Finalmente hora de fazer um sério upgrade!

@GabKoost vejo que estás demasiado preocupado com o peso. Não quero dizer que ignores, mas uma coisa de cada vez.
A primeira coisa que tens que decidir é a geometria, e isto é mais importante que o peso! Sem conhecer a tua condição física, uma bicicleta endurance serve para todos, por outro lado geometrias mais agressivas já não é assim.

Que fique bem claro que que uma geometria race/aero não te faz ir mais rápido se a tua forma física não te permitir ter uma posição race/aero.
Aliás, o mais provável até é que andes menos até, dado o desconforto gerado por uma geometria desadequada à tua condição fisica. Não é a bicicleta que tem que ser race/aero, é o ciclista!

Eu sou bastante conservador em relação às geometrias e tenho pavor de ver demasiados espaçadores. Salvo algumas excepções, muitos espaçadores normalmente é um sinal de geometria errada! Eu conheço mtas pessoas que têm a defy, e alguns também têm outras bicicletas com geometrias agressivas e não andam menos nas defy.

Tens o 105, incompleto, podes sempre fazer upgrade dos travões que não fica tão caro como isso, é um upgrade que vale a pena. Mas, sinceramente não entendo porque dizes que o quadro é mediocre. Tenho aqui uma com Sora em aluminio que, sinceramente, dá-me tanta alegria a pedalar como outra que tenho com Ultegra. Quando vou podalar quase que me esqueço qual a bicicleta que levo, nem penso se tem Sora, Tiagra ou Ultegra.
 
(...)
Fica aqui uma historia para se entreterem em dia de pausa de trabalho para alguns
Tudo o que dizes é verdade e tendo em conta que a bike que tenho pesa o que pesa e custa o que custa, sou a prova de que se pode andar "bem" (relativamente ás capacidades de cada um) com bikes totalmente básicas.

Ainda ontem dei uma voltinha sem sair da zona de 100+km e 1800m de elevação o que para mim já é muito bom. E não precisei de avião nenhum.

PORÉM... O que estamos aqui a falar é a hora de COMPRAR. E na hora de comprar deves concordar que o peso é um factor a ter em conta quando se quer melhorar. Para quem como eu quer investir cerca de 2500€, tentar ter uma melhoria significativa nesta área é o mínimo das coisas. Gastar este dinheiro e retirar apenas 500 gramas não faria para mim sentido nenhum. Mais prefiriria continuar com a minha lata e todas as suas limitações.

Eu não sou de upgrades nem nada destas coisas. Compro e fica assim. Talvez analise algo superior quando uma peça tenha desgaste. Ao ter de gastar, mais uns euros e tem-se algo melhor. Mas como não é uma obsessão, acho que é importante ter em conta o peso durante a procura de modelos novos.
 
A maior parte das coisas que falamos aqui no quintal trazem benefícios, trazem e de certeza, podem é não trazer a quem compra a coisa

Claro que no meio desta coisa toda, está excluído, o porque gosto, porque posso, porque quero, etc e tal, aquelas merdices que fazemos mas não dizemos aos outros

Como dizia o meu avô, se queres andar muito, treina muito, até nos carros é assim e não têm de dar ao pedal


Fica aqui uma historia para se entreterem em dia de pausa de trabalho para alguns
Eu até acho que uma bicicleta com menos 100 gramas trás benefícios, trás mas não é nas minhas mãos, tal como comprar a bicicleta mais rápida do mundo não me faz andar como os mais rápidos, posso até chegar 10 minutos mais cedo, mas quem demora 4 ou 5 horas adianta pouco chegar mais cedo 10 minutos se faz pausas de 15 para beber o café ou descansar

Tal como gosto de bicicletas de ferro antigas, por serem tão discretas, com tão pouco material, tubagem fina e delicada, algumas até bastantes leves, também aceito que as outras pessoas gostem de outras coisas, leves ou pesadas, pretas ou brancas, assim ou assado

O que me faz confusão é justificar o meu gosto com uma um estudo qualquer, que diz que se usar vai acontecer uma coisa qualquer

