Bike-fit

Que diferenças é que sentiste com o centro de gravidade mais baixo?
As diferenças podem ser abordadas em dois níveis, ao nivel da minha posição na bicicleta e consequentemente na estrada.

No referente á minha posição fiquei muito mais estável, a anca deixou de de balançar de um lado para outro, e para além disso como o selim baixou fiquei numa posição menos esticada em menos esforço.

Com o anterior (entre outras coisas), passei a conseguir andar confortávelmente nos drops em qualquer situação, seja em plano, a descer como até a subir, embora é em descida que as diferenças foram brutais. Neste ultimo caso a palavra estabilidade faz todo o sentido. Isso tudo revela-se no rendimento ao final do dia. A titulo de exemplo, é dificil não ir nos drops numa descida e não ir pedalar, nem consigo que seja de outra forma.

Mas lá está, tal como já foi referido e tem sido reforçado tudo advém de um contexto especifico.
 

moshinho

Well-Known Member
Isso a mim parece-me um Bikefit desastroso!

São normais pequenos desconfortos nas primeiras voltas, agora dores enormes e desconfortos que não aguentavas?

Ao ler todo o teu testemunho até me arrepiei. Já tinha batido a outra porta... mas há muito tempo! :(
Aguentar, aguento sempre as voltas que dou.
Pedalo é sempre desconfortável e no dia seguinte acabo por ficar com algumas dores no corpo.
Uma coisa que fico sempre é com os pés dormentes.
Pode ter a ver com o aperto dos sapatos ou não.
Devo acrescentar que tenho o membro inferior direito mais curto em cerca de 12mm e os pés pronadores e uma escoliose.
Após bike fit, ficava e por vezes fico com as mãos dormentes (algo que não acontecia anteriormente).
Quanto à posição dos cleats tive de alterar ligeiramente para que os meus joelhos não "cantassem". No bikefit indicaram-me que a posição que meteram os cleats, melhorou imenso o posicionamento dos joelhos, mas na prática não me sentia bem.
Tive de baixar cerca de 2 a 3 mm a altura do selim, devido às cãimbras que ficava nos gémeos, mas aqui avisaram-me que era de eu ter o tique de levantar os calcanhares a pedalar. Esta diferença também melhorou na "pressão" que sentia no períneo.
Entretanto mudei de selim e isso, acarretou ajuste na altura do mesmo e na posição dos carris. Como o selim actual é bem diferente, fiquei numa posição mais recuada.
Tenho pedalado assim mas fico com mãos dormentes, dores no trapézio, ombros e dorsal.
Penso que significa que estou bem esticado para cima do guiador.
Assim mandei vir um avanço mais curto para compensar a posição do selim. Espero que melhore.
Quanto ao bikefit foi retul e num sítio já mencionado e conhecido aqui.
 

moshinho

Well-Known Member
Ora aí está um aspeto que ainda parece polémico. Tenho ideia que existe quem defenda a posição do pé absolutamente paralela aos cranques, e quem defenda a posição habitual dos pés quando se anda. Eu não consigo pedalar com os pés paralelos aos cranques. A finação dos cleats é tão sensível que não entendo porque não há mais pessoas a usarem Speedplay. Enfim, à parte a questão do preço, mas quase não precisa de afinação para se ficar confortável
Daí ter dito meio termo.
Pés direito não dá para os meus joelhos e pés.
Tive de meter meio termo a ver se me habituo mais.
Os speedplay já ouvi falar. O wiggins usava desses por causa dos joelhos tb.
Tenho o time xpresso que também têm um bom ângulo ;)
 
Daí ter dito meio termo.
Pés direito não dá para os meus joelhos e pés.
Tive de meter meio termo a ver se me habituo mais.
Também não consigo adar com os pés direitos! E alternativa a ir fazer outro bike fit, tens de ir ajustando os cleats até deixar de doer os joelhos do lado de dentro e do lado de fora.

