Novidades desta modalidade, as bikes (fotos)..

joseruivo

Well-Known Member
A Bryton já tinha aparelhos com a funcionalidade GNSS. O carregamento solar + uma bateria de duração imensa parece um bocadinho desproporcionado, exceto para quem faça vários dias em autonomia sem acesso a uma tomada elétrica.. Mas pronto, é bom!
 

card0so

Well-Known Member
A Bryton já tinha aparelhos com a funcionalidade GNSS. O carregamento solar + uma bateria de duração imensa parece um bocadinho desproporcionado, exceto para quem faça vários dias em autonomia sem acesso a uma tomada elétrica.. Mas pronto, é bom!
Não me parece ser desproporcionado tendo em conta o público alvo.
Para os restantes, têm a versão "normal" que custa menos 150€.
 

pratoni

Well-Known Member
A Bryton já tinha aparelhos com a funcionalidade GNSS. O carregamento solar + uma bateria de duração imensa parece um bocadinho desproporcionado, exceto para quem faça vários dias em autonomia sem acesso a uma tomada elétrica.. Mas pronto, é bom!
É sempre bom ter essa opção, imagina os que fazem travessias, nem sempre dormem em sitios com acesso a eletricidade...
 

nunokas

Well-Known Member
É sempre bom ter essa opção, imagina os que fazem travessias, nem sempre dormem em sitios com acesso a eletricidade...

Eu acho excelente que coloquem essa opção no mercado...pela análise, até podes carregar na janela ao sol (mais lentamente mas mais ecológico) :D
Para quem faz travessias de vários dias, em zonas mais remotas é sempre uma mais valia também.
 

joseruivo

Well-Known Member
É sempre bom ter essa opção, imagina os que fazem travessias, nem sempre dormem em sitios com acesso a eletricidade...
Permitam-me a pergunta de ignorante urbano: e essa malta não carrega o telemóvel? Ou só o liga de vez em quando?
PS - O que faz a malta estar habituada a estar sempre ligada...
 

card0so

Well-Known Member
Depois de se terem visto fotos do Pogacar a andar na possível sucessora da Colnago V3RS, a Colnago confirmou agora o novo modelo, ainda em fase de testes.

COLNAGO-prototipo-7-1340x754.jpg


 

nunokas

Well-Known Member
Que sentido faria lançar um grupo de 11v quando a concorrência já tem o grupo equivalente com 12v e eletrónico?

Nenhum. Mas essa duvida e o facto de manterem o mecânico ou não, aparecem no artigo e não fizeram sentido nenhum quando li.
Talvez a maior dúvida seja mesmo a questão do grupo mecânico que, acho que faria todo o sentido manter.
 

Carolina

Well-Known Member
Eventualmente será como os discos, deixamos de ter opção e é tudo eletrónico. Só as gamas baixas é que se devem safar.
 

tuga

Well-Known Member
Eventualmente será como os discos, deixamos de ter opção e é tudo eletrónico. Só as gamas baixas é que se devem safar.
Haver opcoes e boas, ha. Mas a malta (excessao confirmando a regra) é que vai empranhando com as rezas do marketing...
 
  • Like
Reactions: ams

nmt

Well-Known Member
Eu continuo com um 105 5700 de 10v, com pedaleiro 50/34 e cassete 11/32 e travões de pinças. Ao que subiram os preços não me estou a ver trocar de bike tão depressa... ainda para mais a minha Cérvelo R3 está com 8 kg com este equipamento, tinha que abrir bem os cordões à bolsa para comprar algo com este peso e travões de disco...
 

ernez

Member
Sinceramente acho parvo estar obrigado a gastar eletricidade numa boa bike para mudar de velocidade...

É muito ecológico sem dúvidas...
Já viste a quantidade de cabos (arame) que vão para o lixo, não sei se são reciclados, mas se assim for, faz todo o sentido o eletrico.
 
Top