Todos sabem (ou quase) que eu não gosto de rodas de perfil alto, por causa do vento essencialmente e porque não gosto esteticamente, mas até admito que em algumas bicicletas ficam engraçadas, parece que fazem parte do conjunto, mas o mais engraçado é ver alguns justificarem a compra com a teoria que andam muito, como se eles andassem alguma vez a velocidade em que se tira partido da aerodinâmica dessas rodas
É mais bonito a malta conversar e dizer, é pá eu gosto e acaba logo ali a discussão
 
@GabKoost vejo que estás demasiado preocupado com o peso. Não quero dizer que ignores, mas uma coisa de cada vez.
A primeira coisa que tens que decidir é a geometria, e isto é mais importante que o peso! Sem conhecer a tua condição física, uma bicicleta endurance serve para todos, por outro lado geometrias mais agressivas já não é assim.

Que fique bem claro que que uma geometria race/aero não te faz ir mais rápido se a tua forma física não te permitir ter uma posição race/aero.
Aliás, o mais provável até é que andes menos até, dado o desconforto gerado por uma geometria desadequada à tua condição fisica. Não é a bicicleta que tem que ser race/aero, é o ciclista!

Eu sou bastante conservador em relação às geometrias e tenho pavor de ver demasiados espaçadores. Salvo algumas excepções, muitos espaçadores normalmente é um sinal de geometria errada! Eu conheço mtas pessoas que têm a defy, e alguns também têm outras bicicletas com geometrias agressivas e não andam menos nas defy.

Tens o 105, incompleto, podes sempre fazer upgrade dos travões que não fica tão caro como isso, é um upgrade que vale a pena. Mas, sinceramente não entendo porque dizes que o quadro é mediocre. Tenho aqui uma com Sora em aluminio que, sinceramente, dá-me tanta alegria a pedalar como outra que tenho com Ultegra. Quando vou podalar quase que me esqueço qual a bicicleta que levo, nem penso se tem Sora, Tiagra ou Ultegra.
Não creio que esteja a ser demasiado focado no peso. Apenas referi que o peso, ao contrário do algumas pessoas dizem, é algo perfeitamente legítimo de ter em conta quando se vai investir precioso dinheiro numa máquina nova. O peso, quer queiramos quer não, é o principal factor para o desempenho. Especialmente nas subidas que é isso que me interessa. Na minha zona não posso fazer nada sem levar com subidas.

Quanto à geometria, claramente que nunca irei escolher outra coisa que não seja endurance. Dentro destes modelos não terei problema nenhum de adaptação. Mais ajuste menos ajuste, mais treino menos treino e ficarei apto. A geometria race e aero não é para mim. Sou leve de mais para perder tempo em pensar em descidas e altas velocidades.

Em relação ao quadro, digo que não vale nada porque ele dá-se por todo o lado. Até eu que não sou nenhum expert em biokes sinto que o trasnfer de energia é pobríssimo. Quando experimento as bikes de amigos é noite e dia. Aliás, ao subir de pé em cima dela, é ruidos em todo o lado.
 
Não, não me foco no peso na hora de comprar, tenho uma bicicleta que pesa menos de 8.5, possivelmente muito perto dos 8kg, neste momento se fosse comprar nova bicicleta , seria a Scott Addict 20, por ser 105, por não ser preta, por ter disco, por ter quadro em carbonos e porque gosto (nem sei o peso dela)

Já quanto a ti, se me disseres que gosta daquela ou da outra com aquele peso, ok, nada a dizer

Nós até podemos aceitar que uma bicicleta pode andar mais se tiver menos peso, sim podemos, temos é de aceitar que talvez faça isso mas não é nas nossas mão, logo ir comprar porque vamos fazer, é um pouco como um desejo quando passa a estrela cadente
 



ATTAIN GTC
SL

  • FRAME - HPC, High Performance Composite
  • FORK - CUBE CSL Race Disc, Full Carbon
  • BRAKE SYSTEM - Shimano 105
  • REAR DERAILLEUR - Shimano Ultegra, 11-32T, 2x11
  • CRANKSET - Shimano Ultegra, 50x34T
  • WHEELSET - Fulcrum Racing 77 DB
  • WEIGHT - 8,8 kg
  • COLOUR - petrol´n´orange
  • PRICE - 2149 EUR



