Bicicleta para ir para o trabalho

#81
Se a opção é deixar na rua pensa numa dobrável e ninguém te vai poder proibir de levar contigo para o local de trabalho. É do mesmo tamanho de um trolley...

E em caso de necessidade podes conciliar melhor com o comboio e/ou metro
50 km numa dobrável por alguém que não pratica sequer ciclismo... será obra :eek:

Mas claramente tinha a vantagem de num dia ou noutro (ou até todos os dias no regresso) poder usar o comboio. Nesse caso já limitava a deslocação a 25 km, especialmente se o percurso tiver inclinação negativa.
 
#82
Vou perguntar aos meus chefes. Mas mesmo que digam que não, vou arriscar. Deixar sempre no sítio com mais visibilidade possível e usar bons cadeados.
Ou se os teus chefes tiverem lugar de garagem poderes colocar nesse lugar (ao fundo, junto a uma pilar ou parede). Ainda assim é arriscado mas se for uma garagem pequena ou com portaria já é menor o risco que deixá-la naqueles ridículos parqueamentos lisboetas.
 
#83
E uma bicicleta elétrica? É mais cara? Sim, mas pode ajudar e muito nos piores dias.
É mais cara e como tal é indispensável um lugar para guarda-la. Aliás, este devia ser o ponto mais importante : o sítio para guardar a bicicleta durante o dia.
A bicicleta desdobrável também pode aer uma boa opção, e se um dia precisas de apanhar um táxi ou chamar alguém... Facilmente vai para dentro do carro.
 
#87
As rodas são umas YOLEO, julgo que já foram referenciadas pelo forúm, são em carbono na medida 451, ligeiramente maiores que as tipicas 406 (20") em que são compativeis com a maioria dos quadros. Contudo precisas de alterar os travões, se for de ferradura tem de ser de ponte alta, se for v-brake tem de ser uns especiais em que o curso do ajuste dos calços seja maior. Tenho em casa uns v-brake desses por montar.



Para além desse setup de rodas tenho também umas CONTROLTECH na mesma medida mas em aluminio, que usei durante muitos km antes comprar as de carbono:



Os pneus são uns Schwalbe DURANO 28c. Cheguei a usar uns Pro One 23c (já não me lembro bem) extremamente leves, mas tendo em conta os km, o preço, e sem falar que eram vulneraveis a furos, encostei-os.

Para além desta ainda tinha uma de "Touring" que montei com as peças que iam saindo da Mu:



Já agora e para os cépticos, com boas escolhas de material, dá para ter uma dobravel rápida, e polivalente:



Na foto está apetrechadisssima derivado do contexto, mas como devem imaginar no commuting diário só precisava mesmo do alforge.
 
#88
Pergunta ao chefe se não há um canto dentro do trabalho onde a possas deixar. Como (acho) que já disse lá atrás... eu pedi autorização e deixam-me pôr a bicicleta junto à minha secretária de trabalho. Se for uma de estrada fininha ocupa muito pouco espaço encostada a uma parede.
 

NULL

Well-Known Member
#90
As rodas são umas YOLEO, julgo que já foram referenciadas pelo forúm, são em carbono na medida 451, ligeiramente maiores que as tipicas 406 (20") em que são compativeis com a maioria dos quadros. Contudo precisas de alterar os travões, se for de ferradura tem de ser de ponte alta, se for v-brake tem de ser uns especiais em que o curso do ajuste dos calços seja maior. Tenho em casa uns v-brake desses por montar.



Para além desse setup de rodas tenho também umas CONTROLTECH na mesma medida mas em aluminio, que usei durante muitos km antes comprar as de carbono:



Os pneus são uns Schwalbe DURANO 28c. Cheguei a usar uns Pro One 23c (já não me lembro bem) extremamente leves, mas tendo em conta os km, o preço, e sem falar que eram vulneraveis a furos, encostei-os.

Para além desta ainda tinha uma de "Touring" que montei com as peças que iam saindo da Mu:



Já agora e para os cépticos, com boas escolhas de material, dá para ter uma dobravel rápida, e polivalente:



Na foto está apetrechadisssima derivado do contexto, mas como devem imaginar no commuting diário só precisava mesmo do alforge.
A última foto não é na ponte velha de Ponte de Lima? :cool:
 

NULL

Well-Known Member
#92
Exatamente... numa altura da minha vida em que tinha tempo para sair de manhã cedo de Leça, e ir dormir a Santiago de Compostela. Outros tempos...
Fosgasse! Sair de Leça até Santiago no mesmo dia dá mais de 200km... pelos caminhos é uma dose valente! ;)

Essa zona faz parte dos sítios mais bonitos que eu encontro para pedalar... amo mesmo!
 
