Primeira Queda

Cláudio

Well-Known Member
#1
Depois de procurar, não encontrei nenhum tópico do género, portanto criei este para saber como foi a vossa primeira queda e se teve algumas repercussões. Achei engraçada esta temática.

A minha foi uma parvoíce, a tirar uma barra do bolso traseiro, perdi o equilíbrio e enfiei-me num morro de terra. Não ia a grande velocidade, era plano, mas deu para esfolar o joelho esquerdo todo e alguns cortes no braço e hematomas gerais :p. Coisas típicas de principiantes eheh
 

cconst

Well-Known Member
#3
Primeira queda? A sério? Que me lembre?
Deveria ter uns 7 ou 8 anos. Envolveu uma BMX (com amortecedor central), uma tábua e um tijolo de 11. Primeiro salto, com tijolo deitado: OK. Segundo salto com tijolo na posição mais elevada: NOK. Roda da frente primeiro e nariz em segundo. Ao chegar a casa ainda "levei" com um ralhete daqueles!!!

De estrada: talvez com 16 anos, após a descida do Arrepiado para a fábrica de pasta de Papel Caima (margem sul do Tejo junto a Constância), ia sem mãos a beber água... o meu companheiro do pedal não levou e pediu-me. Aproximei-me - sem mãos - para lhe passar o bidon... e foi aqui que a minha roda da frente tocou na roda traseira dele e... conseguem imaginar o resto... Fui até casa (30km) com o braço e perna esquerda toda abrasada do alcatrão e com o suor a provocar um ardor daqueles... Além de eu chegar empenado a casa, a roda da frente também ficou (ainda hoje está ) ligeiramente empenada... mas nem eu nem a a bicicleta sofremos danos além da estética (não me recordo se na altura já usava capacete ou não).

Mas tenho tantas outras... felizmente sem consequências demasiado graves (tirando uma fratura do húmero que me deixou de braço ao peito 1,5 meses).
 

Cláudio

Well-Known Member
#4
Sim, esqueci-me de referir que quando referi primeira queda foi no contexto de andar "mais a sério". Aquelas de quando se é garoto não contam eheh. Essa minha primeira de garoto lembro-me bem, devia ter aprendido a andar há umas semanas, com 7 anos penso, sem controlo nenhum da bicicleta. Estava numa descida, assustei-me com o barulho de umas moto 4 que estavam a subir e travei a fundo em cima de areia. Voei por cima da bike e caí por cima do braço. Andei com ele ligado durante duas semanas, não o conseguia mexer :D
 

cou7inho

Well-Known Member
#5
Vou assumir que essa "primeira queda" se refere a quando começamos a andar com mais frequência, de uma forma mais ´seria". Se for para contar as quedas de quando era puta ...:D e então as que tenho no monte... é com cada uma mais estúpida.
Quedas na bicicleta de estrada tive duas. Uma não me magoei sequer. Foi numa ciclovia no Porto. Enfim... Ciclovias de Portugal.
Mas a queda mais a sério foi há uns dois anos. Devo ter caído a 30 e poucos km/h. Ia numa estrada que conheço perfeitamente. À entrada de uma curva o meu cérebro parece que desligou durante 1 segundo... Distração total, mas foi literalmente 1 segundo apenas. Passado esse segundo estava eu a 3 metros da valeta, já não fui a tempo de travar e fui ao chão. Fui a deslizar na estrada uns 5 metros. Durante a queda parecia que estava a ver tudo em câmara lenta. No final fiquei com arranhões no braço esquerdo e fiz uma renovação de pele na nádega esquerda :D Mal me pude sentar durante uma semana.
 

prata_7

Well-Known Member
#6
A minha primeira queda com a bike de estrada foi logo nas primeiras voltas.
Foi mesmo à porta de cass ao chegar da volta, a roda da frente deslizou ao subir o passeio e fui parar debaixo de um carro do INEM que estava estacionado à frente da pastelaria que tenho no rés do chão do prédio. Veio logo o médico e o enfermeiro do INEM de café na mão ver se estava bem :).