AGREE C:62
RACE

  • FRAME - C:62, Carbon Technology
  • FORK - CUBE CSL Evo Aero C:62 Technology
  • BRAKE SYSTEM - Shimano Ultegra
  • REAR DERAILLEUR - Shimano Ultegra, 11-32T, 2x11
  • CRANKSET - Shimano Ultegra, 50x34T
  • WHEELSET - Newmen Evolution SL R.32
  • WEIGHT - 8,3 kg
  • COLOUR - carbon´n´petrol
  • PRICE - 2749 EUR

A Attain parece a mais equilibrada em termos de qualidade/preço, e já trás umas boas rodas o que não é mto comum em bicicletas abaixo dos 3.000€.
 
Em relação ao quadro, digo que não vale nada porque ele dá-se por todo o lado. Até eu que não sou nenhum expert em biokes sinto que o trasnfer de energia é pobríssimo. Quando experimento as bikes de amigos é noite e dia. Aliás, ao subir de pé em cima dela, é ruidos em todo o lado.
Vais ter que me desculpar, mas não acredito que o quadro se dê por todo o lado assim como dizes. Os ruídos é sinal de falta de manutenção.
 

elchocollat

Well-Known Member
Vais ter que me desculpar, mas não acredito que o quadro se dê por todo o lado assim como dizes. Os ruídos é sinal de falta de manutenção.
Concordo.
Estava a ler o post e fiquei incrédulo

3 anos, 15,000km e o quadro está pronto para hma reforma? :oops::rolleyes::eek:

Para mim, impossível.
5,000km/ano não é nada e contra mim falo que o ano passado fiz 3,000.
E não é logo assim que o quadro dá de si.
A minha bicicleta vai para os 11 anos, quadro em alumínio. E não é por ser da Scott.

Lá que se queira trocar ok, agora de certeza que não é por ter 15,000km em 3 anos e ser da Decathlon.
 

cconst

Well-Known Member
Eu que sou eu (um nabo e um fraquito) quando troquei a minha triban pela Giant TCR, onde notei a maior diferença foi na rigidez (lateral) da bicicleta. Não terá sido apenas o quadro em carbono, mas as rodas, facto de ser com eixos passantes, p.e. terão influência.

Ainda assim não passei a andar muito mais. Aliás, nem sei se passei a andar mais!
 
Preferirem os travões tradicionais ao disco, tudo bem, cada um gosta do que gosta. A meu ver os discos são claramente superiores e apesar do que o Froome diz, com eixo passante nunca tive ou vi alguém reclamar de os discos fazerem barulho, isso só me aconteceu com o aperto rápido. Em relação ao peso, deve ser por isso que se vê muito mais Shimano di2 que SRAM Etap, visto o di2 ser mais leve ~300g. No entanto, por essa lógica, não se devia comprar uma bicicleta com transmissão eletróncia já que o mecânico é mais leve.
 

Velhadas

Well-Known Member
Preferirem os travões tradicionais ao disco, tudo bem, cada um gosta do que gosta. A meu ver os discos são claramente superiores e apesar do que o Froome diz, com eixo passante nunca tive ou vi alguém reclamar de os discos fazerem barulho, isso só me aconteceu com o aperto rápido. Em relação ao peso, deve ser por isso que se vê muito mais Shimano di2 que SRAM Etap, visto o di2 ser mais leve ~300g. No entanto, por essa lógica, não se devia comprar uma bicicleta com transmissão eletróncia já que o mecânico é mais leve.
Certo mas na eletronica eu já vejo ganhos. Atè porque eu nao tenho mesmo jeito nenhum para afinat mudanças e nas eletronicas isso é algo do passado
 

cou7inho

Well-Known Member
Preferirem os travões tradicionais ao disco, tudo bem, cada um gosta do que gosta. A meu ver os discos são claramente superiores e apesar do que o Froome diz, com eixo passante nunca tive ou vi alguém reclamar de os discos fazerem barulho, isso só me aconteceu com o aperto rápido. Em relação ao peso, deve ser por isso que se vê muito mais Shimano di2 que SRAM Etap, visto o di2 ser mais leve ~300g. No entanto, por essa lógica, não se devia comprar uma bicicleta com transmissão eletróncia já que o mecânico é mais leve.
Tenho ideia que os grupos eletrónicos da Shimano são mais leves do que os mecânicos.
A Sram é que tinha aquele Red mecânico que era o grupo mais leve de todos
Corrijam-me se estiver enganado.
 