#93
Fosgasse! Sair de Leça até Santiago no mesmo dia dá mais de 200km... pelos caminhos é uma dose valente! ;)

Essa zona faz parte dos sítios mais bonitos que eu encontro para pedalar... amo mesmo!
Calma...Eu disse que fui a Santiago, não fui foi pelos caminhos...muito menos com essa bicicleta. Embora já o tenha feito com a btt (em dois dias e num contexto especifico), estou convicto que seja perfeitamente exequivel fazer num só dia pelo traçado original. Tirando a subida da Labruja depois de Ponte lima que inclusive nem sequer dá para fazer na integra em cima dela (opinião pessoal), tudo o resto é acessivel a uma bicicleta de estrada com uns pneus de gravel em autonomia.

Mas nessa altura fiz por estradas paralelas ao "caminho", evitando os troços em terra batida, o que faz com que se torne mais rápido, mas nem por isso menos dificil.
 

NULL

Well-Known Member
#95
Calma...Eu disse que fui a Santiago, não fui foi pelos caminhos...muito menos com essa bicicleta. Embora já o tenha feito com a btt (em dois dias e num contexto especifico), estou convicto que seja perfeitamente exequivel fazer num só dia pelo traçado original. Tirando a subida da Labruja depois de Ponte lima que inclusive nem sequer dá para fazer na integra em cima dela (opinião pessoal), tudo o resto é acessivel a uma bicicleta de estrada com uns pneus de gravel em autonomia.

Mas nessa altura fiz por estradas paralelas ao "caminho", evitando os troços em terra batida, o que faz com que se torne mais rápido, mas nem por isso menos dificil.
Muito bem! Já percebi!

E sim, é mesmo impossível subir a Labruja montado nela...

Eu sou sincero, no alto Minho tem estradas em asfalto que passam em sítios absolutamente deslumbrantes. Zonas bem mais lindas ainda que os caminhos de Santiago.
 
#96
Fdx digam logo ao rapaz para não comprar a bike e para ir de carro que é mais fácil.
Então o rapaz quer começar a se deslocar de bike (excelente para a saúde dele, excelente para o ambiente) e vocês têm essa conversa?
Grande ajuda que estão a dar sim senhor. Deviam se sentir orgulhosos.

Desde quando é que é preciso ter experiência em ciclismo para poder agarrar numa bicicleta e pedalar para o trabalho? Em lado nenhum ele se refere à sua forma física. Às tantas mete se em cima de uma bike e é mais rápido que vocês.
Sim é uma distância considerável mas ele também refere que a vai fazer sem pressas. Se não conseguir fazer 3 dias seguidos faz 2 e descansa um. Ele próprio vai chegar a essa conclusão.
.
Subscrevo!!

Se estás com ideias...avança e vais ver que não vai ser tão difícil como andam por aqui a pintar...
 

Duke

Well-Known Member
#97
começo a achar que há por aqui muita malta a sofrer de síndrome da desculpa para não ir de bike para o trabalho lol

ou é porque é longe
ou é porque transpira
ou é porque tem subidas
ou é porque tem muito transito
ou é porque podem roubar a bike
ou é porque ta frio
ou é porque esta calor
ou é porque esta a chover

comecem a ir 2 ou 3 vezes por semana para o trabalho de bike e vão ver que mudam de ideias num instante

com tanto pintor até eu fiquei desanimado
 

sickflick

Well-Known Member
Tens prática de ciclismo?
Deixas a bicicleta na Av. João II ou ruas paralelas?
Alverca a Parque das Nações, via N10 é sempre plano, salvo erro com dois ou três cruzamentos. Tirando entrada de Sacavém ao pé do Trancão e a rotunda de entrada na zona da Expo (rotunda da BMW), não vejo nenhum ponto que possa ser complicado em termos de perigosidade de trânsito.
A empresa deixa colocar no parque automovel . Existe rack propria para colocar a bicicleta e a mesma fica com uma fita identificadora do colaborador , se algo acontecer o segurança sabe sempre a quem pertence.. Necesita sempre claro de um cadeado e saltam fora sensores e gps bolsas por carolice minha nunca se sabe.