Selim Brooks

#1
Estive a pesquisar no forum e não encontrei este tópico.
Tenho visto este selim (since 1866) de pele em vários eventos, o que me despertou curiosidade e gostava de experimentar.
Dizem que é um selim para toda a vida assim que este fica "formatado" para o corpo do utilizador.
Alguém tem ou teve boas experiências com este selim? Parece tão duro!
Quanto quilómetros tiveram de percorrer até o selim se "partir"?
Obrigada.

Deixo aqui o link:
http://www.brooksengland.com/catalogue-and-shop/saddles/road+&+mtb/B17+Narrow/
 

pratoni

Well-Known Member
#3


Eu tenho um desses em preto e a minha opinião é que ainda não o "parti", porque a pele ainda está muito dura. Faço pressão com os dedos e não cede quase nada.

No entanto, noto que começa a ceder mais um pouco com o passar do tempo. Ainda não vejo a marca dos meus ossos, mas não deve faltar muito (também não tenho pedalado muito... :( )

Há quem o embeba em óleo de tratamento de peles para acelerar esse processo, para além do proofide (cera da brooks).

Consigo perceber que quando estiver no ponto, vai ser um selim de montar, pedalar e esquecer que lá está, mas por enquanto ainda me faz alguma pressão no períneo (na zona onde tem os três buracos)...

Quanto ao visual ser apenas para montagens clássicas, concordo que de origem não fica tão bem em bicicletas com um visual moderno, por isso é que estou a pensar fazer isto ao meu, para ficar com um visual mais elegante e esguio, visto de lado:
http://dekter.net/misc/brooks.html

Para ficar algo tipo isto:


Antes de o comprar perguntei a um camone que anda de bike em Lisboa. O gajo tinha montado na bike um narrow imperial (o modelo com o corte no meio - http://www.brooksengland.com/catalogue-and-shop/saddles/road+%26+mtb/B17+Narrow+Imperial/) e ele na altura disse que o standard (http://www.brooksengland.com/catalogue-and-shop/saddles/touring+%26+trekking/B17+Standard/) era mais confortável do que aquele.

Acabei por comprar o narrow, sem o corte, por causa desse conselho e por ver imensos relatos de que o narrow é mais apropriado para estrada por permitir maior liberdade entre pernas, para um gajo poder martelar os pedais à vontade.

Como és mulher e a vossa anatomia ser algo diferente da nossa nessa zona, não sei qual das versões será a mais adequada...

Se tiveres uma largura de ossos algo elevada, se calhar mais vale o standard...
 
#4


Eu tenho um desses em preto e a minha opinião é que ainda não o "parti", porque a pele ainda está muito dura. Faço pressão com os dedos e não cede quase nada.
Ola pratoni, obrigada pelos esclarecimentos... esse selim é novo ou usado? quantos quilómetros foram precisos para que ele começasse a ceder?
No início doeu muito, ou a adaptação foi rapida?
 

pratoni

Well-Known Member
#5
A foto é de catálogo, o meu foi comprado novo (aqui), ainda dói às vezes mas, sendo sincero, tenho andado muito pouco e notei melhorias só depois de o embeber em óleo para couro (óleo "pé de boi") durante uma semana.

Mas continua duro como tudo, só que se fizer pressão já cede um bocado.

O que faz falta é por quilometros em cima dele, que é para isso que ele foi feito... ;)
 
#6
Não uso nem nunca usei, mas conheço várias pessoas que usam e dizem que não os trocariam por mais nenhum. Pelo que ouvi dizer leva uns quilómetros a "quebrar" mas assim que quebra é muito confortável.
 
#8
Sim, um amigo meu foi de calções de ganga, sem qualquer calção de ciclismo por baixo, e não se queixou. Aliás, ele anda sempre com roupa normal do dia-a-dia e já tem feito várias vezes 200km.
 
#9
Devem ser bons...se há tanta gente a dizer bem dos Brooks, apesar de terem este aspeto clássico (pessoalmente, acho-os muito bonitos, diferentes dos selins da moda, mas isso sou eu a pensar...outros podem ter gostos diferentes). Os calções almofadados nem sempre existiram, por isso, devia haver uma forma dos primeiros ciclistas aguentarem muitos quilómetros com algum conforto.
Fui pesquisar noutros foruns e li que: há quem espalhe neles a mesma cera que se coloca nas selas dos cavalos para a sua manutenção, não podem apanhar chuva, nem se deve virar a bicicleta ao contrario durante a reparação de um furo para não deformar o selim.
Só de pensar em ter um selim para toda a vida...estou quase convertida. Eu concordo com o @pratoni, o B17 N, parece ser uma boa escolha.
Obrigada pelas informações
 

pratoni

Well-Known Member
#10
angel@ atenção à tua anatomia.

Não te conheço, mas normalmente as mulheres são "mais largas de anca" e atenção que o narrow é bem estreito, à excepção da parte traseira.

Daí eu dizer que sinto alguma pressão no períneo, porque muitas vezes o peso acaba por ficar assente apenas nessa parte o que, aliado à dureza inicial do couro, leva a essa pressão.

