La Vuelta 2019

Este ano a Ineos enquanto equipa esteve muito abaixo do que é habitual e isso tornou o andamento na montanha menos sufocante, permitindo corridas mais abertas e com oportunidades para os novos valores, alias apesar do valor da Jumbo qdo esta controlava a cabeca da corrida ate os sprinters chegavam à ultima subida, do meu ponto de vista quer o giro quer a vuelta foram mais emotivas que o Tour, especialmente apos o abandono do Pinot que me parecia o unico capaz de fazer alguma diferença, alias em qq dos GT o primeiro ligar esteve sempre mais ou menos definido (apesar da excelente prestacao do Alanphilipe) a luta pelo outros lugares do podium é que foi interessante e decididas na ultima etapa sendo que alguns ciclista apesar fo resultado, se limitaram a ir na roda sem nunca terem sido capazes de atrever a esboçar um ataque. Vamos ver qdo juntarem estas feras novas o que vai acontecer......
 
Também vou dar a minha: eu devo ter sido dos poucos que gostou de todos o 3 gt´s, (à excepção daquelas etapas chatas no giro, mas que ainda assim tinham luta renhida para a "maglia ciclamina").
Se calhar sou pouco exigente ou não percebo nada disto, mas o que interessa é ter prazer em assistir a estes grandes eventos, e que haja luta, e isso parece me que houve em todos até ao fim! ainda agora na vuelta, assistimos a um ataque no ultimo (penultimo) dia que que ditou o podio para o miudo pogacar... não achei nada monótono.
e que dizer do grande show que tivemos do alaphillipe e do pinot no tour? (sim, estamos a falar de franceses!)
A ausencia de alguns nomes pode ter influenciado muita coisa, mas tivemos 3 estreias a ganhar gt´s e para mim só isso já me deixa na expectativa até final para saber quem vai ceder (caso do roglic no giro).
Na minha modesta opinião tem sido um ano em cheio, com as classicas da primavera espectaculares, 3 bons gt´s e muitas outras provas bem disputadas e com grandes victórias. Agora venham os mundiais e a lombardia, e corra tudo bem e de forma espectacular.
 

Bruso

Well-Known Member
Único problema do Sagan é não ter equipa caso seja preciso perseguir algum ataque.
Problema do Gilbert é exatamente o oposto, tem uma equipa tão forte que nenhum dos colegas vai se queimar para fechar ataques.

De qualquer maneira para mim será entre
MVDP, Sagan, Michael Matthews, Gilbert, Alaphillipe e Trentin.

Mas isto também vai depender do que seleções como Colombia, Espanha, Dinamarca (equipa muito forte) e Alemanha façam. não têm um claro favorito portanto vão ter de endurecer a corrida se querem ter hipóteses. No entanto não vejo nenhuma delas ser um factor.
Corrida será bastante técnica e é mesmo ao jeito dos Belgas e Holandeses. Bélgica vai ter de cobrir todos os ataques que aconteçam de forma a não ter que perseguir.

Gilbert,
GVA,
Remco,
Naesen,
Dylan Teuns,
Wellens,
Lampaert,
Declerq.
 
Tem obviamente todo o historial de vitórias nos anteriores mundiais (excepto o último que era para escaladores) mas, pela época que fez, em minha opinião o Sagan não deve ser visto como claro favorito mas sim apenas como um dos favoritos.
 
Tem obviamente todo o historial de vitórias nos anteriores mundiais (excepto o último que era para escaladores) mas, pela época que fez, em minha opinião o Sagan não deve ser visto como claro favorito mas sim apenas como um dos favoritos.
Da forma como o Sagan trabalhou na parte final da prova do domingo no Canadá deu-me a entender que estava a testar a forma. Ele (já) não é de estar a fechar os espaços para a frente da corrida, levar os outros todos ao colo para depois perder no final como aconteceu no domingo.
 

Bruso

Well-Known Member
Da forma como o Sagan trabalhou na parte final da prova do domingo no Canadá deu-me a entender que estava a testar a forma. Ele (já) não é de estar a fechar os espaços para a frente da corrida, levar os outros todos ao colo para depois perder no final como aconteceu no domingo.
Principalmente quando o GVA é um deles.