Covid-19

cou7inho

Well-Known Member
Como todos os dias hoje a caminho do trabalho passei por um café onde tal como antes do confinamento havia um ajuntamento á porta. Há noite quando regressar lá estarão novamente em ajuntamento á porta a beber umas bejecas e fumar uns cigarros. Nada mudou.
E a minha questão é: onde está a polícia para passar uma boa multa a todos esses sujeitos e para passar uma multa ainda maior ao dono do café ? O Sr Costa disse que as multas iam duplicar . E daí ? Se não há quem fiscalize e quem garanta que as multas são pagas num curto prazo ... medidas para o inglês ver
 

francisco

Well-Known Member
E a minha questão é: onde está a polícia para passar uma boa multa a todos esses sujeitos e para passar uma multa ainda maior ao dono do café ? O Sr Costa disse que as multas iam duplicar . E daí ? Se não há quem fiscalize e quem garanta que as multas são pagas num curto prazo ... medidas para o inglês ver
Está ocupada a passar a multa a quem atira a beata para o chão ou a quem estaciona antes da passadeira ou a quem não deixa 1,5 metros dos ciclistas.
Simplesmente não está porque são medidas que são difíceis de fiscalizar e existe sempre aquela conversa do "há algo mais importante do isso".
 

Velhadas

Well-Known Member
E a minha questão é: onde está a polícia para passar uma boa multa a todos esses sujeitos e para passar uma multa ainda maior ao dono do café ? O Sr Costa disse que as multas iam duplicar . E daí ? Se não há quem fiscalize e quem garanta que as multas são pagas num curto prazo ... medidas para o inglês ver
E a minha questao é: Onde é que essas pessoas têm o cérebro?
 

Reis

Well-Known Member
E a minha questão é: onde está a polícia para passar uma boa multa a todos esses sujeitos e para passar uma multa ainda maior ao dono do café ? O Sr Costa disse que as multas iam duplicar . E daí ? Se não há quem fiscalize e quem garanta que as multas são pagas num curto prazo ... medidas para o inglês ver
Essa pergunta também já eu me fiz.

Hoje e amanhã devem estar nas rotundas das entradas nas cidades e daqui uns dias nem isso.
 
Está ocupada a passar a multa a quem atira a beata para o chão ou a quem estaciona antes da passadeira ou a quem não deixa 1,5 metros dos ciclistas.
Simplesmente não está porque são medidas que são difíceis de fiscalizar e existe sempre aquela conversa do "há algo mais importante do isso".
Se estivessem ocupados a fazer isso já não era mau!
 
E a minha questão é: onde está a polícia para passar uma boa multa a todos esses sujeitos e para passar uma multa ainda maior ao dono do café ? O Sr Costa disse que as multas iam duplicar . E daí ? Se não há quem fiscalize e quem garanta que as multas são pagas num curto prazo ... medidas para o inglês ver
Um dos problemas passa por aí, fiscalização e aplicação da legislação. Seria mais benéfico multas de 50 a 100 € e pagas na hora. Estas vão para o caixote.
 

Velhadas

Well-Known Member
Um dos problemas passa por aí, fiscalização e aplicação da legislação. Seria mais benéfico multas de 50 a 100 € e pagas na hora. Estas vão para o caixote.
eu até entendo o que tu queres dizer até porque não é só a vida deles que eles arriscam.
Mas não me parece que seja preciso por policiais em todas as falésias para impedir as pessoas de se suicidarem
Ser inteligente tambem ajuda
 

NULL

Moderador
Staff member
Próximo passo governativo será arranjar um polícia para cada cidadão. Às vezes será preciso mais que um! Ainda hoje aqui perto foram necessários 5 GNR´s para deter um negacionista que se recusava a utilizar máscara na via pública.
 

NULL

Moderador
Staff member
Leiam por favor o relato de um médico da chamada "linha da frente".

