Doping

topoman

Active Member
Acho que estas questões é muito por aqui... O que andam a procurar vai além do uso pessoal e entra na parte de crimes e justiça... Quando há arguidos não será normal a equipa suspender a actividade do seu trabalhador? - Dado que são buscas policiais mas dentro do ramo em que o empregado trabalha...

Não me parece que seja assim que funciona a justiça, por muito mal que funcione. Não estamos a falar apenas na parte desportiva, até porque não foi uma inspeção da ADOP, estamos a falar de crimes e investigação policial!

Estão a baralhar um bocado o tema desportivo com o tema da justiça. Um ciclista não é constituído arguido quando as análises acusam EPO ou outra substancia dopante!
 

Carolina

Well-Known Member
Entendo perfeitamente, mas por este prisma basta acusar alguém ou ligar alguém a alguma coisa para o tramar. O meu sentido de justiça não funciona assim.
Agora, se for constituído arguido é diferente. Até pode ser inocente, mas está na alçada de um processo judicial

Custa-me a acreditar que a PJ vá fazer buscas à casa de alguém com base numa simples queixa anónima.
 

Jazz

Well-Known Member
As coisas que se lêem por aqui.

Então a polícia recebia um telefonema dum toninho qualquer e no dia a seguir estava a bater à porta do denunciado? Haha, a sério que há alguém que acha que isto se passa assim?

"
Tudo começou há cerca de um ano com uma denúncia anónima na Polícia Judiciária, que em colaboração com a Autoridade Antidopagem de Portugal (ADoP), montou uma longa operação de investigação, que culminou com buscas e detenções. Segundo soube o DN, os ciclistas e restante estrutura foram monitorizados pela PJ durante quase um ano até a operação Prova Limpa sair para a rua, no passado dia 24 de abril.

As buscas visaram equipas que têm nos seus quadros pessoas que estiveram de alguma forma ligadas à W52-FC Porto. A PJ não confirmou ao DN quaisquer detenções, mas fontes ligadas à investigação confirmaram buscas "em locais ligados a equipas de ciclismo" com o objetivo de "recolher prova documental".
"

 

Cláudio

Well-Known Member
Custa-me a acreditar que a PJ vá fazer buscas à casa de alguém com base numa simples queixa anónima.

Nunca falei em denúncias anónimas. Imagina que é o pessoal da w52 a nomear atletas do pelotão para serem alvos de buscas... Isto é mais complicado do que parece
 

Negoci8er

Well-Known Member
As coisas que se lêem por aqui.

Então a polícia recebia um telefonema dum toninho qualquer e no dia a seguir estava a bater à porta do denunciado? Haha, a sério que há alguém que acha que isto se passa assim?

"
Tudo começou há cerca de um ano com uma denúncia anónima na Polícia Judiciária, que em colaboração com a Autoridade Antidopagem de Portugal (ADoP), montou uma longa operação de investigação, que culminou com buscas e detenções. Segundo soube o DN, os ciclistas e restante estrutura foram monitorizados pela PJ durante quase um ano até a operação Prova Limpa sair para a rua, no passado dia 24 de abril.

As buscas visaram equipas que têm nos seus quadros pessoas que estiveram de alguma forma ligadas à W52-FC Porto. A PJ não confirmou ao DN quaisquer detenções, mas fontes ligadas à investigação confirmaram buscas "em locais ligados a equipas de ciclismo" com o objetivo de "recolher prova documental".
"

Isto faz completo sentido, mas...

Em relação ao João Benta as noticias apenas referem que foram realizadas buscas sem nada de ilegal detetado... (será verdade)?

No caso da W52-FCP, encontraram toneladas de comprimidos, sacos com sangue, etc... (segundo "dados" libertados por um paineleiro)
 

Carolina

Well-Known Member
Nunca falei em denúncias anónimas. Imagina que é o pessoal da w52 a nomear atletas do pelotão para serem alvos de buscas... Isto é mais complicado do que parece

O que quis dizer é que não basta só acusar. Tem de haver alguma substância na acusação para a PJ ir fazer buscas à casa de alguém. Pegando no teu exemplo, um tipo da W52 ia mentir à justiça para tramar alguém e ainda se arriscaria a piorar a situação para o seu lado. Parece-me muito pouco provável que isso aconteça a alguém realmente inocente.
 

