[Running Report] Fui... Devagar...

#1
Viva,

Como disse na minha apresentação, gosto de dar umas voltas por aí... Gosto de ir sozinho, no meu ritmo lento, com paragens para apreciar a paisagem ou bater umas chapas... Sou preguiçoso, não sou assíduo, mas não significa que não goste.

Vou criar este tópico com o objectivo de ir partilhando algumas dessas fotos.

Não vai ter uma ordem cronológica, pelo menos para já... talvez quando não existirem voltas do passado seja "obrigado" a dar ao pedal para arranjar conteúdos

Abraço.
 
#3
[2020.06.28]

Saída para uma volta entre Ponte de Lima e Ponte da Barca pelas belissimas ecovias. Deve ser o meu local preferido para pedalar, junto ao Rio Lima, talvez pelos desníveis, talvez pelas sombras, talvez só porque sim.

Início na margem esquerda do Rio Lima, junto à Capela de S. João, pelo Percurso dos Açudes da Ecovia do Rio Lima.

Primeira paragem, para mim obrigatória, nos Moinhos da Gemieira.







Seguindo em direção a Ponte da Barca, a paragem seguinte foi já próximo á ponte para alimentar o animal.





Com o animal saceado, atravessar a ponte, subir e apanhar a Ecovia do Vez no sentido Ponte de Lima, na margem direita do Rio. Esta exige um bocadinho mais de técnica que a anterior, pelo menos nos primeiros kms. Ainda assim, com uns obstaculos vencidos "a penantes" não deixa de ter o seu valor.



O track que levava para me guiar, a determinada altura mandava apanhar um pedaço de alcatrão, para mais a frente entrar no Percurso de Refoios do Lima, da Ecovia do Rio Lima. Assim fiz, mas creio que seguindo a Ecovia do Vez elas se vão ligar. É uma questão a avaliar para a próxima.

Uma vez no track junto ao Rio, foi sempre a seguir a caminho de casa que o almoço estava a espreita.

Nada como terminar os cerca de 46km com um Arroz de Serrabulho caseiro!

Abraço.

Fui... Devagar... e andei dois dias com um andar estranho
 
#5
Gosto, mas só faço uma brincadeiras com o telemóvel.

Não tenho olho para fotografo... bem tento, mas são demasiados settings para a minha cabeça... vai tudo em automático e depois no Snapseed faço o resto...

Abraço,
 

pacheco

Active Member
#12
[2020.02.15]

Mais uma volta por vias e ecovias do Minho, desta vez pelo Percurso das Veigas da Ecovia do Rio Lima.

Sobre o percurso: Este Percurso liga Viana do Castelo a Ponte de Lima, através de um conjunto de caminhos situados na margem Sul do Rio Lima, desde a Área de Lazer de Deão, em Viana, até à Capela de Nossa Senhora da Guia, em Ponte de Lima.
A Ecovia percorre a Área de Lazer de Deão, atravessa o Lugar da Passagem, as Áreas de Lazer de Vitorino das Donas e da Correlhã, as Veigas de Vitorino das Donas, da Seara e da Correlhã, e entra na Vila pela Alameda dos Plátanos, um dos muitos ex-líbris de Ponte de Lima.
A partir da Correlhã, o Percurso das Veigas coincide com o Caminho de Santiago, na etapa que termina em Ponte de Lima, para quem vem de Sul.


Com saída da Correlhã, o objectivo era ver Sta Luzia... e vi lá ao longe.

Como estamos em Fevereiro, tá fresco e custa a sair da cama, já não saí de casa cedo e queria voltar a tempo do almoço com os sogros.

Mas paragens para as fotos têm sempre de existir nas minhas voltas (a desculpa perfeita para parar)





Um pouco mais a frente, junto ao cais...





Mais um pouco e:



Até que lá consegui avistar Sta Luzia. Sim, sim, está lá ao fundo!





Ainda faltava para a ver mais de perto, mas tendo em conta que o tempo para o regresso é superior ao da ida e queria chegar a horas a casa, era tempo de voltar.

Algures no regresso:



Fui... Devagar... e cheguei a casa com uma dor e um desconforto que as p*t** das calças do Lidl nunca mais.
 
#13
[2020.10.11]

É verdade, pela primeira vez um report quase em directo. Hoje decidi que era um bom dia para ir ao "escritório", entenda-se: para a rua!

Objectivo traçado: ver os aviões (não, não são os do aeroporto).

Saído de casa, passado pouco tempo já vejo alguns a sobrevoar pelo Caminho de Fátima junto ao Rio Trancão. Mas não eram estes que eu queria ver.

Continuando o Caminho até Sacavém e depois N10 até a Póvoa de Sta Iria. Aqui virei-me para os passadiços.





Seguindo os passadiços, passei a Praia dos Pescadores e continuei até ao Museu do Ar e OGMA em Alverca. Aqui é plano mas tava um vento de frente que não aleija mas chateia.





E por fim



A partir daqui, foi pedalar até casa.

Fui... Devagar... e no final apliquei-lhe uma feijoada
 
#15
Este fim de semana não houve passeata...

