Mais uma morte ... até quando isto vai continuar a acontecer?

+/- a hora que normalmente passo por lá.


A notícia refere que já foi às 19h30 e, agora, a essa hora já é de noite. Não sabemos que equipamento teria o velocípede ou não
Não sabemos muitas coisas:
A velocidade do carro, o teor de álcool no sangue do condutor, se fez uma razia propositada, etc...

Existe sempre uma desculpa, o sol, a estrada estreita, a chuva, a roupa do ciclista. Mas no fim morre sempre o mesmo.
 

bullspot

Well-Known Member
Uma coisa é certa e não estou a dizer que foi este o caso mas só esta semana já vi mais de 3 velocípedes (trabalhadores em deslocação casa-trabalho, presumo) sem qualquer sinalização luminosa, reflectores ou colete a circular já de noite (perto das 20h) em estradas bem movimentadas.
Por maior empatia que tenha com estas pessoas, é difícil não soltar um "depois queixam-se!!". O ciclista "de licra" normalmente tem todos os cuidados e mais alguns e mesmo assim não se livra, quanto mais o "comum mortal" com pouca agilidade ou destreza que ainda por cima nem faz por estar visível ao trânsito :rolleyes: Isto só prova que ainda há um longo caminho a percorrer para podermos circular de forma segura nas estradas.
 
Uma coisa é certa e não estou a dizer que foi este o caso mas só esta semana já vi mais de 3 velocípedes (trabalhadores em deslocação casa-trabalho, presumo) sem qualquer sinalização luminosa, reflectores ou colete a circular já de noite (perto das 20h) em estradas bem movimentadas.
Por maior empatia que tenha com estas pessoas, é difícil não soltar um "depois queixam-se!!". O ciclista "de licra" normalmente tem todos os cuidados e mais alguns e mesmo assim não se livra, quanto mais o "comum mortal" com pouca agilidade ou destreza que ainda por cima nem faz por estar visível ao trânsito :rolleyes: Isto só prova que ainda há um longo caminho a percorrer para podermos circular de forma segura nas estradas.
Subscrevo.
Quem morre é sempre o mesmo, mas que há malta que não faz por ser vista lá isso há.

No outro dia apanhei uma rapariga na avenida ao pé de minha casa........ Jesus.
Num cenário de noite completa (passava das 21h), ela ia com roupa escura, fone em ambos os ouvidos, sem capacete, sem luz.
Nem merda nenhuma refletora levava.
Para azar dela, os postes de iluminação estão fundidos.


Ela estava a fazer quase tudo o que não deve ser feito.
Se não levou uma panada, foi por sorte.
 

RTC

Moderador
Staff member
O homem não era "ciclista".

Era conhecido por ser alcoólico. Andava sempre em vinha de alhos.
Já não tinha carta por essa razão e de bicicleta andava sempre aos "esses". Era o único meio de transporte que tinha.
Para quem conhece a zona ele era de Picamilho.
No entanto desconheço de quem foi culpa nesse acidente.
 
Last edited:

newb

Well-Known Member
Uma coisa é certa e não estou a dizer que foi este o caso mas só esta semana já vi mais de 3 velocípedes (trabalhadores em deslocação casa-trabalho, presumo) sem qualquer sinalização luminosa, reflectores ou colete a circular já de noite (perto das 20h) em estradas bem movimentadas.
Por maior empatia que tenha com estas pessoas, é difícil não soltar um "depois queixam-se!!". O ciclista "de licra" normalmente tem todos os cuidados e mais alguns e mesmo assim não se livra, quanto mais o "comum mortal" com pouca agilidade ou destreza que ainda por cima nem faz por estar visível ao trânsito :rolleyes: Isto só prova que ainda há um longo caminho a percorrer para podermos circular de forma segura nas estradas.
Se fores ver nas noticias nem costumam ser esses que morrem atropelados. Os últimos 10 ou 20 foi tudo malta com bikes , capacetes, refletores e tudo mais, os tais de licra.
Não quer dizer nada, se tiverem para te matar é igual , é porque já estão tão distraidos que vai qq um.
 
E quando é aquela malta que já foi ciclista (quando digo ciclista refiro-me àquela malta que fazia competição propriamente dita) a fazer precisamente aquilo que não deve ser feito? Eu presenciei isso, fui falar com a pessoa e quem ficou mal visto ainda fui eu. Desisti. Se algum dia a pessoa tiver um azar de levar um toque, não venham depois com a ladaínha do costume.
 