Negoci8er

Well-Known Member
Nunca falei em denúncias anónimas. Imagina que é o pessoal da w52 a nomear atletas do pelotão para serem alvos de buscas... Isto é mais complicado do que parece
E dependendo da gravidade da denúncia a PJ averigua em maior ou menor profundidade.
Até podem começar por enviar 2 agentes à paisana para o local de estágio. Se virem alguém a entrar ou a sair do hotel com dois sacos de proteína, já há indícios para uma investigação mais profunda... :)
 

jpacheco

Well-Known Member
Não me parece que seja assim que funciona a justiça, por muito mal que funcione. Não estamos a falar apenas na parte desportiva, até porque não foi uma inspeção da ADOP, estamos a falar de crimes e investigação policial!

Estão a baralhar um bocado o tema desportivo com o tema da justiça. Um ciclista não é constituído arguido quando as análises acusam EPO ou outra substancia dopante!
A investigação é policial sim senhora, nunca disse o contrário. Mas ADOP também estará o seu trabalho.
 

s0me0ne

Well-Known Member
A investigação é policial sim senhora, nunca disse o contrário. Mas ADOP também estará o seu trabalho.
Segundo uma noticia que vi na terça feira se não estou em erro, desta vez nem a ADOP tinha conhecimento das buscas.
Na primeira vez em Abril, penso que foi uma operação conjunta.
 

Jazz

Well-Known Member
Isto faz completo sentido, mas...

Em relação ao João Benta as noticias apenas referem que foram realizadas buscas sem nada de ilegal detetado... (será verdade)?

No caso da W52-FCP, encontraram toneladas de comprimidos, sacos com sangue, etc... (segundo "dados" libertados por um paineleiro)

Pelo que li, os dois últimos ciclistas não foram constituídos arguidos.
 

Jazz

Well-Known Member
Fazendo aqui um exercício de especulação sem base nos factos, em relação à posse de substâncias proibidas, a constituição como arguido pode depender da quantidade da mesma na posse do indivíduo.

No caso das drogas leves, cujo consumo é ilegal, a posse de pequenas quantidades não constitui crime. Mas a partir duma certa quantidade, já é.
 

jpacheco

Well-Known Member
A investigação é policial sim senhora, nunca disse o contrário. Mas ADOP também estará o seu trabalho.
.. a fazer o seu trabalho.

Fazer buscas nunca são aleatórias, a policia se faz buscas é porque crê, de alguma forma, com base em alguma coisa, que será sempre anónima se não se souber de onde provem. O mais certo é permanecer anónima. Já ADOP sim, faz recolhas/análises aleatórias.

A policia pode constituir arguidos em determinados processos. E só isso, para a volta a Portugal em especial, impossibilita os atletas de participarem, mas poderiam-no fazer noutras provas se fossem convidadas a faze-lo. Mas constituir arguido não é condenação de nada, como ninguém o foi até agora. No entanto e face aos dados encontrados das bucas ao w52, a UCI decidiu retirar a licença á equipa (gostava de ler o comunicado da UCI se alguém o encontrar).

Isto vai doer a muita gente e é bom que se vá a fundo, sempre o defendi não se ficarem por uma única equipa isolada, para não parecer uma perseguição.

Agora temos que ter alguma calma e não fazer julgamentos em praça publica. Pelo menos é o que penso.

É da minha pessoal opinião que na impossibilidade, por motivos financeiros, da ADOP de não poder controlar os atletas devidamente, que estas denuncias judiciais surgiram, sendo até o ultimo reduto de estancar esta "hemorragia".
 

Carolina

Well-Known Member
No entanto e face aos dados encontrados das bucas ao w52, a UCI decidiu retirar a licença á equipa (gostava de ler o comunicado da UCI se alguém o encontrar).
Acho que não houve comunicado oficial da UCI. No site da FPC tem lá isto:

A Federação Portuguesa de Ciclismo confirma que foi hoje notificada pela União Ciclista Internacional (UCI) de que esta entidade decidiu retirar a licença desportiva à equipa continental W52-FC Porto, na sequência da informação recebida pela UCI sobre o processo que decorre na Autoridade Antidopagem de Portugal.

A decisão entra imediatamente em vigor, pelo que a equipa está impedida de voltar a competir.
 

Mafioso

Well-Known Member
A partir de agora só os burros são apanhados com a boca na botija
Muitos não foram apanhado nada em suas casas e mesmo assim ficaram de fora da Volta, como por exemplo o Luís Mendonça.
Daí a minha surpresa de alguns supostamente mais óbvios passarem pelos pingos da chuva.
 

Cláudio

Well-Known Member
Muitos não foram apanhado nada em suas casas e mesmo assim ficaram de fora da Volta, como por exemplo o Luís Mendonça.
Daí a minha surpresa de alguns supostamente mais óbvios passarem pelos pingos da chuva.

Mas o Mendonça nem sequer foi apanhado com nada
 
Top