Os speedplay já ouvi falar. O wiggins usava desses por causa dos joelhos tb.
Tenho o time xpresso que também têm um bom ângulo ;)
Li algures que o Wigins chegou a quebrar um contrato de patrocínio para usar Speedplay. O Frome também usava - não sei ainda usa. Os Time xpresso têm 10º de rotação, melhor ainda que os Look com 9!
 
Aguentar, aguento sempre as voltas que dou.
Pedalo é sempre desconfortável e no dia seguinte acabo por ficar com algumas dores no corpo.
Uma coisa que fico sempre é com os pés dormentes.
Pode ter a ver com o aperto dos sapatos ou não.
Devo acrescentar que tenho o membro inferior direito mais curto em cerca de 12mm e os pés pronadores e uma escoliose.
Após bike fit, ficava e por vezes fico com as mãos dormentes (algo que não acontecia anteriormente).
Quanto à posição dos cleats tive de alterar ligeiramente para que os meus joelhos não "cantassem". No bikefit indicaram-me que a posição que meteram os cleats, melhorou imenso o posicionamento dos joelhos, mas na prática não me sentia bem.
Tive de baixar cerca de 2 a 3 mm a altura do selim, devido às cãimbras que ficava nos gémeos, mas aqui avisaram-me que era de eu ter o tique de levantar os calcanhares a pedalar. Esta diferença também melhorou na "pressão" que sentia no períneo.
Entretanto mudei de selim e isso, acarretou ajuste na altura do mesmo e na posição dos carris. Como o selim actual é bem diferente, fiquei numa posição mais recuada.
Tenho pedalado assim mas fico com mãos dormentes, dores no trapézio, ombros e dorsal.
Penso que significa que estou bem esticado para cima do guiador.
Assim mandei vir um avanço mais curto para compensar a posição do selim. Espero que melhore.
Quanto ao bikefit foi retul e num sítio já mencionado e conhecido aqui.
Está na hora de ir a outro lado. Membros com comprimentos diferentes devem ser compensados, e se não o fizeram, mais uma vez, foi um serviço de baixa qualidade. E agora está você a pagar a factura e a sofrer sem necessidade... :(
 

jlr

Active Member
Vai aqui uma discussão engraçada. Na próxima semana vou fazer o meu primeiro bike fit, neste momento sinto umas dores no pulso esquerdo depois de algumas voltas, vamos ver se o bike fit ajuda.
 
Mal (em princípio) não faz! ;)

É bom que se fale no assunto, para as pessoas estarem informadas.

Fui enganado 2x em compras de bicicletas, em Bikefits foram outras tantas. Acabei por começar a informar-me a sério sobre o assunto, para não continuar a ser enganado... É que neste caso não é só afectada a carteira, é também o corpinho! :)
 
Uma coisa que fico sempre é com os pés dormentes.
Pode ter a ver com o aperto dos sapatos ou não.
Além da forma dos sapatos, pode ter a ver com os cleats demasiado à frente. Ou por teres a(s) pernas demasiado esticadas, mas não me parece devido a teres resolvido as caibras nos gémeos e a pressão períneo.

Tendo pés pronadores já experimentaste palmilhas de apoio? Acho que é o que vou experimentar a seguir - quando faço agachamentos tenho sempre os joelhos a andar para dentro e fora, já desisti de fazer.


Entretanto mudei de selim e isso, acarretou ajuste na altura do mesmo e na posição dos carris. Como o selim actual é bem diferente, fiquei numa posição mais recuada.
Tenho pedalado assim mas fico com mãos dormentes, dores no trapézio, ombros e dorsal.
Penso que significa que estou bem esticado para cima do guiador.
Antes de pensar no avanço mas curto eu pensaria em acertar a posição do selim relativamente ao pedaleiro. Uma posição demasiado recuada aí faz-te perder rendimento de pedalada, além ficares muito esticado. O espigão de selim já tem zero recuo? (Abençoados Selle SMP que têm uns carris l-o-n-g-o-s)
 

