Notícias do ciclismo nacional 2020

gfrmartins

Well-Known Member
Granfondo de tavira também adiado para 03.10.2021


COMUNICADO

Considerando a evolução da infeção da COVID-19 a nível mundial e as situações de doença ocorridas na Europa, nas quais se inclui Portugal, a OMS declarou emergência de saúde pública internacional e aumentou o risco de propagação para muito elevado.
Atendendo igualmente aos diversos comunicados, orientações, informações e recomendações baseadas em evidências, emitidos por diferentes organismos, entre eles a DGS, e tendo também em conta o nível de risco para a saúde pública, a organização do TAVIRA GRANFONDO, - União Ciclismo Tavirense, o Clube Bike Team Tavira e o Nucleo de Cicloturisma da Luz de Tavira - toma agora a difícil decisão de cancelar o Granfondo Tavira 2020, agendado para o próximo dia 04 de outubro de 2020.
A medida foi adotada como precaução contra riscos de avanço do coronavírus (Covid-19).
O TAVIRA GRANFONDO fica já marcado para o próximo dia 03 de outubro de 2021 e será definido em função da evolução deste surto.

A Oragnização

Orlando Ramos
TEL. 961731260
GRANFONDO TAVIRA
granfondotavira@gmail.com
www.granfondotavira.wordpress.com
www.facebook.com/GranfondoTavira
 

Sword

Well-Known Member
NÉLSON OLIVEIRA FALHA NACIONAIS, EUROPEUS E MUNDIAIS

Nélson Oliveira está desiludido. A estagiar com a Movistar em Andorra, de onde seguirá diretamente para a cidade polaca de Chorzów a fim de iniciar, dia 5 de agosto, a Volta à Polónia, o bairradino já sabe que não vai poder participar tanto nos campeonatos nacionais, como nos europeus e mundiais. A alteração da data dos Campeonatos Nacionais, que se vão disputar em Paredes e que foram antecipados para de 14 a 16 de agosto, inviabiliza a presença do corredor português.
«Quando conversei com o diretor da federação sobre a minha disponibilidade para alinhar nos nacionais, dei-lhe conta de que já tinha falado com a equipa e que as datas de 21 a 23, coincidentes com o campeonato espanhol, eram as melhores. Posteriormente tive conhecimento de que a federação antecipara as provas uma semana. Acontece que no dia 15 estarei a correr a clássica Il Lombardia, pelo que não poderei estar em Paredes», justificou Nélson a A BOLA sobre a sua indisponibilidade.

Situação idêntica à verificada para os europeus, a disputar em Plouay, de 24 a 26 de agosto. «O contrarrelógio corre-se a 24, precisamente o dia em que tenho de estar em Pamplona para realizar testes com vista à Volta à França. Embora o Tour se inicie dia 29, a equipa decidiu viajar de autocarro em vez de avião, pelo que teremos de estar em Nice no dia 26 à noite, o que também impede a minha presença nos campeonatos da Europa.»


E como não há duas sem três, igualmente a presença nos Campeonatos do Mundo, a realizar na Suíça, entre 20 e 27 de setembro, ficaram fora de questão para o corredor da Movistar.


«Contra todas as expectativas, a UCI decidiu manter o contrarrelógio para o dia 20, data que coincide com o final da Volta à França em Paris. Para estar presente, teria de desistir no Tour na quarta-feira, situação pouco provável já que, e sabendo como se trabalha na equipa, não são muito recetivos a este tipo de cenários. Mais do que ninguém lamento estas situações, porque é sempre uma honra representar a seleção nacional e sei que este ano não o poderei fazer», argumenta ainda o português da Movistar, que depois da Polónia e Lombardia, correrá, no dia 18, o Giro dell’Emília, antes de participar, pela quinta vez, na Volta à França.
https://www.abola.pt/nnh/2020-07-17...ra-falha-nacionais-europeus-e-mundiais/853738


Situação impensável no futebol. Um jogador ter que optar por uma final da Champions ou pela seleção.
 

jlr

Well-Known Member

pratoni

Well-Known Member
Giro era a UCI manter a sua própria regra em que não podes participar numa prova que decorra ao mesmo tempo de outra em que desististe a meio.

Aí sim quase ninguém ia aos Mundiais...:D
 
Giro era a UCI manter a sua própria regra em que não podes participar numa prova que decorra ao mesmo tempo de outra em que desististe a meio.

Aí sim quase ninguém ia aos Mundiais...:D
Se não estou em erro essa regra é válida para o ITT dos mundiais. Li algures que quem iniciar o Tour não pode desistir para participar no ITT.
 

pratoni

Well-Known Member
Sim é válida sempre, mas este ano com a sobreposição de provas não me parece sinceramente que a UCI esteja em condições de fazer cumprir a mesma.

Se não é mais uma machadada na modalidade...
 

Carolina

Well-Known Member
Essa regra é válida para qualquer corrida UCI. Se desistes de uma corrida, não podes começar outra até a primeira delas terminar.
A não ser que o ciclista tenha abandonado por motivos de força maior.

Aconteceu com o Bouhanni há uns anos. Teve problemas de estômago numa altura muito conveniente, abandonou a prova e passado uma semana estava a correr noutro lado. Acho que foi num Giro, salvo erro.
 

jlr

Well-Known Member
O que a regra diz é:

Drop-out 2.6.026

A rider dropping out of the race may not compete in any other cycling events for the duration of the stage race that he abandoned, on pain of a 15 day suspension and a fine of CHF 200 to 1,000.

After consulting the event directors and the president of the commissaires panel, the UCI may, however, grant exceptions at the request of a rider and with the agreement of his sports director. (text modified on 1.01.05; 1.10.11)
O 2º parágrafo deixa em aberto todas as possibilidades e mais algumas, desde que a UCI assim o queira.