• Olá Guest , participa na discussão sobre o futuro desta comunidade neste tópico.

Doping

NULL

Moderador
Staff member
Uma coisa é certa. Podem ser twitteiros sem grande conhecimento mas a verdade é que salta à vista de toda a gente.

Não é assim tão linear. Em tempos, creio que há cerca de 4 ou 5 anos, o Mihai fez uma publicação sobre o os "nuclear watts" de determinado ciclista na Sra. da Graça. Se não me engano referia 7w/kg ou mais... ESTIMADOS... mas eu tinha dados de potência de pessoal do grupo da frente e andou longe desses números e a perda de segundos foi pouca face a quem fez esses "7w/kg"... desde esse dia fiquei sempre a desconfiar dessas estimativas. Recordo-me que até o confrontei com a situação e lhe enviei os dados de potência em causa por email... Disse-me apenas que utilizou a fórmula de Ferrari e pouco mais...
 

Bernalve

Well-Known Member
Nem é ele que aplica a formula. Ele tem outro tipo que faz por ele. Por isso não deve gostar de duvidar dele.

Os dados do Húngaro são mais fiáveis, mas neste Tour não acertou nos números do McNulty. Foram mais baixos que a estimativa dele. Ficam logo caladinhos a ver se malta esquece ou culpam os power meters ou peso dos ciclistas.
O que saca melhores dados continua a ser o finlandês.
 

Trizade

Well-Known Member
quem foi esse? isso deve ter sido na época dourada do ciclismo dos anos 90. Já não se aplica nos dias de hoje quase de certeza. Nenhuma equipa ia arriscar esse discurso nos dias que correm, com acesso ao mundo num simples clique.
É conhecido o caso do Christophe Bassons no caso Festina. Foram apanhados com carro cheio de droga, e o Basson era o unico da equipa que não se dopava. E a historia dos contratos era a mesma. Um valor para popage e outro muito inferior se quisesse correr limpo.

É este mesmo. Sim, foi na época dourada, mas se achas que as coisas são diferentes hoje em dia enganas-te... (não estou a falar dos métodos de doping, pois esses são bem diferentes... Estou a falar nos comportamentos e no que as equipas fazem aos ciclistas para que estes se dopem...)
 

Bruso

Well-Known Member
É este mesmo. Sim, foi na época dourada, mas se achas que as coisas são diferentes hoje em dia enganas-te... (não estou a falar dos métodos de doping, pois esses são bem diferentes... Estou a falar nos comportamentos e no que as equipas fazem aos ciclistas para que estes se dopem...)
São diferentes de certeza. Estás-te a esquecer que estamos na época das redes sociais. Se um ciclista faz um tweet com esse tipo de alegações a equipa não tem como o "cancelar". O impacto na imagem da equipa seria enorme.
Vais alegar que os ciclistas não o fazem com medo de acabar com a carreira mas, pela tua ordem de ideias não vai ter carreira porque não se dopa.

Antigamente era fácil esconder esse tipo de coisas. O ciclista não tinha canais de comunicação diretos para os fãs. Isso já não acontece. Claro que estou a falar ao nível WT e Pro Tour. Nivel continental acredito que isso ainda aconteça porque a maior parte dos atletas é desconhecido do público geral e os media não andam tanto em cima.
 

EL PISTOLERO

Well-Known Member
Há uma coisa que muitos dos que andam no meio me dizem: "Se andassem TODOS limpos, mas TODOS mesmo, ganhavam os mesmos!"

Por isso e que para mim o "pai de todos os males" continua a ser o recordista de vitórias no tour - 7! Para que fique claro..

Era um super atleta fisicamente e mentalmente
Como caracter, e face as vidas que tentou e que destruiu inclusivamente, é que deixa muito a desejar e não se recomenda nada...

Também há muita hipocrisia noutros países não é só em Portugal, em França o Richard Virenque quando regressa e vence no mont ventoux era um herói nacional...
E o caso Festina? Esqueceram-se!

Voltando ao caso em concreto, e a Portugal, no lugar dos patrocinadores, já teria saído e não queria ver o nome da minha marca seja ela FCP ou w52 associada a isto (ainda que esteja sempre associada).
 

EL PISTOLERO

Well-Known Member
É conhecido o caso do Christophe Bassons no caso Festina. Foram apanhados com carro cheio de droga, e o Basson era o unico da equipa que não se dopava. E a historia dos contratos era a mesma. Um valor para popage e outro muito inferior se quisesse correr limpo.