moshinho

Well-Known Member
O bike fit é relativo.
A máquina e o 3D e afins dão umas medidas, que se acha mais correcto, mas não é uma ciência exacta.
Além do mais, penso que só um mero bike fit sem afinações posteriores...não resolve de nada.
Eu a fazer um bike fit sem estar em esforço na bicicleta, como na estrada ou mato, e ser "afinada" e "afinado" assim, penso que não dá em nada.
Quanto à pronação, acabei por mudar de sapatos até porque os sapatos que tinha não gostava deles, mas os mais adequados que usei até hoje foram os shimanos. Têm a biqueira larga e a palmilha é adequada para pronadores. Só ainda não experimentei fazer umas palmilhas personalizadas, que penso também ser bom.
A afinação foi feita em relação à perna mais curta, mas na minha opinião que não percebo nada do assunto, deveria ter um "enchimento" entre o cleat e o sapato, para compensar a diferença na pedalada.
Como já referi, o selim está no máximo dos carris e o espigão é sem recuo, portanto terei de encurtar o avanço.
Quando temos um corpo "defeituoso" e um "cavalo" que não é bem a nossa medida...é assim que desenrasca as coisas.
Mais pedalada e menos conversa pessoal :D
 
Eu a fazer um bike fit sem estar em esforço na bicicleta, como na estrada ou mato, e ser "afinada" e "afinado" assim, penso que não dá em nada.
Mas quando fizeste não te puseram a pedalar uns bons minutos? No meu caso pedalei no rolo uns bons 10m num nivel 8 e 9 de 10 referente ao esforço para ver como é que reagia ás alterações, e mesmo antes captar as imagens/medições. Não foi assim contigo? Ou não achas que seja suficiente?
 
O bike fit é relativo.
A máquina e o 3D e afins dão umas medidas, que se acha mais correcto, mas não é uma ciência exacta.
Além do mais, penso que só um mero bike fit sem afinações posteriores...não resolve de nada.
Eu a fazer um bike fit sem estar em esforço na bicicleta, como na estrada ou mato, e ser "afinada" e "afinado" assim, penso que não dá em nada.
Quanto à pronação, acabei por mudar de sapatos até porque os sapatos que tinha não gostava deles, mas os mais adequados que usei até hoje foram os shimanos. Têm a biqueira larga e a palmilha é adequada para pronadores. Só ainda não experimentei fazer umas palmilhas personalizadas, que penso também ser bom.
A afinação foi feita em relação à perna mais curta, mas na minha opinião que não percebo nada do assunto, deveria ter um "enchimento" entre o cleat e o sapato, para compensar a diferença na pedalada.
Como já referi, o selim está no máximo dos carris e o espigão é sem recuo, portanto terei de encurtar o avanço.
Quando temos um corpo "defeituoso" e um "cavalo" que não é bem a nossa medida...é assim que desenrasca as coisas.
Mais pedalada e menos conversa pessoal :D
Não podia discordar mais! De relativo não tem nada!

E quanto ao que diz, o Bikefit deve sempre ter várias intensidades, pois os nossos ângulos variam ligeiramente entre "esforço" e "não esforço"

Pegar numa má experiência e generalizar não tem sentido, eu não partilho da sua opinião... De forma alguma.
 
Existe. Procura na net, onde comprar ou como fazer.
O bikefitter tem obrigação de ver se há membros diferentes, e tem obrigação de tentar compensar. Segundo me foi explicado, dependendo se a diferença é no fémur ou tíbia, a solução é diferente.

Por isso, e mais uma vez, dirijam-se a quem percebe do assunto e deixem de tentar adivinhar. Como podem validar o que acontece ao vosso corpo se colocarem algo desse género? :/
 

moshinho

Well-Known Member
Para esclarecer.
O meu bikefit foi feito na biketreino.
Depois de contas feitas e afinações, nem fiquei pior nem melhor.
Só diferente na posição da bicicleta, até porque a minha posição na bicicleta não estava assim tão má.
E por aqui me fico.
Boas pedaladas a todos ;)
 
Para esclarecer.
O meu bikefit foi feito na biketreino.
Depois de contas feitas e afinações, nem fiquei pior nem melhor.
Só diferente na posição da bicicleta, até porque a minha posição na bicicleta não estava assim tão má.
E por aqui me fico.
Boas pedaladas a todos ;)
Desculpa mas não bate certo com os posts anteriores. Dormências, dores, desconforto... Como é que a posição não está má?

