Ciclistas a par nas estradas

#21
acho que o QB é enquadrado em qualquer lado.
Existem actitudes más de ciclistas e más de automoveis, aos pouco se usar mos uma boa actitude tudo mudará.
É como qualquer alteração feita ao codigo de estrada, so após algum tempo é que se costuma mudar, só quando existem multas é que tudo muda.

Deixo aqui uma dica ;)
 
#23
Bom post, obrigado pela partilha da imagem.

Quanto às cadeiras das crianças, se o pessoal andar em ciclovias não vejo problema, até porque a pequenada adora aquilo, mas no meio do trânsito eu nunca o faria.
 
#24
Se somo como um ciclomotor a combustão o direito de andar lado a lado é a regra das boas maneiras.

E algo que poucos sabem (automobilistas) é proibido (salvo raras) ultrapassar um veiculo na mesma via ;)
Por isso como ja foi dito para ultrapassar uma bicicleta temos que a ver como uma mota ou um carro e mais nada.
Agora muitos de nós circulam junto a berba, ou berma porque querem e acho bem, mas podem andar a meio da via salvo alguns locais ;) e que apitem e ultrapassem.
Eu só apanho atrasados para o trabalho e respondo sempre levanta te mais cedoooooo :)
 
#25
Se somo como um ciclomotor a combustão o direito de andar lado a lado é a regra das boas maneiras.

E algo que poucos sabem (automobilistas) é proibido (salvo raras) ultrapassar um veiculo na mesma via ;)
Por isso como ja foi dito para ultrapassar uma bicicleta temos que a ver como uma mota ou um carro e mais nada.
Agora muitos de nós circulam junto a berba, ou berma porque querem e acho bem, mas podem andar a meio da via salvo alguns locais ;) e que apitem e ultrapassem.
Eu só apanho atrasados para o trabalho e respondo sempre levanta te mais cedoooooo :)
Não, na verdade não podes andar no meio da estrada como te apetecer, aí é que está a questão. Está bastante explícito na nova lei que não se deve ir a causar embaraço ao trânsito. Uma mota tem motor, não anda a 15 ou 20km/h, e não empata o trânsito todo que vem atrás, que é o que acontece com a bicicleta, convém ter-se noção de não comparar uma bicicleta a um veículo a motor.

É precisamente pelo facto de se empatar o trânsito com a bicicleta que se causam estes problemas todos com os automobilistas, e é perfeitamente evitável, julgo eu, basta sermos respeitadores e civilizados. Estas situações só dão má imagem a quem anda de bicicleta. Depois um gajo passa-se da marmita (o que não faltam são malucos ao volante) porque vai à 300 metros atrás de um ciclista que vai pelo meio da estrada, faz porcaria, e já se sabe como acaba quase sempre a história, infelizmente ... É evitável.
 
#26
o ciclista nao é obrigado a andar junto a berma, é obrigado a circular o mais a direita possivel, tal como todos os veiculos, o que sao duas coisas completamente diferentes.
 
#27
Quando a estrada está mais deteriorada saio da berma, prefiro "obrigar" os condutores a irem à outra faixa e assim permitir que eu fique com margem de manobra para me desviar de buracos e afins!
Faço exactamente o mesmo.
Andar na berma não acho que seja solução - até porque o código diz que a berma não é faixa de rodagem, sendo proibido circular na mesma -, porque os camiões muitas vezes ao verem a sua via livre, circulam na boa. Passam a rasar por um ciclista a menos de 1,5m. A deslocação do vento nesta situação é tão forte que pode fazer cair. Já passei várias vezes por este susto. Acho que a regra da distância tem de ser respeitada quer o ciclista vá na berma ou não. E 1,5m até pode ser pouco dependendo da velocidade do camião.

Enfim, isto dá pano para mangas. Os condutores só mudarão de atitude quando um dia experienciarem as sensações/sustos do lado de cá...ou lhes calhar a um filho, etc...
 
#28
É tudo uma questão de bom senso.

O que eu faço é, como já foi dito, guardar sempre uma margem que ronda 1 metro para a berma para qualqer eventualidade que possa aparecer. Se seguir a 20km/h pode ser uma velocidade elevada para reagir a um animal que se atravesse, alguém estacionado que abra uma porta, um peão que se atravesse, enfim, há uma infinidade de riscos que justificam guardar a margem de segurança.

