Cães vadios... O que fazer?

#21
Se morasses em Andorra, compravas por 3€ uma latinha, pequena e levezinha, com um spray indicado para afugentar animais. Incomodativo, mas inofensivo. Mas cá é ilegal...
 
#24
Pois...a questão dos cães...:rolleyes:

Ora bem, considero-me um acérrimo defensor dos animais, gosto muito de cães, mas ao longo dos anos que levo de bicicleta fui desenvolvendo uma espécie de relação amor-ódio pelos bichos...! :D

E este sentimento adensou-se principalmente quando em Março de 2013 um cãozinho simpático resolveu atirar-se para a frente da minha roda e obrigou-me a fazer um belo mortal com aterragem no alcatrão em grande estilo. Resultado: corpo amassado, lado esquerdo todo esfolado, ida ao hospital, GNR pelo meio, bicicleta com danos, roupa rasgada, confusão com seguros...enfim....

Desde então passei a ser ainda mais cauteloso com os cães e já me aconteceu por diversas vezes inverter a marcha para não ter de me cruzar com alguns exemplares da espécie. Os cães são especialmente perigosos pela imprevisibilidade do seu comportamento. Tanto encontramos aqueles que não nos ligam patavina, como os que fogem a sete pés, como os que se atiram para a nossa frente ou como os que correm desalmadamente atrás de nós. Com o tempo vamos aprendendo a antever esses comportamentos e aprendendo qual a melhor forma de dar conta dos bichos que, a exemplo do que já aqui foi dito, é claramente com recurso ao esguicho de água para a cara (não a nossa, a dos bichos :) )

Já agora, dois ensinamentos que aprendi da pior forma:

1 - Quanto mais pequenos são os cães, mais perigosos são para os ciclistas. São os pigmeus que mais correm atrás dos ciclistas e de tudo o que mexa...não sei se por algum complexo de inferioridade mas gostam de armar-se em valentões.

2 - Pior que os cães, são os donos que não gostam de ciclistas. Ainda há poucas semanas tive uma situação desagradável quando, ao passar por uma senhora que passeava o seu cãozinho (sem trela) este desata a correr atrás de mim. Enquanto tirava e não tirava o bidon, o bicho já me estava a morder os calcanhares e dei uma sacudidela com o pé para o afugentar (não lhe acertei no focinho, mas, e não me interpretem mal, se acertasse não ficava com peso de consciência). No meio disto, quando pensava que a atitude da dona seria de chamar o cão e pedir-me desculpa, ainda fui ofendido por estar a tentar bater no cãozinho....
 
#27
A questão dos cães pequenos é porque simplesmente os donos (e pessoas no geral) têm tendência em protege-los mais pelo ar/aspecto mais frágil, o que potencia por vezes determinados comportamentos (agressividades, medos, etc etc). Daí uma grande parte das "pantufas com pelo" serem os maiores da aldeia e ladrarem e morderem com mais frequência.

A questão dos donos é um caso crónico, e como referi atrás por vezes têm de ser educados devidamente, e para isso nada como chamar as autoridades. Os cães para passear na via publica têm de estar presos por trela, e isso é algo que os donos têm de cumprir e em muitos casos aprender, nem que seja com punição positiva (leia-se, aplicação de coima).
 
#28
É antigo, mas vale mesmo a pena ler: https://www.crazyguyonabike.com/doc/?doc_id=194
As estratégias todas analisadas:

Ignoring Dog? / What dog?
Pedaling Like / Hell Fast Food
Yelling / Maybe He'll Listen To Reason
Spraying With Water / Seeing If He Wants A Drink With His Meal
Hitting With Pump / Games Dogs Love To Play
Kicking / How To Commit Suicide On A Bicycle
Stopping / Trusting in God
Ultrasonic Dazer / How To Tell If A Dog Is Stone Deaf
Pepper Spray / The Cyclist Bites Back
 
#30
Bolas, afinal são mesmo muitos os mutilados pelos bichos! Não estava à espera de tantos testemunhos, confesso... Li bastantes coisas e não concordo com algumas... Tudo o que implique desconforto aos bichos não concordo... A água sim, no verão até lhes deve saber bem... Mas estamos a falar de vadios, sem dono, que passam por sofrimento todos os dias, e que a natureza os obrigou a ficar assim... Dizer a esses bichos que não podem fazer isso, é o mesmo que nos dissessem que não podemos andar de bicicleta porque incomoda os cães! Eu não gosto que corram atrás de mim, principalmente quando me obrigam a fazer sprints em subidas e lá se vai a reserva de energia... Mas gosto deles! Acho que é uma coisa que nos vai atormentar a vida toda, e nós a eles... Mas essa da água foi sem duvida uma boa dica! Vou experimentar... Essa e a de levar comida... Para o caso de não resultar a água...
 

lgass

Well-Known Member
#31
normalmente, não seve ser necessário sequer mudar de velocidade... mantendo a nossa, saindo do território que eles estão a tentar defender (é o "trabalho" deles) deve chegar para eles pararem...
 

pratoni

Well-Known Member
#32
Pois o problema é se, no meio da nossa passagem pelo "território deles", se enfiam debaixo da bicicleta ou conseguem alcançar o nosso corpinho para ferrar o dente...
 