Tenho ideia que os grupos eletrónicos da Shimano são mais leves do que os mecânicos.
A Sram é que tinha aquele Red mecânico que era o grupo mais leve de todos
Corrijam-me se estiver enganado.
"Total weight for the full group, including non-electric bits like the cranks and brakes, is 2,482g. That’s 80g more than mechanical Ultegra, 263g more than Dura-Ace Di2, 333g more than mechanical Dura-Ace, and 127g lighter than mechanical 105."
 

cou7inho

Well-Known Member
"Total weight for the full group, including non-electric bits like the cranks and brakes, is 2,482g. That’s 80g more than mechanical Ultegra, 263g more than Dura-Ace Di2, 333g more than mechanical Dura-Ace, and 127g lighter than mechanical 105."
Bem então alguma fonte na net me enganou :rolleyes: obrigado pela correção
 

jcca

Well-Known Member
Acho que quem vem de uma Triban 540 com 9.4kg de alumínio mediócre, com meio grupo 105 (nem os travões no são) e rodas Mavic Aksium dificilmente não iria melhorar consideravelmente com qualquer opção dada aqui pela malta! :D
Calma, já percebeste por toda a celeuma que aqui se criou que não é bem assim, para isso é preciso que tomes as decisões tendo por base todos os factos.
Porque é que o alumínio é medíocre? não te posso falar do alumínio, mas no carbono tenho a certeza que existem mts tipos e se nota bem a diferença. E tu gastares 2000€ (nem vou para os 2500€) e ficares com uma coisa semelhante ao que tens, ou é um quadro mt bonito que te enche as medidas e os olhos ou acredita vais ficar lixado com "F".
Existem mts quadros de alumínio bem melhores que mts de carbono, posso te dar um exemplo, há 3 anos passei a ter um colega no trabalho que faz uns triatlos e tinha uma bicicleta que parecia aero (carbono) de uma marca que até tem uns quadros bem bonitos, após umas voltas parados no café em conversa com o grupo com quem ando (um é ex profissional) a conversa foi para a qualidade das bicicletas e o ex pró não avançou mt a conversa mas torceu o nariz à dele e acabou a conversa com mas vocês os dois têm a mesma altura troquem (eu estava até com aquela que considero mais fraca), assim que dei duas pedaladas percebi logo que aquilo não valia nada a força da pedalada ia toda não sei para onde mas não era para as rodas.
As Aksium para o preço são mt boas.
Como já alguém referiu existem marcas que anuncia os pesos e têm bicicletas de 2000€ a pesarem o mesmo que a tua, aquelas que não anunciam pesam o mesmo acredita, Dou-te outro exemplo sem referir marcas, outro colega aqui à uns tempos estava a montar um quadro aero e perguntou-me o peso da minha e eu disse-lhe a sair de casa para andar 7,9kg, em seguida perguntou-me qt é que achava que a dele ficaria a pesar eu disse-lhe durace, mas disco e vai colocar-lhe umas rodas fraquitas 8,2 ele em seguida volta a perguntar tens certeza do peso da tua? eu disse-lhe já te disse porquê? tenho ele solta um palavrão e diz "então a especial do "......" que custa 8500€ pesa 8,5kg".

Já percebeste que apesar de alguns poderem achar o mesmo que tu em relação ao disco, "TODOS" acham que investir nesta altura 2000€ numa bicicleta nova de travão nos aros não é a melhor solução.

E em todas as bicicletas dessas gamas acredita que em relação as tuas rodas mesmo com os eixos passantes não creio que as rodas sejam nada de especial bem pelo contrário.