Agora, que há muita gente que não compreende? Há! Infelizmente a nossa sociedade é mesmo assim e eu escolho os traçados para treinar muito de acordo com o tipo de movimento da estrada. No entanto acho que as coisas têm mudado para melhor. Outra coisa que eu reparo, é que o pior dia para treinar é, de longe, o domingo. É o dia em que muita gente que nunca anda de carro o tira da gragem e o quer mostrar à familia/namorada/amigos e acaba por se armar junto dos ciclistas por exemplo. Aos domingos nota-se perfeitamnete que 80% das pessoas nunca deviam sequer sentar-se atrás de um volante nem com o carro parado.
 

jpacheco

Well-Known Member
#29
FGO a faixa de rodagem também é composta pela berma.

Há estradas que têm bermas fantásticas, largas e limpas e sem pessoas a circular.. nesses casos vou lá tranquilo. Sou fico bastante incomodado, e tento evitar, estradas que não têm bermas e com muito transito.
 
#30
Vou deixar a minha opiniao.
No meu caso, os meus maiores sustos e problemas e sempre em grupo ou em par. Quando vou sozinho ou em companhia em fila, o mais a direita possivel, e raro acontecer algo.

Ainda ontem com um amigo iamos em par, num estrada secundaria e sem transito quando aparece um carro de frente e o condutor mesmo a ver-nos comeca a ocupar a nossa faixa de rodagem obrigando o meu colega a travar.
Vejo os argumentos de estar 1m da berma para os carros travarem mas sinceramente sinto-me mais seguro (e sempre com o tique de olhar para tras) o maos a direita possivel.

Ja vi muitos automobilistas impacientes que tentam ultrapassagens arriscadas por irem muito devagar ou por nao quererem travar. Tambem ha muito cicloturista que abusa e que nao tem respeito pelos outros e esquecem-se que estao a colocar-se em perigo.
 

torui

Well-Known Member
#31
O que há é uma grande falta de civismo da parte dos condutores, e temos que ser realistas também de alguns ciclistas.
As mentalidades não se mudam do dia para a noite, não basta a lei ter sido alterada para todos passarmos a cumpri-la. Porque uma das característica da lei é sobretudo a sua violabilidade. Vamos andar anos e anos a bater na mesma tecla. A única forma de esta "guerra" terminar, é no dia em que deixar de existir dinheiro nas carteiras e a malta passar a deixar de possuir carros (como antigamente). Nessa altura, para se deslocarem terão que que andar à "pata", ou em outro tipo de transporte que não o carro. Assim o prolongamentos da virilidade (automóveis) deixarão de existir....
 
#32
Não, na verdade não podes andar no meio da estrada como te apetecer, aí é que está a questão. Está bastante explícito na nova lei que não se deve ir a causar embaraço ao trânsito. Uma mota tem motor, não anda a 15 ou 20km/h, e não empata o trânsito todo que vem atrás, que é o que acontece com a bicicleta, convém ter-se noção de não comparar uma bicicleta a um veículo a motor.

É precisamente pelo facto de se empatar o trânsito com a bicicleta que se causam estes problemas todos com os automobilistas, e é perfeitamente evitável, julgo eu, basta sermos respeitadores e civilizados. Estas situações só dão má imagem a quem anda de bicicleta. Depois um gajo passa-se da marmita (o que não faltam são malucos ao volante) porque vai à 300 metros atrás de um ciclista que vai pelo meio da estrada, faz porcaria, e já se sabe como acaba quase sempre a história, infelizmente ... É evitável.
Embaraço ao transito ninguem e digo ninguem pode causar, seja motorizado ou não ;)
Quanto a comparar é simples pode ficar sem carta de mota a andar de bicicleta issto éstá na lei.
Como podes ver nos topicos sou e apelo ao QB e respeito, não digo que deves ocupar a via, mas mais vale andar masi na via do que dar oportunidade de arriscarem uma ultrapassagem e mandarem te ao chão. quem tem rodas 42 a 50 de altura a serem ultrapassados por camioes em bom adamento é rapido irmos ao chõa, isto porque se veem que teem margem para passarem nem abradam velocidade.

Janas" qualquer viatura é OBRIGADA a circular mais a direita da faixa de Rodagem ;) QUALQUER VIATURA.
 