O melhor seria experimentar antes.

Sei que a arrabidabikes(setúbal) costuma ter lá bikes com selins brooks em exposição porque eles fazem muitos restauros. Poderia ser uma boa forma de experimentar sentar o traseiro primeiro antes de largar os €€'s...
 
#11
Isso é um bocado relativo. Ha muitas mulheres que preferem de longe os selins masculinos, tal como ja vi homens a pedalar em selins de senhora.
Não acredito muito em selins Brooks de teste. Cada Brooks tem a marca do seu proprietário desde a primeira volta e é por isso que não se aceitam devoluções. Pode demorar algum tempo a moldar à estrutura do dono, mas com tempo e paciência chega-se lá. Ha quem precise de 200 kms e outros de 500kms e depois os que dizem que ser pesado é mais vantajoso que ser levezinho...enfim!
Mas gosto muito deles, acho-os giros (a marca tem 147 anos e uma legião de fãs em todo o mundo por algum motivo) e para aquilo que faço que é ir para longe sem pressas, parece o ideal.
Quando experimentar um, posto aqui os meus progressos :)
 
#13
Devem ser bons...se há tanta gente a dizer bem dos Brooks, apesar de terem este aspeto clássico (pessoalmente, acho-os muito bonitos, diferentes dos selins da moda, mas isso sou eu a pensar...outros podem ter gostos diferentes). Os calções almofadados nem sempre existiram, por isso, devia haver uma forma dos primeiros ciclistas aguentarem muitos quilómetros com algum conforto.
Fui pesquisar noutros foruns e li que: há quem espalhe neles a mesma cera que se coloca nas selas dos cavalos para a sua manutenção, não podem apanhar chuva, nem se deve virar a bicicleta ao contrario durante a reparação de um furo para não deformar o selim.
Só de pensar em ter um selim para toda a vida...estou quase convertida. Eu concordo com o @pratoni, o B17 N, parece ser uma boa escolha.
Obrigada pelas informações
Em resposta à Angel@ (e a todos os que daqui possam aproveitar alguma coisa), tenho alguma experiência com selins Brooks. Não acho que sejam uma boa opção para quem tenha uma bicicleta de estrada com uma posição mais agressiva de pedalada. De facto, os selins mais "desportivos", (Swift, B17 Narrow, etc), têm tendência para abater de lado sob o peso do ciclista, com o passar do tempo, tornando-se desconfortáveis.

Os selins mais confortáveis (B17 e as versões com molas) são muito largos para a posição (podem roçar no interior das pernas de alguns ciclistas) ou demasiado pesados. Nalguns casos, estamos a falar de selins com cerca de 50gr de peso.

Para bicicletas de estrada com guiador curvo, para quem não tenha outra bicicleta, acho o Brooks um investimento arriscado, porque nem todos os rabos se dão com Brooks, apesar da conhecida adaptabilidade.

A melhor forma de moldar é mesmo pedalar com ele. A Brooks aconselha molhar o selim e dar uma volta pequena para acesalar o processo. A mim aconteceu-me fortuitamente (uma chuvada), e resultou. Mas como se tratava de um Brooks Swift, acabou por abater de lado. Não resultou o aperto sugerido pelo apoio ao cliente da Brooks. Acabei por vendê-lo.

O Brooks B17 tenho-o numa bicicleta de ciclismo com guiador recto, que uso com bagageira para o trabalho. É um selim confortável e elástico que é eficaz com as irregularidades urbanas. Contudo, pode ser contraproducente ter um selim de 500gr numa bicicleta de 10kg. É 5% do peso da bicicleta. Outro contra é a sua relação com a chuva. É perigoso pedalá-lo muito tempo molhado, porque pode arruinar a pele para sempre.

Como todos os outros selins e ao contrário do que é anunciado, é um selim de compromisso. Acho que os selins mais polivalentes e os de conforto são os melhores. Para mim, os selins mais desportivos são excessivamente caros para o que oferecem (todos acima de 120 euros), nomeadamente tendo em conta o risco de não serem melhores do que um selim de 30 euros.

Um abraço.
 
#14
A foto é de catálogo, o meu foi comprado novo (aqui), ainda dói às vezes mas, sendo sincero, tenho andado muito pouco e notei melhorias só depois de o embeber em óleo para couro (óleo "pé de boi") durante uma semana.

Mas continua duro como tudo, só que se fizer pressão já cede um bocado.

O que faz falta é por quilometros em cima dele, que é para isso que ele foi feito... ;)
Onde arranjaste esse óleo "pé de boi"? Será que poderei utilizar um óleo de origem vegetal para "amolecer" selins em couro?

Estava a pensar por exemplo, pincelar um pouco de óleo de girassol na parte de baixo de um selim antigo (Ideale) que está bastante duro e ressequido...
 

pratoni

Well-Known Member
#20
Essa cera não reparei que havia lá.

É sempre bom saber que existem alternativas.

Pelo que tenho lido acho que esse selim é dos que tem o cabedal mais rijo da brooks levando mais tempo a quebrar portanto é boa ideia seres bem generoso na aplicação da cera e óleo...