A Moda ou febre dos Grandfondo / Sky Road / Clássicas / Rides / Extreme Road. etc et

#1
Eu algures por aqui neste FORUM em 2014 ou 2015 escrevi alguma coisa tipo isto, que ia passar a ser moda este conceito de fazer ciclismo, hoje em dia basta olharem a primeira pagina da <( AGENDA DE EVENTOS )> e dá logo para ver que virou Moda.
E como é normal seja uma boa estrutura de organização ou mal organizado é chapa 30 ou mais.
Como vai sendo natural, alguns eventos vão-se manter e outros irão acabar. (vejam o que se passou com o BTT, havia um em cada Terra, Aldeia, Vila ou Cidade.)

Sem mais comentarios.

Mas como toda na vida, a moda Passa.
 

cou7inho

Well-Known Member
#2
Isto só acontece porque felizmente o ciclismo tem vindo a ganhar cada vez mais praticantes. A partir do momento em que este tipo de provas de ciclismo de estrada tenham uma boa organização (como por exemplo os que são organizados pela bikeservice), são uma mais valia para nós e para o turismo da região onde decorre o evento. Sobre os "passeios" de BTT que antes havia em cada aldeia, isso aí já nao opino. Se calhar o malta deixou de gostar da montanha ahahahah.
Abraço!
 
#3
@cou7inho

Eu já estive presente em vários eventos deste tipo
e posso lhes dizer que os organizados pela Ultra - Spirit Sport / Bikeservice foram os melhor organizados, os restantes que já tive é sempre a mesma coisa deixam a desejar.
A Ultra - Spirit Sport também se tem se pautado por excelentes inventos.
 
#4
Eu algures por aqui neste FORUM em 2014 ou 2015 escrevi alguma coisa tipo isto, que ia passar a ser moda este conceito de fazer ciclismo, hoje em dia basta olharem a primeira pagina da <( AGENDA DE EVENTOS )> e dá logo para ver que virou Moda.
E como é normal seja uma boa estrutura de organização ou mal organizado é chapa 30 ou mais.
Como vai sendo natural, alguns eventos vão-se manter e outros irão acabar. (vejam o que se passou com o BTT, havia um em cada Terra, Aldeia, Vila ou Cidade.)

Sem mais comentarios.

Mas como toda na vida, a moda Passa.
Até que enfim alguém com mesma opinião que eu !

Isto de haver "granfondos" de qualidade duvidosa em todas as cidades só dá cabo dos bons granfondos bem organizados, uma pessoa que nunca tenho ido a um se calha a ir a um mal organizado e ainda pagar 35 € nunca mais vai a nenhum e todos perdem.

A federação tens regras para se poder chamar um granfondo mas são muito limitadas.
 

DMA

Well-Known Member
#5
Eu não tenho problema que existam mais provas do tipo GF, desde que haja opções de qualidade no meio dessas provas todas.

O que eu acho é que os organizadores deveriam pensar um pouco mais em diferenciar quem vai fazer o GF e quem vai fazer as provas acessórias. Se querem usar o nome GF, porque é um desafio, porque é algo que já exige alguma bagagem, então respeitem quem realmente vai fazer essa distância.
Uma partida separada e antes das outras distâncias, para mim era o mínimo que se pode exigir. E depois algo que distinga o finisher do GF de quem concluiu o MF ou as versões de 50 km, também não era mal pensado.
 

Martins

Well-Known Member
#6
@DMA

Infelizmente, regra geral, desde que pagues o valor da inscrição podes tudo e és um grande vencedor!

E assim os eventos têm inscrições em massa (1500, 2500 ou mais inscritos)

Podes, por exemplo, inscrever-te no GF, no cruzamento viras para o MF, mas não faz mal porque tens classificação no MF e recebes a medalha do GF

Gostei de ver, uma vez numa prova de BTT, quem se inscreveu na distância maior e fez a mais pequena foi automaticamente eliminado da listagem da classificação final, era como se não tivesse feito prova nenhuma. Aquele nome ou numero de dorsal simplesmente deixava de existir.

Abraço
 

gfrmartins

Well-Known Member
#7
@DMA

Infelizmente, regra geral, desde que pagues o valor da inscrição podes tudo e és um grande vencedor!

E assim os eventos têm inscrições em massa (1500, 2500 ou mais inscritos)

Podes, por exemplo, inscrever-te no GF, no cruzamento viras para o MF, mas não faz mal porque tens classificação no MF e recebes a medalha do GF

Gostei de ver, uma vez numa prova de BTT, quem se inscreveu na distância maior e fez a mais pequena foi automaticamente eliminado da listagem da classificação final, era como se não tivesse feito prova nenhuma. Aquele nome ou numero de dorsal simplesmente deixava de existir.

Abraço
Nós fazemos assim na nossa, se for pedido para alterar antes da prova começar é classificado, se não pedir alterar e mudar de percurso durante a prova é desclassificado. Mas são opções da organizações, pode haver quem tenha ideias diferentes.

Mas concordo em haver mais alguma distinção entre quem acaba um granfondo ou um mediofondo. Por exemplo para mim um péssimo exemplo disto é o arrabida granfondo este ano, o que eles chamam de granfondo e as diferenças para o mediofondo para mim são ridículas.
 
#8
Já era altura de deixar de chamar "Granfondo" a muita "coisa" que aí é organizada com esse nome e começar a chamar o que realmente são... " Cicloturismos " , "Passeios de Bicicleta" .
 
#9
Olha olha encontrei um dos artigos onde eu digo o que já tinha dito antes em 2014 / 2015, aqui rescrito a 20/11/2016.

Virou moda: >>> agora é mesmo moda <<<

A Moda ou febre dos Grandfondo / Sky Road / Clássicas / Rides / Extreme Road etc etc etc.
sem mais comentarios.