Power Meter

Duke

Well-Known Member
De vez em quando uso as do Ikea (pack de 8). Claro que duram menos que umas de qualidade, mas não são nenhum desastre.
Isto tanto num XT G2, como num Ultegra G3.
O que acho é que o G2 gasta pilhas a um ritmo superior ao G3.
quando a bateria acaba em andamento o teu tambem te da um pico de potencia maluco?



já estava em conversações com a Jumbo Visma mas depois apercebi-me que tinha sido só o potenciómetro que se tinha passado :(
 

RTC

Moderador
Staff member
eu diria é que qualquer dia as marcas ja passam a equipar as bikes com PM no acto da venda
Se ainda não o fazem é porque não lhes compensa. As marcas não devem achar que um PM possa atrair clientes e portanto é um custo que não estão dispostos a ter porque se as marcas quisessem já haveria parcerias com muitas marcas de PM.
Mas por exemplo a Cannondale já tem alguns modelos com medidor P2Max pré-instalado sem activação.
O cliente que pretenda activar paga uma licença de 200 euros salvo erro. Segundo parece não está a ter muita adesão.
A MMR (espanhola) é uma das que também equipou algums modelos com cranks 4iii.
 

pratoni

Well-Known Member
@RTC

Das duas uma, ou o PM vem já incluido no preço da bike e funcional ou se é para gastar mais dinheiro escolho o PM que muito bem entender...

Deve ser a lógica dos compradores que leva a essa pouca adesão. pelo menos, se fosse eu pensaria assim...
 

DMA

Well-Known Member
Exactamente jppina. A Giant tem vários modelos com PM.
Penso que a Specialized também já chegou a ter (ainda não explorei a gama de 2020, por isso não posso falar deste ano).
Mais o exemplo dado pelo RTC da Cannondale.

Mas o Argumento do RTC continua a ser interessante. Realmente as marcas só vão aderir em massa, se perceberem que é algo que interesse ao cliente e lhes dê % de mercado.
Mesmo assim estamos a falar de gamas média/alta, alta, ou estratosférica. Porque é tudo visto ao euro. Basta ver quantas vezes as marcas, mesmo em gamas médias, "poupam" em pneus, selins, etc. Um PM teria um peso brutal em termos % no preço duma bike desse tipo de gama (1500-2500 €).
 

NULL

Well-Known Member
Exactamente jppina. A Giant tem vários modelos com PM.
Penso que a Specialized também já chegou a ter (ainda não explorei a gama de 2020, por isso não posso falar deste ano).
Mais o exemplo dado pelo RTC da Cannondale.

Mas o Argumento do RTC continua a ser interessante. Realmente as marcas só vão aderir em massa, se perceberem que é algo que interesse ao cliente e lhes dê % de mercado.
Mesmo assim estamos a falar de gamas média/alta, alta, ou estratosférica. Porque é tudo visto ao euro. Basta ver quantas vezes as marcas, mesmo em gamas médias, "poupam" em pneus, selins, etc. Um PM teria um peso brutal em termos % no preço duma bike desse tipo de gama (1500-2500 €).
As Sworks de estrada vem tudo com PM de série...

Tal como as pensam as marcas, não me parece sensato meter Pm de série em bicicletas de gama baixa/média.
 
Bom dia malta.
Vou comprar um power meter e precisava da vossa ajuda.
Tenho 3 em vista, ou cranks Stages Ultegra, 4iii Ultegra ou Pedais Favero Assioma Uno, em termos de funcionalidade e durabilidade quais me recomendam?

Obrigado.
Cumprimentos