Felizmente das quedas que tive nunca tive lesões. Apenas estragos materiais.
 

Reis

Well-Known Member
#8
A primeira foi em BTT, num estradão, tinha chovido e os buracos estavam com água leitosa. Um desses buracos era maior e a roda ficou lá dentro
e eu voei sobre a bicicleta. :p

A última foi em Coimbra, a roda da frente entrou num carril do eléctrico , tchau, chão com ele. :D

Em ambas foi só pequenas mazelas e alguns estragos nas bicicletas mas nada de mais.

Eu sou muito merdoso a descer, cada curva cada travagem. :oops: Não sei, estou sempre á pensar que vêm um carro em sentido contrário, ou um cão que se vai atravessar. Em outra vida devo ter tido uma queda a sério. :rolleyes:
 

card0so

Well-Known Member
#9
A minha primeira foi a típica por causa do pedais de encaixe, e já um ano depois de andar com eles, mas ao contrário.
Em vez de cair ao parar, caí ao arrancar.
Parei na berma de uma subida em Sesimbra para tirar fotos, a berma tinha erva. Ao arrancar a roda patina e lá vou eu ao chão.
Ainda deu para estragar umas meias Castelli que tinha estreado nesse dia, o selim entortou e raspou o couro, e umas feridas no joelho e cotovelo, isto tudo a arrancar, quase parado :rolleyes:
 

Bernalve

Well-Known Member
#10
Lembro-me de várias quedas na de estrada.

Uma a sair da garagem, não consegui tirar o pé do pedal e caí de lado. Ainda tenho a marca na perna.

A outra foi um carro a virar para a esquerda, (estava parado no transito o carro), eu ia no meio dos carros a passar o transito e levei com esse carro. Acho que ela estava a fazer a fazer o pisca, mas foi tão rápido que não consegui travar.

A outra foi semelhante a essa do carro, mas foi com uma mota. Neste caso a mota não fez o pisca. Não cheguei a cair, mas bicicleta ficou com um marca. Eu é que ainda segurei a mota para não cair em cima da bicicleta.

Uma foi na serra da estrela, entrei demasiado rápido numa curva e fui parar a uma zona de terra. Ainda saltei por cima da valeta. Fiquei lixado do braço. Há pessoal do forum que estava comigo.

Também já caí em granfondos, devido a gravilha numa curva e outra numa queda em pelotão, fiquei lá no meio.

Também já caí para um rio a fazer um trilho com a bike de estrada :rolleyes: Belo banho que tomei.

Ou seja são tantas. Sinceramente da 1ª não me lembro.
 

Paulofski

Well-Known Member
#13
Pedalar naquela época, anos 80, era maravilhoso. Havia pouquíssimos carros nas ruas e os espantados automobilistas tinham um cuidado redobrado com aqueles loucos. O prazer de sair à rua a pedalar uma bicicleta resumia-se praticamente a dar a volta ao bairro e, às vezes, arriscar uma valente dor de pernas acompanhando o grupo do meu pai, até ao Douro, à barragem e voltar. Um mini-pelotão de ciclistas sem prática reunia-se em frente a minha casa e pedalava horas a fio. No dia seguinte estávamos de rastos mas era uma ressaca saborosa. Era o primeiro dia das férias grandes.

Eu era como as minhas bicicletas, rijo como o aço. A minha primeira "bicla de corrida", uma Vilar pesadona, nela eu simplesmente perdia a noção do perigo e a busca de adrenalina algumas vezes não encontrava limites. Muitos tombos ficaram por contar, mas o primeiro que me marcou o corpo e a alma foi numa das últimas semanas de férias da escola.