#33
Qualquer viatura é obrigada ou deve circular o mais à direita?

Ainda hj isso me aconteceu no Infantado junto ao Loures Shooping.
Passo pelo mesmo caminho todos os dias e conheço a estrada, o transito, etc etc como a palma da minha mão e hoje numa zona onde existem 2 faixas para cada sentido (não tem berma) e ao desviar-me para o meio da faixa da direita para evitar uma zona do piso menos boa, noto que sou ultrapassado pela esquerda por um veiculo (e bem) e nisto aparece-me outro (na mesma faixa que eu, atrás de mim, quase ao mesmo tempo que o outro) que em cima de mim buzina e me passa a escassos centimetros. Chamei-me logo os nomes todos que conheço... Mais à frente o burro pára, eu passo por ele e ainda continuei a barafustar. Este arranca e veio meter-se ao meu lado novamente. Ambos parámos e depois de 3 dedos de "conversa" notei que esta gente pensa que quem tem o cú sentado ao volante (uma arma que é mesmo assim) pode fazer o que bem lhes apetecer, consoante a sua vontade, pois aquilo é lugar para os carros.
 
#34
Hoje pedalei em Espanha, e digo: mentalidade completamente diferentes das de ca!! Eu ia junto a linha da berma, todos (e repito TODOS) os condutores iam para a faixa contraria para ultrapassar. Assim que entri em Portugal, parece que o interruptor foi desligado, tangentes atras de tangentes.
 

Morg

Well-Known Member
#35
Eu ando em espanha quase todos os fds, ainda ontem fiz uma incursão de 40km e não noto diferenças.
As tangentes mantêm-se.
Nestas zonas passam muitos kms sem ser ver um carro. Talvez seja esse o motivo.
 
#36
Morg, ali na zona do El granado (Espanha) todos os condutores que passaram por mim, desviaram-se todos, mas todos, para a faixa contraria. Se calhar tive sorte em ter calhado aqueles que se desviam dos ciclistas...
 
#37
A minha opinião é igual a do Morg... Fui mais ou menos para a mesma zona e uns apitaram quando eu ia fora da estrada, isto é do lado de fora da guia!! outros razias... lol E uma delas quando eu ia a descer a 70kmh que até me borrei todo lol
 
#38
Boas.

Hoje aconteceu-me um episódio que eu diria... repetente!
Há uns LAAAARGOS tempos atrás fui pedalar com uns "jovens" aqui da minha terra e, como sempre me ensinaram, o último elemento quando avista um carro grita "CARRO" para avisar o resto da malta. Nesse dia ia um elemento, eu avisto um carro e gritei para que todos não se assustassem com o dito quando passasse, o tal jovem vira-se para mim e diz as simpáticas palavras "deixa isso, já aborrece! o carro que se desvie!". Aquilo caiu-me mal e fiquei com o rapaz de ponta. Hoje, encontrei um grupo de 3 ciclistas, onde por coincidência ia esse tal jovem, pois bem 3 ciclistas que pedalavam os 3 lado a lado!! Sim leram bem, lado a lado!! Ocupavam a faixa toda e esse tal rapaz, ia na ponta do lado esquerdo que por vezes ia na faixa contraria. Eu se fosse daqueles matemáticos que gosta de fazer tangentes, das 2 uma: ou tinha feito um calculo extraordinário, ou então tinha neste momento 3 ciclistas abraçados ao capot do meu carro! A estrada é algo movimentada e ainda encontrei alguns carros no sentido contrário (na outra faixa).

Digam-me lá que neste caso uma tangente bem feita para pregar um susto não era bem feito? Depois ainda têm a lata de dizer que os automobilistas são os culpados... Depois se uma pessoa os chama a atenção quem está mal somos nós! Enfim...
 
#40
Bicicletas existem muitas ... se no lugar desses dois ciclistas alegadamente a PAR fosse uma bicicleta que ocupa o mesmo espaço físico na estrada que duas bicicletas alegadamente a PAR ... já podiam abrandar ????







Nunca percebi a "raiva" de alguns em abrutarem quando tem que abrandar perante uma bicicleta ... quando chegam a esperar mais de um ano por uma consulta médica no serviço público ... ok ; temperamentos humanos .