Creio que os próprios companheiros confirmaram que era o único que não se dopava.
Creio que o Cristophe Moreau prestou essas declarações
 

EL PISTOLERO

Well-Known Member
É este mesmo. Sim, foi na época dourada, mas se achas que as coisas são diferentes hoje em dia enganas-te... (não estou a falar dos métodos de doping, pois esses são bem diferentes... Estou a falar nos comportamentos e no que as equipas fazem aos ciclistas para que estes se dopem...)

O controlo era muito mais brando naquela altura do que hoje em dia... E isso faz toda a diferença...

Quanto as pressões sobre os atletas haverá sempre, e não é só no ciclismo.
 

Negoci8er

Well-Known Member
Isto faz-me lembrar uma história no livro do principezinho...

...
"Chegou o principezinho ao planeta onde estava um bêbado e perguntou-lhe:
- Porque bebes?
E ele respondeu
- Para esquecer...
- Para esquecer o quê?
- Para esquecer que sou bêbado... "

:)

Porque se dopam todos, arriscando problemas de saúde?
Se ganhavam os mesmos? :cool:

É apertar a malha e não deixar ninguém comer amendoins...
 

SantosDaCasa

Well-Known Member
O que saca melhores dados continua a ser o finlandês.
Humm....
O que fica mais barato? Comprar um powermeter ou o finlandês?
São diferentes de certeza. Estás-te a esquecer que estamos na época das redes sociais. Se um ciclista faz um tweet com esse tipo de alegações a equipa não tem como o "cancelar". O impacto na imagem da equipa seria enorme.
Vais alegar que os ciclistas não o fazem com medo de acabar com a carreira mas, pela tua ordem de ideias não vai ter carreira porque não se dopa.

Antigamente era fácil esconder esse tipo de coisas. O ciclista não tinha canais de comunicação diretos para os fãs. Isso já não acontece. Claro que estou a falar ao nível WT e Pro Tour. Nivel continental acredito que isso ainda aconteça porque a maior parte dos atletas é desconhecido do público geral e os media não andam tanto em cima.
E o impacto no ciclista???? Muito possivelmente não arranjava lugar em mais nenhuma equipa WT (chama-lhe hipocrisia das equipas).
Os ciclistas no activo também não podem colocar cá fora tudo o que sabem só porque existem as redes socias....
 

Bernalve

Well-Known Member
Eu não sei qual a tua experiência, mas tenho uma diferente (e digo desde já que não trabalho neste momento direta nem indiretamente com ninguém que lá ande, já trabalhei e nos últimos anos tenho tido algum contacto com alguém que trabalha com o meio desde atletas a dirigentes).

A minha opinião é que ainda existe muito treinador/dirigente que todas as semanas dá um saquinho a cada atleta com um determinado número de comprimidos e nem eles nem os pais fazem a mínima ideia do que lá está.
(já lá chego ao andas e ficas para trás que é onde a minha opinião difere da tua)
Existem os treinadores/dirigentes que estão numa prova e um grupo vai na frente (como em todos os desportos só existem se existir quem fiscalize a sociedade cada vez mais egoísta a malta quer é pedalar ser comissário ou dirigente tá quieto por isso há poucos), esses são acompanhados dão o litro desgastam-se, os outros vão mais atrás e vão agarrados ao carro ao final de 5 km de subida ou 10, um minuto de diferença é facilmente recuperada na descida a pedalar e a rolar e dp têm mt mais no depósito para gastar......
Até agora só mencionei o caracter deste tipo de pessoas que estão a formar futuros Homens (usei maiúscula para ser de humanidade e dar para todos os sexos e ou géneros que queiram), Progenitores Dirigentes etc e tal (por causa de gente assim é que o Dr. Luís Horta é como é e tem a atitude que tem pois foi atleta e bateu mtas X na trave por causa deste tipo de pessoas no desporto).

Neste momento o andar ou não.....escalão de juniores a Bairrada tem um atleta que dá 2min aos colegas de equipa se for ele e o Amigo dão 6 ao resto da equipa e o resto da equipa dá 8 às outras equipas dp vem um atleta do Alcobaça e mais alguns e só em seguida o resto do pelotão.....Estes casos que mencionei são todos acompanhados por uma equipa que controla o que tomam e que se tiverem doentes dp de virem do médico a prescrição é revista pela equipa e há dialogo com o médico para ver se será mesmo necessário algumas daquelas coisas....ou a titulo de exemplo a criança da puberdade achava que tinha borbulhas e como tal tanto chateou os pais e dermatologista com ela nas análises que fez mais tarde levantou alguns sinais de aviso em determinados níveis o que se passa o que não se passa o que toma (e como diz o Dr House todos mentem), nada não toma nada, até que lá chegaram ao creme do acne mas demorou até admitirem.