Ou melhor, houve, mas próximo de casa e com as mais pequenas.

"Infelizmente" e conscientemente, a opção acabou por ser invadir o concelho limitrofe. Com as Lezirias do Trancão aqui mesmo ao lado de casa, não fazia sentido ir por exemplo para o Parque Ribeirinho da Póvoa de Santa Iria para a pequena poder andar, onde certamente iria encontrar muito mais pessoas.

Sábado



Domingo



Nota 1: A ausência do capacete da mãe! Ouviu das boas! Não gosto de facilitar nisto. Infelizmente, devido ao muito pouco uso e às condições de armazenamento, quando o foi buscar em cima da hora, não estava em condições.

Nota 2: Andou quase sempre comigo, mas o registo fotografico que tenho.. é delas :D
 
#16
Xii.. onde isto ficou.... A verdade é que nada aconteceu....

Depois disto veio varicela na miuda... veio Natal com Covid em familiares indirectos, vieram dias complicados no trabalho da patroa (enfermeira) e mais 1001 desculpas para não andar...

Desde que montei o selim extra para a miuda na bicicleta que usava no rolo e também a chuva que acaba por entrar na varanda onde o estaminé estava montado que o desmantelei.

Recentemente, aproveitado uma melhoria do tempo, voltei a ir dar duas voltas com a pequena... a verdade é que ela adora (acho que porque não se cansa).

Com isto, meteu-se me na cabeça, na reabertura das creches começar a ir leva-la de bicicleta caso se mantenha o teletrabalho (feitas as contas, são cerca de 3km).

É algo que já tinha pensado, mas que sempre adiei porque não me sentia seguro num troço logo a saida de casa... entretanto descobri uma alternativa que passa por um atalho num terreno.. pelo menos até alguém se chatear.

Entretanto este fim de semana foi dia de manutenção... tenho lido por aí alguns tópicos de manutenção e lubrificação de correntes e decidi arriscar.

Pena não ter fotos do antes. Ponto de partida, bicicleta com cerca de 10 anos, com óleo sobre pós, sobre óleos, sobre pós...

Comecei com uma mistura de Fairy bem concentrada e um pincel... fez cocegas... experimentei produtos de limpeza de jantes e desengodurantes que tenho do carro... melhorava qualquer coisa mas continuava a sujar as mãos...

Como vi num video, tirei a corrente, meti dentro de um bidon velho e agitei... uma vez... duas vezes... três vezes alterando entre produtos... melhorou mas entre os elos continuava a haver goma...

Montei a corrente novamente e passei à arma secreta (podia ter usado logo mas queria tirar o maior) Finish Line Speed Degreaser.

Maravilha... depois de tudo o que já tinha feito, caia gordura da corrente e da transmissão... só visto. Foi pena não ter feito um video.

Depois disto, lavei a bicicleta, montei uns pneus de "cidade" e camaras com gel.

Hoje fui lubrificar com Squirt Lube a ver. Duas passagens elo a elo intervalada de cerca de 30 minutos.







Duas notas: a ferrugem superficial na corrente foi por ter deixado de ontem ao fim do dia até hoje após o almoço sem lubrificar. O cranck perdeu brilho... não sei qual dos produtos foi. Sei que ainda reparei ontem aquando da lavagem, estava manchado até meio.. dei-lhe mais uma bafurada de Finhish Line no restante e hoje estava na totalidade...

Hoje aproveitei e fiz a mesma manutenção na RC500 (mais uma vez não tenho fotos do antes nem videos... mas só visto)

Menos invenções, uma passagem com Fairy e escova de dentes, que pouco tirou e depois Finish Line Speed Degreaser. A poça de lama de óleo que ficou no chão. Pelo sim pelo não, tive cuidado de não me aproximar da pedaleira não fosse acontecer o mesmo. Não aconteceu.

Entretanto foi também lubrificada depois de seca.





Resumindo, o Finish Line Speed Degreaser faz maravilhas mas pode ser agressivo (pode ter sido algum dos outros a fazer aquilo). Se espero da próxima vez que precisar mexer na corrente, não sujar as mãos... não... tendo em conta o estado em que estava...

Pena mesmo que em duas lavagens foi uma lata... talvez também tenha exagerado...

Numa próxima compra, vou testar na que falta e ver se faço um video.

Abraço,



 
#19
Invenções é andares com águas e fairy :p
Um bocadinho de petróleo de limpeza ou gasolina dentro do garrafão e está feito.
São invenções e experiencias quem quer tar "escondido" da filha na garagem :) O petróleo não tinha. Mas tinha o desengordurante desde o inicio..

Acho que não faz muito sentido lavares e só depois meter o desengordurante.
Mas eu só lavei a bike depois de tratar da transmissão.

Abraço
 

petrix

Well-Known Member
#20
Eu uso Fairy mas claro não faz milagres quando a quantidade de sujidade acumulada é muita... depende também da qualidade dos óleos que se usa... eu coloco wd40 para amolecer quando a sujidade é maior.
A prova que o Fairy é um bom desengordurante sem ser nocivo, é que é eficaz em tirar óleo da roupa.