jornalista quando escreve "A juíza do julgamento teve em conta a gravidade da conduta de Rui Lages" não é a opinião da Jornalista mas sim algo que ela ouviu da Juíza ainda torna o caso mais grave. Onde é que pagar 3k é "ter em conta"?? e se não tivesse? Dava-lhe um raspanete?
 

jocarreira

Well-Known Member
Existe uma outra situação curiosa na aplicação de coimas em relação ao Código da Estrada que nunca percebi bem.
Vamos supor o seguinte cenário:
Acontece um acidente porque um dos intervenientes não parou num sinal STOP (contra-ordenação muito grave).
Felizmente ninguém se aleija, foi só chapa, mas de qualquer maneira chamam a polícia para registar a ocorrência.
A polícia faz o registo e seguem todos viagem.
Os intervenientes reportam às seguradoras afim de estas decidirem as indemnizações.
E aqui a parte que eu não percebo (mas também não tenho a certeza absoluta que é assim que acontece): a polícia apenas regista a ocorrência e não aplica nenhuma multa para o "culpado". Ou seja, a quem não respeitou o STOP não foi aplicada nenhuma coima nem perda de pontos na carta. No entanto se a polícia apanhasse o condutor em "flagrante" aí já aplicava a multa.

Esclareçam-me lá, é mesmo assim que acontece na realidade?
 

jocarreira

Well-Known Member
Esta minha dúvida vem de uma situação que me aconteceu no passado quando um carro entrou numa rotunda sem me ceder passagem e me levou à frente.
A seguradora pagou tudo, danos materiais e morais, mas fiquei sempre com a pulga atrás da orelha para saber se ao condutor chegou a ser aplicado alguma coima, tal como diz o Código da Estrada:

Artigo 31.º
Cedência de passagem em certas vias ou troços

1 - Deve sempre ceder a passagem o condutor: a) Que saia de um parque de estacionamento, de uma zona de abastecimento de combustível ou de qualquer prédio ou caminho particular; b) Que entre numa autoestrada ou numa via reservada a automóveis e motociclos, pelos respetivos ramais de acesso; c) Que entre numa rotunda. 2 - Todo o condutor é obrigado a ceder a passagem aos veículos que saiam de uma passagem de nível. 3 - Quem infringir o disposto no n.º 1 é sancionado com coima de (euro) 120 a (euro) 600, salvo se se tratar do disposto na alínea b), caso em que a coima é de (euro) 250 a (euro) 1250. 4 - Quem infringir o disposto no n.º 2 é sancionado com coima de (euro) 250 a (euro) 1250.
 

Memento vivire

Active Member
Existe uma outra situação curiosa na aplicação de coimas em relação ao Código da Estrada que nunca percebi bem.
Vamos supor o seguinte cenário:
Acontece um acidente porque um dos intervenientes não parou num sinal STOP (contra-ordenação muito grave).
Felizmente ninguém se aleija, foi só chapa, mas de qualquer maneira chamam a polícia para registar a ocorrência.
A polícia faz o registo e seguem todos viagem.
Os intervenientes reportam às seguradoras afim de estas decidirem as indemnizações.
E aqui a parte que eu não percebo (mas também não tenho a certeza absoluta que é assim que acontece): a polícia apenas regista a ocorrência e não aplica nenhuma multa para o "culpado". Ou seja, a quem não respeitou o STOP não foi aplicada nenhuma coima nem perda de pontos na carta. No entanto se a polícia apanhasse o condutor em "flagrante" aí já aplicava a multa.

Esclareçam-me lá, é mesmo assim que acontece na realidade?
@jocarreira , pode haver aplicação da coima, mas processo à parte. O Agente não presenciou o procedimento é mais moroso e trabalhoso, a PSP à uns anos fazia isso, hoje não sei. Mas, repara, o Agente vai ao local um acidente, quantos mais poderá ter apanhado naquele turno? Quando os vai elaborar?
Não se fazer esse processo relacionado com o acidente, tem muito a ver com estas situações e outras, mas que poderá haver lugar a aplicação de coimas aos intervenientes isso sem dúvida.
 

pratoni

Well-Known Member
Queiramos ou não, o desconfinamento de 2021 em relação a grande parte de 2020, também pode justificar alguma parte da diferença de nºs...
 

fernandes_85

Well-Known Member
O presidente da República promulgou ontem o diploma que dispensa a troca da carta de condução aos detentores de títulos emitidos pelos países da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) e da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE). A medida vai beneficiar todos os imigrantes de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste, e também os nacionais da Austrália, Canadá, Chile, Colômbia, Coreia do Sul, Costa Rica, Estados Unidos da América, Israel, Japão, México, Nova Zelândia, Suíça e Turquia.

fonte: https://expresso.pt/sociedade/2022-...s-13-paises--ja-e-valida-em-Portugal-d6108b2b


Tudo bem que em Portugal é fácil comprar cartas de condução, mas acham isto normal?
Qualquer profissão para poder desempenhar cá tem regras e burocracias enormes.
Para andar na via pública numa caixa de 1 ton basicamente basta respirar e ter €€ para gasóleo.
 

francisco

Well-Known Member
Isto é surreal, eu visitei cabo verde e eles certamente não conhecem o conceito de autoestrada ou via reservada a automóveis. Bem como certamente também não conhecem IC, IP portagens, metade da sinalização europeia, etc.
O presidente da República promulgou ontem o diploma que dispensa a troca da carta de condução aos detentores de títulos emitidos pelos países da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) e da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE). A medida vai beneficiar todos os imigrantes de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste, e também os nacionais da Austrália, Canadá, Chile, Colômbia, Coreia do Sul, Costa Rica, Estados Unidos da América, Israel, Japão, México, Nova Zelândia, Suíça e Turquia.

fonte: https://expresso.pt/sociedade/2022-...s-13-paises--ja-e-valida-em-Portugal-d6108b2b


Tudo bem que em Portugal é fácil comprar cartas de condução, mas acham isto normal?
Qualquer profissão para poder desempenhar cá tem regras e burocracias enormes.
Para andar na via pública numa caixa de 1 ton basicamente basta respirar e ter €€ para gasóleo.
 
Top