Mas neste momento (aquilo que é apregoado, não sei se é verdade ou não pois não trabalho diretamente nem com os atletas nem na equipa) nos juniores os que andam são os mais limpos, com menos suplementação até ao nível de sais (de forma a sobrecarregar o mínimo a função renal), e tb reza a história são os que têm menos volume de treino.
Por isso se calhar começa a não ser assim (mas já foi e muito forte mesmo) quem se dopa anda e quem não se dopa fica para trás.

Até gosto dos teus posts. Mas desta vez não percebi nada. Estou a ser sincero. Acho que escreveste à pressa e esse português está sofrível.
 

jcca

Well-Known Member
Até gosto dos teus posts. Mas desta vez não percebi nada. Estou a ser sincero. Acho que escreveste à pressa e esse português está sofrível.
1º Obrigado.
2º És capaz de ter razão pressas e escrever no tel tem dessas coisas. Falta lá pelo menos uma palavra (opinião) no 1º parágrafo outras situações terá mais a ver com o conhecimento da realidade dos escolões de formação ou saber quem é o Dr. Luís Horta e quem foi o atleta Luís Horta (atletismo) o Dr. Luís Horta foi o responsável pela nossa ADOP durante mts anos e saiu para liderar o Laboratório Anti Doping responsável pelos jogos Olímpicos do Rio 2016.
Desculpem, eu refaço o post.....
 

jcca

Well-Known Member
a imagem que infelizmente tenho nos escalões de formação é a do comprimido azul vs vermelho no Matrix.

Ou te dopas e andas ou não te dopas e ficas para trás......
Eu não sei qual a tua experiência, mas tenho uma opinião diferente (e digo desde já que não trabalho neste momento direta nem indiretamente com ninguém que lá ande, já trabalhei e nos últimos anos tenho tido algum contacto com alguém que trabalha com o meio desde atletas a dirigentes) da tua qt ao "Ou te dopas e andas ou não te dopas e ficas para trás......".

A minha opinião é que ainda existe muito treinador/dirigente que todas as semanas dá um saquinho a cada atleta com um determinado número de comprimidos e nem os atletas, nem os pais fazem a mínima ideia do que lá está.
(já lá chego ao andas e ficas para trás que é onde a minha opinião difere da tua)
Existem os treinadores/dirigentes que estão numa prova e um grupo vai na frente (como em todos os desportos só existem se existir quem fiscalize a sociedade cada vez mais egoísta a malta quer é pedalar ser comissário ou dirigente tá quieto por isso há poucos Comissários para fiscalizar tudo numa prova de juniores ou juvenis), o grupo que vai à frente é acompanhado (por comissários) dão o litro desgastam-se, os outros vão mais atrás e vão agarrados ao carro ao final de 5 km de subida ou 10, um minuto de diferença é facilmente recuperada na descida a pedalar e a rolar e dpos que vieram agarrados ao carro têm mt mais no depósito para gastar......

Até agora só mencionei o caracter deste tipo de pessoas que estão a formar futuros Homens (usei maiúscula para ser de humanidade e dar para todos os sexos e ou géneros que queiram), Progenitores Dirigentes etc e tal (por causa de gente assim é que o Dr. Luís Horta é como é e tem a atitude que tem pois foi atleta e bateu mtas X na trave por causa deste tipo de pessoas no desporto os do saquinho e os das ajudas ilegais).

Neste momento o andar ou não.....no escalão de juniores a Bairrada tem um atleta que dá 2min aos colegas de equipa, se for ele e o Amigo dão 6min ao resto da equipa e o resto da equipa dá mais 2 minutos às outras equipas, o grupo que vem dp da equipa da bairrada é encabeçado por um atleta do Alcobaça e mais alguns e só em seguida o resto do pelotão.....
Estes primeiros atletas do pelotão que mencionei são todos acompanhados por uma equipa que controla o treino a forma, o que tomam.
Por Ex. se tiverem doentes dp de virem do médico a prescrição é revista pela equipa e há dialogo com o médico para ver se será mesmo necessário algumas daquelas coisas....ou outro exemplo a criança da puberdade achava que tinha borbulhas e como tal tanto chateou os pais foi a dermatologista nas análises que fazem regularmente para as avaliações levantou alguns sinais de aviso em determinados níveis analisados Perguntas "o que se passa o que não se passa o que toma (e como diz o Dr House todos mentem), nada não toma nada, até que lá chegaram ao creme do acne mas demorou até admitirem.