“Desisto ou não desisto deste?” Começamos o dia sem vagas nos Cuidados Intensivos. Talvez consigamos dar duas altas, mas temos dois doentes Covid a agravar no internamento e que precisam de Cuidados Intensivos. Temos dois doentes oncológicos que precisam de ser operados, são cirurgias prioritárias, mas não urgentes. Temos chamadas de outros hospitais para nos transferirem doentes que são nossos, e nós temos também doentes para transferir que são de outros hospitais, e a resposta dos dois lados é a mesma: “Não temos vagas”. Já não se consegue disfarçar a angústia há muito tempo. Queremos salvar todos. Regemos as nossas decisões por princípios éticos bem definidos. Ajuda ter documentos que nos orientam, mas estes não nos protegem de dilacerar o coração ao olhar os doentes nos olhos sem saber se os vamos poder tentar salvar.Reunimos rapidamente os 3 ou 4 médicos mais experientes que estão nessa manhã. Temos um doente previamente saudável com 40 e tal anos que admitimos ter uma probabilidade de sobrevida inferior a 10% por complicações abdominais, e a correr bem vai precisar de largos meses de Cuidados Intensivos. A razão talvez nos diga para “desligar as máquinas” e que por acaso são muitas, mas é marido, é pai e é filho. Tentar salvá-lo é provavelmente em vão na nossa leitura clinica multidisciplinar, e poderia dar lugar a muitas vidas de diferentes patologias que não estamos a conseguir tratar. É angustiante esta decisão.Queremos apressar as altas de doentes que há pouco saíram do ventilador por Covid e por insuficiência cardíaca, para podermos tratar mais doentes. Mas e se as altas forem precipitadas? E se eles voltarem a descompensar e os tivermos de readmitir? E se recebermos agora um politraumatizado grave na urgência que precisa de Cuidados Intensivos? A angústia e a ansiedade são galopantes, embora as tentemos não deixar transparecer. Eu já deixei pessoas morrer em situações multi-vítimas por não poder salvar todos, mas morreram em segundos ou minutos. É muito diferente tomar uma decisão sobre alguém que podíamos salvar e vai morrer em dias logos e sozinho nos hospitais. Eu olho à minha volta e sei que há muita gente medicamente ultra-qualificada e gente boa de coração que vai ter dificuldades a sobreviver a estas decisões. Que elas venham mais tarde do que cedo. Isto é destructivo.Enquanto isto, na opinião pública joga-se um novo jogo: As Olimpíadas da Demagogia. Sim, enquanto Tóquio pondera adiar novamente os verdadeiros olímpicos, há muitas caras conhecidas, outras anónimas e até alguns médicos que precisam de um jogo para se entreterem. As Olimpíadas da Demagogia. “Porquê o Confinamento?”... “Os testes estão-nos a enganar!”... “Porque não abrem os restaurantes que tudo cumpriram?” ... “O que é mais importante as Eleições, a Cultura ou ir à Missa?!”... “Nas escolas ninguém se toca!” ... Vale tudo, menos alternativas credíveis. Vale tudo, menos limitarem-se a falar do que sabem. Vale tudo, menos assumir a responsabilidade que os contactos entre as pessoas matam por Covid, e matam por danos colaterais na saúde de todas as patologias não-Covid.Era o meu dia de ser o responsável máximo da gestão destas angústias de decisões de vidas e de mortes, quando toca o telefone a meio da tarde: “Doutor Gustavo, deu positivo...” Tinha acordado com alguns sintomas e mais por descargo de consciência decidi fazer o teste, com a certeza de quem quer muito acreditar que viria negativo. Mas a ciência não mente, e da angústia passei à tristeza de ter que baixar os braços, e passar a angústia das decisões difíceis do dia, a outra colega. Fico irritado como quem perdeu um jogo na secretaria, mas tenho que ficar fora de combate durante pelo menos 10 dias. O que me custa é sobrecarregar a minha equipa que está exausta e a fazer das tripas coração para salvar todos os que podem, sabendo que os comportamentos destes novos atletas olímpicos da demagogia, estão a fazer tudo para que morram mais e mais pessoas, que são pais, são mães e muitos também são filhos.A todos que têm tantas alternativas na ponta da língua, deslocassem aos hospitais, olhem os doentes nos olhos e digam-lhes a eles e aos seus familiares quais é que vão deixar morrer.E depois expliquem aos médicos experientes que toda a vida trataram todo o tipo de doenças, como é que se sobrevive à Angústia da Decisão.
 
eu até entendo o que tu queres dizer até porque não é só a vida deles que eles arriscam.
Mas não me parece que seja preciso por policiais em todas as falésias para impedir as pessoas de se suicidarem
Ser inteligente tambem ajuda
@Velhadas inteiramente de acordo, sabemos bem com funciona a nossa Justiça, aqui contraordenacional, não é fácil de aplicar, funcionava com multas de valor mais baixo e pago na hora, a Polícia iria aplicar mais, poi o processo termina logo ali, assim não sobra burocracia para eles disso estão as Esquadras cheias.
 
Próximo passo governativo será arranjar um polícia para cada cidadão. Às vezes será preciso mais que um! Ainda hoje aqui perto foram necessários 5 GNR´s para deter um negacionista que se recusava a utilizar máscara na via pública.
NULL ainda vão dizer que houve excesso na atuação, 5 contra um? Esse era manda-lo para junto dos internados da COVID e ser obrigado a cuidar deles, mas sem equipamento de proteção, por causa do gasto.
 

cconst

Well-Known Member
@Velhadas inteiramente de acordo, sabemos bem com funciona a nossa Justiça, aqui contraordenacional, não é fácil de aplicar, funcionava com multas de valor mais baixo e pago na hora, a Polícia iria aplicar mais, poi o processo termina logo ali, assim não sobra burocracia para eles disso estão as Esquadras cheias.
concordo. Como as multas das operações stop. Se quiseres, depois reclamas.
 

MiGuEl_82

Well-Known Member
Conheço bem essa aldeia. A minha avó nasceu e tem uma casa numa aldeia próxima. Essa aldeia fica no meio da Serra do Alvão, praticamente isolada.

Para terem uma noção, está subida épica passa mesmo ao lado: https://strava.app.link/sfLa49co6cb

Impressionante como num sítio tão isolado o vírus apanhou praticamente toda a população