Primeira Queda

pratoni

Well-Known Member
#41
Hoje dei um malho jeitoso, porra.

Falta de manutenção da bicla dá mau resultado.

A minha bicicleta está na loja à espera dum eixo novo.

Entretanto tenho andado na single speed, que na prática é uma bicicleta de 100 euros da decathlon com peças que eu tinha a mais.

Hoje ia a subir uma rua aqui no Porto, pouco inclinada. Ia a pedalar de pé e pela cadência devia ir para aí a 20, 25km/h.

De repente a corrente salta, os pés desencaixam dos pedais, fico todo desamparado em cima do toptube, pés a raspar no chão, a roda da frente para um lado e para o outro, até que bate no lancil e eu esbardalho-me todo no meio da rua.

Porra. Perna esquerda, perna direita, braço esquerdo, anca do lado esquerdo. Fiquei todo amassado.

Aquilo foi tão violento que pensei que tivesse partido a corrente.

Lá me levantei do meio da rua, o camarada do carro que vinha atrás de mim até saiu para ver se eu estava bem. Gajo porreiro.


Fui ver o que tinha acontecido e vejo que faltam 2 parafusos no pedaleiro. Os que unem o crank ao prato. São 4, faltavam 2. Provavelmente foram ganhando folga, até que saíram, com resultados nada agradáveis.

Agora estou com a anca toda amassada, vejo-me à rasca para me levantar e para andar. Paciência, amanhã já vejo se custa muito a pedalar.
As melhoras!!
 

MiGuEl_82

Well-Known Member
#46
yeap... ia a uns 45km hora.. apanhei um "rio" numa zona de curva em que a estrada esta "rasgada" qdo se vai por alcatrao novo... nao tive hipoteses... ou era contra o muro...ou era ter ido para a faixa contraria e levar com um carro... assim fiz aquaplaning :D tenho o cu do lado esquerdo bem amassado...
É impressão minha ou tu passas a vida a cair? Gostas de ver se o chão é fofinho, é isso? :D:p

BTT já cai várias vezes, nunca nada de muito grave. Nunca tive que reformar nenhum capacete devido a uma queda e o pior que me aconteceu foi ficar com o joelho direito bem maltratado. Na altura ainda deu para fazer os últimos 30 kms da Maratona de Tabua, o problema foi quando arrefeci. Devia ter levado uns pontos, disse-me à noite a médica nas urgências. Fiquei com uma cicatriz ainda grandota para a vida. Marcas de guerra.

Com a fininha felizmente nunca cai e espero não cair. As únicas quedas que tenho em alcatrão foram com uma pasteleira, na terra dos meus avós. Teria uns 11/12 anos. O meu avô ia à frente com a BTT e eu atrás dele com a pasteleira que já tinha sido do meu pai e do meu tio. Ao ganhar velocidade a direção começou a tremer até que virou completamente. OTB e único desmaio que tive na minha vida. Fiquei com umas queimaduras de alcatrão no ombro, na lateral da barriga e na perna. O mais chato foi a troca diária de pensos. O do ombro colava e doia que se fartava a tirar. A outra queda que tive em alcatrão foi com a bike de BTT, já no final de uma volta nm dia chuvoso de inverno. A subir para a rua que vai do centro de Sintra para a estação decido dar uma palmada no rabo a um amigo meu q tb é bastante gozão. Ainda hj n sei bem como nos embrulhámos e caímos os dois no chão, perante a risada geral do resto da malta. N me lembro de me ter magoado, mas raspei o selim todo de lado.