Boas decisões e boas compras
 

Velhadas

Well-Known Member
"Total weight for the full group, including non-electric bits like the cranks and brakes, is 2,482g. That’s 80g more than mechanical Ultegra, 263g more than Dura-Ace Di2, 333g more than mechanical Dura-Ace, and 127g lighter than mechanical 105."
80g a mais na versao eletronica nao é o mesmo que meio kg a mais na versao de disco. Acho que é essa a diferença normal entre uma bike de disco e uma de rim brake
 



ATTAIN GTC
SL

  • FRAME - HPC, High Performance Composite
  • FORK - CUBE CSL Race Disc, Full Carbon
  • BRAKE SYSTEM - Shimano 105
  • REAR DERAILLEUR - Shimano Ultegra, 11-32T, 2x11
  • CRANKSET - Shimano Ultegra, 50x34T
  • WHEELSET - Fulcrum Racing 77 DB
  • WEIGHT - 8,8 kg
  • COLOUR - petrol´n´orange
  • PRICE - 2149 EUR



AGREE C:62
RACE

  • FRAME - C:62, Carbon Technology
  • FORK - CUBE CSL Evo Aero C:62 Technology
  • BRAKE SYSTEM - Shimano Ultegra
  • REAR DERAILLEUR - Shimano Ultegra, 11-32T, 2x11
  • CRANKSET - Shimano Ultegra, 50x34T
  • WHEELSET - Newmen Evolution SL R.32
  • WEIGHT - 8,3 kg
  • COLOUR - carbon´n´petrol
  • PRICE - 2749 EUR

A Attain parece a mais equilibrada em termos de qualidade/preço, e já trás umas boas rodas o que não é mto comum em bicicletas abaixo dos 3.000€.
Só por terem azul já subistes mais uns furos na minha consideração
 

edununo

Well-Known Member
Tudo o que dizes é verdade e tendo em conta que a bike que tenho pesa o que pesa e custa o que custa, sou a prova de que se pode andar "bem" (relativamente ás capacidades de cada um) com bikes totalmente básicas.

Ainda ontem dei uma voltinha sem sair da zona de 100+km e 1800m de elevação o que para mim já é muito bom. E não precisei de avião nenhum.

PORÉM... O que estamos aqui a falar é a hora de COMPRAR. E na hora de comprar deves concordar que o peso é um factor a ter em conta quando se quer melhorar. Para quem como eu quer investir cerca de 2500€, tentar ter uma melhoria significativa nesta área é o mínimo das coisas. Gastar este dinheiro e retirar apenas 500 gramas não faria para mim sentido nenhum. Mais prefiriria continuar com a minha lata e todas as suas limitações.

Eu não sou de upgrades nem nada destas coisas. Compro e fica assim. Talvez analise algo superior quando uma peça tenha desgaste. Ao ter de gastar, mais uns euros e tem-se algo melhor. Mas como não é uma obsessão, acho que é importante ter em conta o peso durante a procura de modelos novos.
Isto de reduzir as vantagens somente ao peso não está com nada.
Até podes ganhar apenas 500g mas e o resto que ganhas?
Conforto,
Rigidez,
Travagem etc.

Com esta história toda do peso, até me "fizeste" pesar a burra.



+- 8.3kg com pedais, 2 grades, Garmin Edge 520 e respectivo suporte.

Está bom.
 

jcca

Well-Known Member
Isto de reduzir as vantagens somente ao peso não está com nada.
Até podes ganhar apenas 500g mas e o resto que ganhas?
Conforto,
Rigidez,
Travagem etc.

Com esta história toda do peso, até me "fizeste" pesar a burra.



+- 8.3kg com pedais, 2 grades, Garmin Edge 520 e respectivo suporte.

Está bom.
Boas, mas não te estas a esquecer dizer nada?
Que para os 2750€ que ela custa tem peso no link teu, que tem umas rodas que tu não gostaste mais uma vez palavras tuas.
e que o peso que tu falas (os +ou -8,3kg) é com umas rodas com preço de tabela de 1000€ (mil), e com o valor do selim (que já estava na pesagem original) o total é cerca de 4000€ mais 100 menos 100, é diferente dos 2500 que é target máx.