Pólen de abelha: um superalimento

Duke

Well-Known Member
#1
Olá Rapazeada,

Este ano passei a tomar regularmente Pólen de manhã ao pequeno almoço não sei se coincidência ou não já há uns bons anos que (até ver) não passava um inverno sem nenhuma gripe ou constipação.

Mais alguém costuma tomar Pólen, sentem alguma diferença no sistema imunitário?

https://www.vidaativa.pt/polen-de-abelha/

"COMPOSIÇÃO NUTRICIONAL DO PÓLEN DE ABELHA
O pólen de abelha é um alimento extremamente completo e contém uma grande quantidade de elementos que outros produtos de origem animal não têm.
A composição nutricional do pólen de abelha varia de acordo com a fonte de alimentação destas, ou seja, dos diferentes tipos de flores de onde elas colhem o seu pólen. Algumas análises mostraram uma grande diferença de fonte para fonte.

Pelo menos, deve optar sempre pelo pólen de abelha orgânico ou selvagem.
  • Vitaminas: pró-vitamina A, B1, B2, B3, B5, B6, B12, biotina, ácido fólico (B9), vitamina C, D, E, K, vitamina P (bioflavonoides), inositol, rotina e colina
  • Minerais: o pólen pode conter até a 60 elementos, incluindo: cálcio, cobre, iodo, ferro, magnésio, manganês, potássio, fósforo, silício, enxofre, sódio e zinco
  • Aminoácidos: são 22 aminoácidos no total, tais como: cisteína, lisina, histidina, arginina, ácido aspártico, treonina, glutamina, prolina, glicina, alanina, valina, metionina, isoleucina, leucina, tirosina, fenilalanina e triptofano
  • Ácidos gordos: inclui os ácidos gordos essenciais, tais como, ómega-3, ómega-6, ácido palmítico (também presente no óleo de coco), ácido oleico, entre outros
  • Enzimas: o pólen de abelha pode conter até 11 enzimas e 5000 coenzimas, incluindo amilase, catalase, transferase, citocromo, desidrogenase, diaforase, diastase, ácidos láctico, pectinase, zimasa e fosfatase
  • Hidratos de carbono: possui até 11 tipos diferente de glícidos, variando de polissacáridos até açúcares simples, tais como a maltose, xilose, galactose, ramnose, frutose, glicose, pentose, rafinose, estaquiose e sacarose
  • Carotenoides: xantofilas, quercetina e carotenos
  • Outros compostos: o pólen também contém aminas, nucleína, guanina, xantina, hipoxantina, vernine, ceras, gomas, resinas, hidrocarbonetos, esterois, polipéptidos, ribose, desoxirribose, ácido hialurônico, óleos vegetais e vários fatores de crescimento"
 
#2
Boas, eu este inverno não é pólen, mas é mel que como sempre no pequeno almoço, e por acaso este inverno ainda não me constipei, no ano passado por esta altura já tinha tido 3 constipações, e foram 3 semanas quase parado.
Por isso para mim o MEL vai continuar pelo menos no inverno :D
 

Duke

Well-Known Member
#3
sim também tenho tomado Mel mas não com tanta regolaridade / quantidade.

por exemplo quando bebo chá costumo meter sempre um colher de mal em vez de açúcar
 
#4
Por acaso acho este tema interessante...
Eu constipava-me todos os invernos até começar a treinar à chuva, ao vento e ao frio. A partir daí, acabou.
Sem suplementos, só mesmo isto.
O meu pai come alho cru se manhã, e não se constipa há anos.
A minha mãe todos os anos anda mal...

Outra coisa:
Mesmo quando tenho aqueles resfriamentos muito ligeiros... Não tomo comprimidos. Espero sempre que passe.

Não sei se ajuda ou não...
Só mais recentemente comecei a tomar um multivitaminico, mas não é por aí de certeza.
A alimentação pode ter influência também!
 

Duke

Well-Known Member
#6
Por acaso acho este tema interessante...
Eu constipava-me todos os invernos até começar a treinar à chuva, ao vento e ao frio. A partir daí, acabou.
Sem suplementos, só mesmo isto.
O meu pai come alho cru se manhã, e não se constipa há anos.
A minha mãe todos os anos anda mal...

Outra coisa:
Mesmo quando tenho aqueles resfriamentos muito ligeiros... Não tomo comprimidos. Espero sempre que passe.

Não sei se ajuda ou não...
Só mais recentemente comecei a tomar um multivitaminico, mas não é por aí de certeza.
A alimentação pode ter influência também!
também já testei os alhos crus mas é muito hardcore para o hálito mesmo escovando os dentes o cheiro do alho ficava sempre muito activo, embora senti-se que ajudava bastante na digestão por exemplo.
Dizem que também é um excelente inflamatório natural.
 

DMA

Well-Known Member
#12
Há sempre que relembrar uma coisa: tem aqueles elementos todos, mas alguns quase de certeza que estão em quantidades muito baixas ou residuais. Assim sendo não tem forma de provocar efeitos fisiológicos.
Outra coisa é a fonte; se for uma marca manhosa, o mais provável é ter traços de antifúngicos, herbicidas, etc.