{the_crow}

Well-Known Member
E quando é aquela malta que já foi ciclista (quando digo ciclista refiro-me àquela malta que fazia competição propriamente dita) a fazer precisamente aquilo que não deve ser feito? Eu presenciei isso, fui falar com a pessoa e quem ficou mal visto ainda fui eu. Desisti. Se algum dia a pessoa tiver um azar de levar um toque, não venham depois com a ladaínha do costume.
Infelizmente... situaçoes dessas vao sempre acontecer.. :(
 
E quando é aquela malta que já foi ciclista (quando digo ciclista refiro-me àquela malta que fazia competição propriamente dita) a fazer precisamente aquilo que não deve ser feito? Eu presenciei isso, fui falar com a pessoa e quem ficou mal visto ainda fui eu. Desisti. Se algum dia a pessoa tiver um azar de levar um toque, não venham depois com a ladaínha do costume.
E aquele camionista que te faz uma razia três a quatro vezes por dia e aquele automobilista que não faz pisca e ultrapassa-te a faltarem dois ou três metros para virar e faz uma guinada à direita, todos os dias e todos os dias é isso e o automobilista que passa todos os dias também o vermelho (acelera no amarelo ao invés de abrandar) e o artista que consegue ir ao telemóvel e a conduzir ao mesmo tempo, a esses dou-lhes 5 estrelas por não baterem ou assassinarem pessoas novamente todos os dias e o automobilista que não para na passadeira e quando são vias de duas faixas, fazem autenticas razias ao peões e aquele automobilista que raramente cumpre a velocidade permitida, bem já chega... eu não sou exemplo, mas sei ver que um caso não faz a regra e nada tem a ver com o levar o toque ou ter vontade de lhe dar o toque, isso já é maldade e está bem acima de toda a racionalidade.
 
Certo, tens razão. Atire a primeira pedra quem nunca fez alarvidades ao volante! Mas o meu comentário foi no sentido que essa malta, com a experiência que ganhou, devia também ter outra mentalidade quando anda montado numa bicicleta na via pública. E mais, seria um exemplo para a malta mais nova, só que não... Mas pronto, cada um sabe de si.

Por mais cuidadosos que sejamos, há sempre alguém fora da malhada!
 

cou7inho

Well-Known Member
A reportagem de ontem do jornal da noite de ontem foi bastante interessante (link: https://sicnoticias.pt/programas/reportagemespecial/2021-11-13-A-diferentes-velocidades-3132a540)

Este Barbosa é mesmo um palhaço. A reportagem intercala familiares de pessoas que foram assassinados com este a falar que os ciclistas em Lisboa também não sei o que.
Do pouco que vi da reportagem só confirmei o que já se sabe. A justiça em Portugal é uma .... todos nós sabemos o que é. Como é que há condutores que matam, fogem e no final são condenados a... nada. Sim, porque levar meia dúzia de meses sem conduzir não é nada.
Tão triste.
 
Há muito a pensar e a dizer sobre o assunto...
A minha namorada ficou incrédula com o que foi dito, pois embora seja namorada de um ciclista há assuntos que lhe passam ao lado.
O presidente da ACP ficou muito mal visto, pois falava-se de ciclistas falecidos fora de Lisboa e aquela pessoa vem falar de ciclistas em Lisboa... Tal como dito, vê-se bem o que pensa sobre o assunto.

A justiça é nitidamente uma paródia, dá para rir de tão estúpida e baixo nível consegue ser.

O meu medo é mesmo o que se começa a criar na gíria, pois o comentário acima reflete o meu pensamento.
A justiça popular nunca favorece os mais fracos, e estes são sempre os mais troçados.
 
O presidente da ACP ficou muito mal visto, pois falava-se de ciclistas falecidos fora de Lisboa e aquela pessoa vem falar de ciclistas em Lisboa..
2 comentários:
A reportagem refere os 2 casos mais recentes de mortes em Lisboa (rapariga de 16 anos perto do Campo Grande que ia a passar com a bike à mão na passadeira e a rapariga grávida que foi abalroada por trás na zona de Belém.
Fala dos ciclistas em Lisboa sem conhecer ou dar nenhum facto. É o simples achismo do que ele vê e pensa saber detrás do volante do seu potente carro.

Em relação à justiça popular também 2 coisas:
Antes disso como comunidade e sociedade devíamos exercer muito mais pressão. Contra mim falo que das poucas vezes que estive presente foi na vigília que ocorreu do caso da rapariga grávida .
A forma como o pai daquele jovem assassinado (e onde ele tb esteve envolvido no acidente) falou impressionou-me bastante. Não me consigo imaginar no lugar dele, mas creio que iria ter uma reação muito mais primária.
 

cconst

Well-Known Member
Ainda não tinha tido oportunidade de ver (ouvir) esta reportagem.

Considero este tipo de conteúdo extremamente importante e - infelizmente - deveria aparecer mais vezes na TV, em prime time. Deviam estar em cartazes na estrada.

Os relatos são assustadores devido à possibilidade real de poder vir a ser um relato feito por familiares, quer meus quer de tantos amigos próximos.

Boas pedaladas a todos e que estes relatos não se repitam.