Pedalávamos a todo o gás, no luscofusco, num despique irracional à volta do bairro. Na rua oposta à minha, ultrapasso o meu amigo Ernesto com o foco de estar à frente antes da curva. Mas o animal não me deu a mínima hipótese. É que nem o enxerguei quando saltou para a minha frente, vindo da esquerda por entre os carros estacionados. Quando dei por ele já a roda lhe acertava em cheio no lombo. Desamparado, caí sobre o meu braço e coxa direita que ardiam. Do cão só lhe ouvi um estridente ganido de dor. Estatelado nos paralelos com a bicicleta em cima de mim, surge o Ernesto, esbaforido, com as seguintes palavras de encorajamento: Xiiii Paulo, até fez faísca!!!”.

Invariavelmente, esse era o meu estado de espírito, com o corpo, aqui e ali, tatuado de mercurocromo.
 
#14
A minha primeira queda foi após parar na praia para ver o mar, estava eu ainda a colocar a travessa no pedal a menos de 10km/h enfiei a roda numa caleira longitudinal com 3cm (cabe o pneu mas não os raios). a roda enfiou-se, travou, rodei sobre a bicicleta e aparei a queda com a cara partindo os dentes da frente.

Fiquei completamente "grogui" durante uns 30min.

Fica o aviso: Praia Paredes de Vitória (Alcobaça):
https://www.google.pt/maps/@39.7017...4!1sljZqGXFb4hJVJr534zE5uw!2e0!7i13312!8i6656

 

C12

Active Member
#15
Eu parei à espera do pessoal, vi um sinal de velocidade numa terra, por trás de um rail e sem tirar os pés encostei a mão no sinal para me equilibrar e qual não é o meu espanto o sinal caiu para trás e eu fui junto... dei uma cambalhota de lado, junto com a bicicleta, por cima do rail para dentro do terreno :D no chão, desencaixei dos pedais e fui ver o sinal para perceber o que se tinha passado e só aí percebi como é que caímos os 2 (eu e o sinal) como um pinheiro. O sr que colocou o sinal, fez um maciço com com pouco mais de 30 cm de diâmetro em volta do poste e fez um buraco superficial na terra e enfiou lá o sinal :eek: valeu só um corte na perna feito no rail!
 

Cláudio

Well-Known Member
#16
Eu parei à espera do pessoal, vi um sinal de velocidade numa terra, por trás de um rail e sem tirar os pés encostei a mão no sinal para me equilibrar e qual não é o meu espanto o sinal caiu para trás e eu fui junto... dei uma cambalhota de lado, junto com a bicicleta, por cima do rail para dentro do terreno :D no chão, desencaixei dos pedais e fui ver o sinal para perceber o que se tinha passado e só aí percebi como é que caímos os 2 (eu e o sinal) como um pinheiro. O sr que colocou o sinal, fez um maciço com com pouco mais de 30 cm de diâmetro em volta do poste e fez um buraco superficial na terra e enfiou lá o sinal :eek: valeu só um corte na perna feito no rail!
Esta é particularmente caricata. Não consigo imaginar a situação sem me rir, desculpa :D
 

bullspot

Well-Known Member
#19
A minha primeira queda foi após parar na praia para ver o mar, estava eu ainda a colocar a travessa no pedal a menos de 10km/h enfiei a roda numa caleira longitudinal com 3cm (cabe o pneu mas não os raios). a roda enfiou-se, travou, rodei sobre a bicicleta e aparei a queda com a cara partindo os dentes da frente.

Fiquei completamente "grogui" durante uns 30min.

Fica o aviso: Praia Paredes de Vitória (Alcobaça):
https://www.google.pt/maps/@39.7017...4!1sljZqGXFb4hJVJr534zE5uw!2e0!7i13312!8i6656

Confere! Esta é uma das piores armadilhas da zona, nunca cai nela mas um dia destes sei que vou distrair-me...
 

ams

Active Member
#20
Exatamente, uma grande ratoeira na praia da minha terra. Conheço pessoas que também partiram lá os dentes.
Quando lá passo de roda fina lembro-me sempre daquele perigo.