#33
Pois o problema é se, no meio da nossa passagem pelo "território deles", se enfiam debaixo da bicicleta ou conseguem alcançar o nosso corpinho para ferrar o dente...
Nem mais! E já agora, a teoria de ser um comportamento típico de cães vadios não se aplica, pois aquele que se enfiou debaixo da minha roda tinha dono e este assistiu a tudo. Faz mesmo parte da natureza dos bichos, com ou sem dono.
 
#34
No meu caso, tive duas experiências com cães quando andava de bicicleta.
Na primeira fui atacado por 3 cães e a solução foi pôr-me em fuga o mais rápido possível. Não chegou a haver contacto e ainda bem porque eu não devia estar ali (era propriedade privada).
Na segunda, ia numa estrada pública e fui perseguido por 2 cães durante uma parte da estrada. A minha opção foi também aumentar o ritmo e esperar que eles se cansassem primeiro (que foi o que aconteceu).
De notar que em ambos os casos não eram cães vadios mas sim com dono. Por essa razão, na segunda ocorrência, reportei (por e-mail) o sucedido à esquadra da GNR mais próxima. Não me parece seguro ter 2 cães prontos para saltar em cima de algum incauto que esteja ali de passagem. Passados uns meses, ainda não voltei a passar no local mas também não recebi qualquer resposta ao mail.
 

Wawando

Well-Known Member
#35
Com cães, como foi referido, é preciso termos cuidado, eles estão "a fazer o trabalho deles" e não sabemos se estão habituados a ciclistas ou se se metem debaixo da roda, se mordem...
1) O que costumo fazer (se n forem muito grandes) é se vierem de frente ir em direcção a eles para ser eu a assustá-los, tem resultado (btt).
2) Se forem grandes tentar tirar a pinta e baixar a bolinha. Normalmente n se querem chatear, mas se sim, é desmontar e rezar, usar a bike como escudo (nunca tive que fazer, mas este é o plano)...
3) Para os meia-pileca chatos que vêm na roda, água do bidon para cima e como aquilo é normalmente fogo de vista, fogem logo
Gosto muito de cães (sou dono) mas se tivesse spray, e me viessem mesmo a atacar, nem hesitava em utilizar, tal como compreendia se tivessem que utilizar no meu cão... :(
 
#37
Boas,

para já, até à presente data, não tenho tido grandes problemas com os cachorros. Mais no BTT, quando passamos nos "quinteiros", em propriedade privada, às vezes lá aparece um ou outro que parece que leva a casota pelos ares de tão zangado que fica. Habitualmente "falo-lhes", assobio-lhes, estalo-lhes os dedos, tal como se estivesse a falar com os meus.. normalmente acalmam. ;)
 
#38
Já fui perseguido por "caganitas" barulhentas...
Já fui perseguido por um Serra da Estrela três vezes e depois avisei o dono de que ia chamar a polícia, depois disso nunca mais vi o cão.
Já fui atacado por um pastor alemão e um lavrador, felizmente sem consequências porque os donos intervieram logo. a técnica usada foi a bicicleta entre mim e eles, mas asseguro-vos que é uma solução eficaz apenas para um curto espaço de tempo.
Já me cruzei com uma matilha de cães selvagens e a minha sorte foi que grande parte do grupo estava a alimentar-se de um animal qualquer que tinham acabado de matar.
Já fui perseguido por um pastor alemão num treino de madrugada e nem cinco minutos depois de ter fugido deste, tive outra descarga de adrenalina com dois lavradores a mostrarem-me as mandíbulas. A adrenalina foi tanta e a vontade de pedalar, que só para aí dois km's à frente é que me apercebi que tinha o pneu de trás furado.

Confesso que quando me cruzo com animais em ambiente urbano, não me preocupo muito muito, pois com um berro normalmente aparecem os donos para os controlarem. Mas quando ando sozinho por essas serras fora, aí tenho os meus receios e confesso que numa situação parecida com a do video mais acima, nem que sejam cães de médio porte ou até pequenos, se um deles resolver atacar... estamos fod...
 
#40
Por acaso é uma situação bem complicada, principalmente quando há matilha. E atirarmos uma barrita?! lolol. Se fosse com o meu resultava de certeza.

Em estrada nunca tive problemas mas em BTT um dia, acho que entrei em propriedade privada. Digo acho porque subitamente passei em frente a uma casa sem qualquer muro, no meio da serra. Segui normalmente quando subitamente oiço um ladrar ao longe. Olho para trás, um cão tipo serra da estrela a correr na minha direção. Como não sabia muito bem o que fazer olhei em volta e vi uma vedação de arame. Pedalei o mais rápido que pude até ela, peguei na bike e atirei-a para o outro lado e depois subi eu. Claro que me arranhei todo com a pressa mas pelo menos consegui fugir.