Notícias do ciclismo Tuga 2019

jlr

Well-Known Member
#1
Com a chegada da nova época, acho que já ia sendo altura de se ter um novo tópico.


Esta época marca o regresso de uma formação portuguesa ao 2º escalão mais alto do ciclismo, com a W52-FC Porto a fazer parte do pelotão Pro Continental, algo que não acontecia desde 2007, com a equipa do Benfica.
Ao todo, Portugal vai contar com uma Pro Conti, oito Continentais e seis equipas Sub-23. A Helena Dias fez um belo post com todas as informações sobre as equipas e o calendário nacional e podem ler em: https://helenadiasciclismo.blogspot.com/2019/02/pelotao-luso-2019-equipas-nacionais-e.html
 

gfrmartins

Well-Known Member
#9
Não me parece que seja muito diferente de um Patrocinador principal como em tantas outras equipas.

O clube de ciclismo é o Tavira, o Sporting é um dos patrocinadores principais (o principal) que está a injectar dinheiro e como tal tem o naming e também peso na gestão.

Se o sporting decidir retirar-se o que o Tavira tem que fazer é arranjar outros patrocinadores, provavelmente terá que reduzir o orçamento mas o clube se houver dinheiro cntinua
 
#10
Espero é que se isso acontecer que o histórico clube tavira esteja autonomo se não o resultado desta parceria é matar um clube de ciclismo e a potencia do futebol continua como se nada fosse.
mas é o mais provável... mas como disse o @gfrmartins oxalá o tavira arranje novo patrocinador porque nao estou a ver o sporting a continuar no ciclismo, mas oxalá esteja enganado.
O sporting queria criar uma equipa apenas deles mas mandaram embora o consultor que seria o cabecilha do projecto...
 

FSilva

Moderador
Staff member
#11
mas é o mais provável... mas como disse o @gfrmartins oxalá o tavira arranje novo patrocinador porque nao estou a ver o sporting a continuar no ciclismo, mas oxalá esteja enganado.
O sporting queria criar uma equipa apenas deles mas mandaram embora o consultor que seria o cabecilha do projecto...
A questão é ficarem provavelmente sem o maior patrocinador da equipa num ano em que fizeram um grande investimento em atletas e competições.

Mas também com grandes nomes na equipa será também mais facil tentar angariar 2 ou 3 patrocinadores mais modestos para manter a estrutura.
 

FSilva

Moderador
Staff member
#12
César Martingil é o rei da Primavera


César Martingil (Sporting-Tavira) ganhou hoje a Clássica Primavera, prova de 147,2 quilómetros, disputada no concelho da Póvoa de Varzim.

O percurso seletivo, com sete subidas ao Monte S. Félix e passagem em troços de empedrado, proporcionou alguma seleção, mas não evitou uma chegada em grupo, o que já não sucedia, nesta prova, desde 2015.

O ribatejano César Martingil impôs-se em 3h43m14s (média de 39,564 km/h), conseguindo, dessa forma, a primeira vitória de uma equipa portuguesa em 2019. O segundo classificado foi Rafael Silva (Efapel) e o terceiro Luís Gomes (Rádio Popular-Boavista).

“Sabia que se fosse uma chegada em grupo poderia ganhar e esse era o meu objetivo. Normalmente, não sou o primeiro a arrancar, mas hoje fui eu e correu bem”, explicou o corredor do Sporting-Tavira no final da prova.

A primeira fase da XXIII Clássica da Primavera foi animada por um quarteto formado por Nuno Meireles (Aviludo-Louletano), Paulo Silva (Fortunna/Maia), Aitor Bugarin e Óscar González (Super Froiz).

Sem hipótese de discutir a vitória final, os fugitivos distribuíram entre eles as classificações secundárias. Nuno Meireles sagrou-se rei dos trepadores, Paulo Silva ficou com as metas volantes e Aitor Bugarin levou o troféu do “pavé”. Francisco Campos (W52-FC Porto), quarto a cruzar a meta, venceu a classificação dos sub-23. A Aviludo-Louletano impôs-se por equipas.

O pelotão nacional volta à estrada já no próximo domingo, na corrida internacional Clássica da Arrábida, segunda prova da Taça de Portugal Jogos Santa Casa, que vai ligar Palmela a Sesimbra.

Classificação Completa: Clique Aqui
 

jlr

Well-Known Member
#16
Resumo da Clássica da Arrábida:


Vitória de Jonathan Lastra (Caja Rural-Seguros RGA), pódio totalmente espanhol com Raúl Alarcón (W52-FC Porto) e David de la Fuente (Aviludo-Louletano) a completar os lugares seguintes. Camisola da montanha para João Rodrigues (W52-FC Porto), melhor sub-23 para James Fouché (Team Wiggins/Le Col) e melhor equipa para a Caja Rural-Seguros RGA.

No ranking da Taça, o Lastra lidera os elites e o Fouché os sub-23. A Clássica Aldeias do Xisto fecha as contas da Taça para este ano.
 

jlr

Well-Known Member
#17
Foi ontem apresentado GP Beiras e Serra da Estrela para este ano, que se realiza a 12, 13 e 14 de Abril.

1ª etapa: Vilar Formoso - Pinhel (155 km)
2ª etapa: Manteigas - Fundão (197 km)
3ª etapa: Celorico da Beira - Covilhã (177 km)

Equipas participantes: W52-FC Porto, Israel Cycling Academy (Israel), Rally UHC (EUA), Rádio Popular-Boavista, LA-Alumínios, Miranda-Mortágua, Efapel, Oliveirense-Inoutbuild, Vito-Feirense, Aviludo-Louletano, Sporting-Tavira, EvoPro (Irlanda), VIB Sports (Barhein), Monkey Town (Holanda), Amore & Vita-Prodir (Letónia), Hurom (Polónia), Massi Vivo (Paraguai) e Lokosphinx (Rússia)
 

jlr

Well-Known Member
#19
Mais uma prova UCI terminada aqui pelo nosso país, desta vez o GP Beiras e Serra da Estrela. Se por um lado dá-nos imagens destas:



Por outro, acho um desperdicio meterem uma passagem pela Torre a quase 100km da meta.

Vitórias de etapa para Edwin Ávila (Israel Cycling Academy), Daniel Mestre (W52-FC Porto) e Jóni Brandão (Efapel). Camisola amarela para o Ávila, montanha para o Henrique Casimiro (Efapel), metas volantes para o Vicente Garcia de Mateos (Louletano), juventude para o Alex Molenaar (Monkey Town) e equipas para a ICA.

Classificações finais: https://www.fpciclismo.pt/ficheirossite/14042019171848.pdf
 

jpacheco

Moderador
Staff member
#20
100km é muito mas a ideia pode ser um bom compromisso para, se és trepador atacas cedo e tentas chegar á meta com vantagem. Se não és trepador tentas minimizar as perdas a subir e persegues o resto da etapa.

Vale o que vale. A imagem está espetacular :p