É precisamente por queixas desse género que todos fazemos Bikefits...

E se não resolve, das duas, uma: ou temos um Bikefit ineficaz ou temos umas pessoas com vários problemas físicos que não podem ser corrigidos. Se assim for, não está cá quem falou! :)
 
Na minha opinião cada caso é um caso e há bike fit's e bike fit's e no caso específico vim ao fórum pedir ajuda em termos de tamanhos e geometria foi na altura aconselhado a não me guiar pelas tabelas da marca e a guiar me pelo top tube efectivo,como ia fazer um investimento sério de algum valor para as minhas posses fui fazer um pré bike fit a uma pessoa isenta que não vende bicicletas!
Após o pré bike fit o seu conselho foi de encontro a opinião unânime de quem me aconselhou aqui!
Acabei por comprar uma bicicleta com geometria de endurance e com tamanho de quadro abaixo do recomendado pela tabela do fabricante para a minha altura guiando me pelo valor de top tube de referência que o fitter me aconselhou após escolher o modelo enviei a tabela do modelo ao fitter e o mesmo a validou avancei para a compra.
Bicicleta adquirida Bike fit feito e não há dormência ou dores onde quer que seja faça 1 hora a pedalar ou 5 horas.....
A minha conclusão sobre tamanhos e bike fit's é que não é uma ciência exacta e em Portugual existem muito poucos profissionais na área devem-se contar pelos dedos da mão no país todo,agora maus e tendenciosos a validar o equipamento que venderam na sua loja ou em loja do amigo que vendeu o equipamento são as dezenas.
 
Pois aqui é que está a grande questão.

Conseguir saber quem é "sapateiro" e quem sabe da poda...
Não é fácil... Mas também não é impossível. Actualmente há imensa informação na Internet, é só procurar. Mas em vários lados!

Por exemplo, alguém recomenda aqui o local "X", "Y" e "Z". O aconselhável será depois ir "esmiuçar" cada um desses locais, e tentar perceber que feedback existe de cada local. Depois, e mais importante é falar com quem foi a esses locais, e melhor, tentar encontrar alguém que foi a mais do que um. Aí sim será o ideal, pois a mesma pessoa pode comparar experiências.

Não podemos fazer muito mais do que isto, mas acho que já é bastante fiável.

Na minha opinião cada caso é um caso e há bike fit's e bike fit's e no caso específico vim ao fórum pedir ajuda em termos de tamanhos e geometria foi na altura aconselhado a não me guiar pelas tabelas da marca e a guiar me pelo top tube efectivo,como ia fazer um investimento sério de algum valor para as minhas posses fui fazer um pré bike fit a uma pessoa isenta que não vende bicicletas!
Após o pré bike fit o seu conselho foi de encontro a opinião unânime de quem me aconselhou aqui!
Acabei por comprar uma bicicleta com geometria de endurance e com tamanho de quadro abaixo do recomendado pela tabela do fabricante para a minha altura guiando me pelo valor de top tube de referência que o fitter me aconselhou após escolher o modelo enviei a tabela do modelo ao fitter e o mesmo a validou avancei para a compra.
Bicicleta adquirida Bike fit feito e não há dormência ou dores onde quer que seja faça 1 hora a pedalar ou 5 horas.....
A minha conclusão sobre tamanhos e bike fit's é que não é uma ciência exacta e em Portugual existem muito poucos profissionais na área devem-se contar pelos dedos da mão no país todo,agora maus e tendenciosos a validar o equipamento que venderam na sua loja ou em loja do amigo que vendeu o equipamento são as dezenas.
Concordo, tudo tem o seu grau de subjectividade. Mesmo com um bom sistema, a pessoa em cima da bicicleta e o técnico serão sempre variáveis que variam muito (passo a redundância).

Concordo também com outro ponto, Bikefits em casas que vendem peças ou em lojas, é de evitar. Até posso precisar de trocar algo, mas vou sempre confiar mais quando alguém que não vende nada me diz isso.