Como perder peso - The Hard Facts

Eu faço bike quase todos os dias, normalmente por semana faço mais de 300km... tenho cuidado com a alimentação, peso 70kg para o meu 1,80m e mesmo assim tenho o colesterol elevado, anda sempre acima dos 200... depende das pessoas.
Para baixar o colesterol, experimenta arroz vermelho, vende-se nas farmácias, dizem não ter os efeitos adversos dos medicamentos, foi receitado por um médico à minha mulher e após a toma de 30 dias, baixou de 260 para 174.
 
Eu estive completamente parado 7 meses devido a pedras nos rins e sempre tive cuidado com a alimentação. Pelos vistos a maneira e as horas a que comia é que deram cabo desses meses da minha vida.

Cada um tem de aprender a saber o que resulta melhor para si. Eu tomo o batido pós treino com proteina, Vitargo+electrólitos e sinto-me bem, não o faço porque sim, faço porque preciso de me hidratar e a reposição de imediata de glicogénio, me permite chegar à próxima refeição sem querer comer o que e aparece à frente. Há quem diga que o Vitargo é caro e pouco útil mas eu noto um aumento imediato da energia disponível e não é placebo.

tenho 1,71 e 62kg.
 
Há muito que não vinha aqui dar uma olhada.

Vou aqui dar um bitaite.

Ninguem fala ou gosta de beber um CHÁ PARA TAMBEM IR MANTENDO O PESO.

Os 4 melhores chás para perder peso.

Apesar do chá citado acima ser o melhor chá para secar a barriga, é preciso ressaltar que ele não é o único. Muito pelo contrário, existem inúmeras infusões que são excelentes para perder peso e reduzir medidas. Confira:


https://www.remedio-caseiro.com/cha-caseiro-secar-barriga/
 

DMA

Well-Known Member
Do artigo inicial estas são as duas partes mais importantes (IMHO):

Mas eu como tão pouquinho! Não é possível estar gordo por causa da comida!
Come? Mesmo? É extremamente frequente as pessoas referirem comer menos do que realmente comem. Isso não é algo voluntário, mas é a realidade. Cerca de 75 a 88% das pessoas dizem comer 30% menos calorias do que realmente comem. O valor pode chegar aos 50%. Este problema parece ser mais frequente com as pessoas obesas, que se “esquecem” dos snacks que vão fazendo ao longo do dia. E verifica-se o mesmo problema nas crianças e adolescentes com excesso de peso ou obesas. Comem mais calorias do que aquelas que referem comer na grande maioria dos estudos analisados.
Além disso, quando as pessoas fazem dieta, a diferença entre o que comem e o que acham que comem é ainda maior. E quanto mais restritiva a dieta, maior a diferença.
E não ficamos por aqui…as pessoas obesas parecem ser mais sensíveis à chamada “distorção da proporção“. Ou seja, a tendência para considerarem proporções de comida grandes como se fossem proporções “normais”. Portanto, quando dizem que comem “pouco” ou quantidades “normais” de comida, o problema pode ser o que consideram normal ou pouca comida. (artigo e artigo)

...

Podemos dividir a atividade física em exercício físico e o NEAT (Nonexercise activity thermogenesis), que representa toda a atividade física que não consideramos exercício físico: o trabalho, atividades de lazer, sentar, ficar de pé, caminhar, tocar guitarra, dançar, cantar, lavar a loiça, aspirar a casa, etc.
E é engraçado porque ao contrário do exercício físico que falamos anteriormente, o NEAT pode ir de 6-10% do gasto energético diário até 50% nas pessoas mais ativas. O que é um absurdo. E isto pode justificar, em parte, a razão pela qual existem pessoas magrinhas e que “comem muito” e gordinhas e que “comem pouco” (artigo, artigo artigo).