Bater na parede ...

DMA

Well-Known Member
Num granfondo facilmente gastas 4000 Kcal e não é com o que tu ingeres na prova que consegues repôr tudo o que gastas, tem a ver com o que comestes nos dias anteriores, se o teu corpo está treinado para provas de endurance de longa duração se o organismo também consegue consumir as reservas de gordura e transforma-las em energia e isto só se consegue com anos de treino especifico.
Não esquecer que temos uma reserva de HC, principalmente na forma de glicogénio. Não há consenso absoluto sobre o valor. Estou a falar de literatura científica e não de sites manhosos. Um bom valor guia será considerar que alguém que tenha feito um bom "carb loading" sai de casa com algo como 400-500g de HC no tanque, logo uma reserva de aprox 1600-2000 kcal.
Mas ninguém vai a consumir só HC durante o exercício. Em Z2 e Z3 uma boa parte do consumo são kcal provenientes de gordura e aí as reservas são enormes.
Logo o drama de gastar a reserva de HC está relacionada com o ritmo da volta. Quanto mais vamos entrando em Z4, Z5, Z6 mais dependentes vamos estar dessas reservas e depois delas ficarem temporariamente em baixo ... chapéu, vamos a ritmo de caracol, ou como um carro só com um cilindro.
 

DMA

Well-Known Member
Pois o que faz isso as vezes é a pressa e tambem uma certa tolerância que fui adquirindo a comer de manha, nunca acordo com fome e desde que acordo ate tomar o p.a. em dias "normais" passa se sempre 1h pelo menos, desta vez bati de frente e de que maneira... Quanto aos saís nao noto que perca muitos, alias mesmo a própria transpiração também nao costuma ser muita, sou relativamente magro estou com 63kg pra 1.65 de altura, isso foi um dos sinais que me alarmou ontem foi o facto de tambem ter transpirado muito em pouco tempo, nao volto a sair de casa sem comer um bom pequeno almoço!
Amanha vou dar a voltinha ao salto para testar a maquina a ver se esta tudo como deve ser!
Abraço
Se estiver calor e/ou intensidade alta do exercício, todos nós vamos sofrer com a perda de electrólitos e com a perda de água. O volume plasmático vai cair e a eficácia do sistema cardiovascular fica reduzida.
Em voltas longas com exposição ao calor não há heróis; é tentar repor ao máximo possível a água e os electrólitos. Logo isotónicos com electrólitos são importantes.
 

DMA

Well-Known Member
Isso é um simples gel, e em provas intensas, há marcas que até dizem de 45min/45min...

Estamos a falar de provas ou voltas relativamente intensas... A andar bem abaixo do limiar, havendo, a gordura chega bem. Mas aí já entra o treino e a "educação" do corpo.

Voltando atrás, um pequeno almoço constituído por um pastel de nata e café (possivelmente com açúcar), é energia muito rápida mas de baixa duração. E se a pessoa foi 5min acima do seu VO2max... Ui... Onde já ia o pastel de nata :)
Depende da duração da volta, pelo tal factor que referi no post anterior sobre as potenciais 1600-2000 kcal de HC com que saímos de casa, se a alimentação nas refeições anteriores foi a suficiente.
Até as 2h a maioria de nós (amadores) não vai ter problemas por falta de HC, mesmo que haja intensidade.
 

DMA

Well-Known Member
Comigo as 4/5 vezes em que fiquei literalmente à pé foi claramente devido a desidratação já bastante forte.
Falta de energia é uma coisa, dá para ir gerindo, para meter um ritmo baixo e controlar os estragos. Comer alguma coisa, recuperar um bocado ...
Com a desidratação forte não há milagres. São câimbras fortíssimas, e uma sensação de incapacidade total, quase um colapso. É mesmo para fechar o tasco.
 

JPLopes_73

Well-Known Member
Bom dia malta
já há muito que não vinha cá ... mas achei especial piada à evolução deste tópico "Bater na parede"

Nada demais ... tenham em atenção que bater na parede é uma situação extrema de hipoglicémia ... Levar com a mareta ... é uma contracção muscular localizada ...

Keep riding

Friends don't let friends bonk alone.

O zé da marreta chega a todos
 
Bom dia malta
já há muito que não vinha cá ... mas achei especial piada à evolução deste tópico "Bater na parede"

Nada demais ... tenham em atenção que bater na parede é uma situação extrema de hipoglicémia ... Levar com a mareta ... é uma contracção muscular localizada ...

Keep riding

Friends don't let friends bonk alone.

O zé da marreta chega a todos
Este bateu na parede, no chão, no poste da luz, no automóvel e no cão.