Mas neste momento (aquilo que é apregoado, não sei se é verdade ou não pois não trabalho diretamente nem com os atletas nem na equipa) nos juniores os que andam são os mais limpos, com menos suplementação até ao nível de sais (de forma a sobrecarregar o mínimo a função renal), e tb reza a história são os que têm menos volume de treino.
Por isso se calhar começa a não ser assim ""Ou te dopas e andas ou não te dopas e ficas para trás......"(mas já foi e era muito forte mesmo).
 

Bruso

Well-Known Member
Humm....
O que fica mais barato? Comprar um powermeter ou o finlandês?

E o impacto no ciclista???? Muito possivelmente não arranjava lugar em mais nenhuma equipa WT (chama-lhe hipocrisia das equipas).
Os ciclistas no activo também não podem colocar cá fora tudo o que sabem só porque existem as redes socias....
Lê a frase que começa logo depois do negrito. Essa mentalidade já não existe como antigamente. E a tendência é desaparecer. Se ás redes sociais juntares o facto de cada vez mais ciclistas terem agentes a representá-los...
Até gosto dos teus posts. Mas desta vez não percebi nada. Estou a ser sincero. Acho que escreveste à pressa e esse português está sofrível.
Por acaso concordo mas pensei que podia ser só eu.
 

Trizade

Well-Known Member
São diferentes de certeza. Estás-te a esquecer que estamos na época das redes sociais. Se um ciclista faz um tweet com esse tipo de alegações a equipa não tem como o "cancelar". O impacto na imagem da equipa seria enorme.
Vais alegar que os ciclistas não o fazem com medo de acabar com a carreira mas, pela tua ordem de ideias não vai ter carreira porque não se dopa.

Antigamente era fácil esconder esse tipo de coisas. O ciclista não tinha canais de comunicação diretos para os fãs. Isso já não acontece. Claro que estou a falar ao nível WT e Pro Tour. Nivel continental acredito que isso ainda aconteça porque a maior parte dos atletas é desconhecido do público geral e os media não andam tanto em cima.

Achas mesmo que só por vivermos na era das redes socias que não há pressões sobre os ciclistas para se doparem? E achas que se o ciclista se recusar vem logo cá para fora postar no facebook e no instagram e no raio que o parta? Ok, se é essa a tua opinião tudo bem... Mas olha que a realidade é diferente do que tu julgas...
 

Bruso

Well-Known Member
Claro que não vem logo mas há muito que as coisas mudaram. As equipas continuam a fazer pressão para os atletas melhorarem e até pode tentar dar a ajuda extra mas já não é como antigamente que era EPO e transfusões de sangue. Como já disse em cima, as equipas andam no limite do legal e na área cinzenta quando a há.
Uma coisa é falar WT e outra é falar equipas obscuras de países de leste ou de Portugal. A esse nível a coisa muda mas até há muito atleta a se dopar por iniciativa própria para tentar vingar neste mundo. Há ambos os casos ainda infelizmente as cada vez menos
 

Bruso

Well-Known Member
Saída fácil, agora já não têm nada a ver com o projecto e era só naming

Nunca desconfiaram de nada, agora que perderam a licença e não podem participar na volta a portugal suspende-se o uso do naming

O Porto só metia dinheiro e naming. Não duvido que não tivessem grande interesse em perceber os métodos da equipa. Vendo os falhanços na gestão da equipa de futebol este barrete não me choca.
 

FilipeNasa

Active Member
Há uma coisa que muitos dos que andam no meio me dizem: "Se andassem TODOS limpos, mas TODOS mesmo, ganhavam os mesmos!"
É precisamente a ideia que tenho!
Os melhores "dopados" seriam igualmente os melhores "limpos" ...porque são atletas de excepção.
 

Bruso

Well-Known Member
Claro que não sabiam de nada nem desconfiavam de nada do que foi acontecendo nos últimos anos ;);)
Mas quem é que sabia? O responsável pelas modalidades do Porto? Tu não te esqueças que o Porto só dava dinheiro e nome. A estrutura da equipa já existia. A direção do Porto negociou com o Quintanilha um patrocínio. Claro que deve ter exigido conhecimento mas do ponto de vista do Porto isto era mais um movimento comercial.

Sinceramente não vejo razão para o Porto se intrometer na gestão do dia à dia do clube. Tal como a Sky, Movistar, Deceunik, Jumbo, Lotto, Soudal nao o fazem. Eles apenas querem ver retorno do dinheiro investido. Eles apenas querem que a equipa cumpra os objetivos a que se propôs. Se não funcionar o contrato não é renovado.

Eu não sou do FCP e há muito que digo que quanto mais cedo o Porto se puser de parte mais rápido isto se resolve.
 
Top